Patrick Mahomes quer "definitivamente" jogar flag football nos Jogos Olímpicos de 2028

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Patrick Mahomes quer "definitivamente" jogar flag football nos Jogos Olímpicos de 2028
Mahomes comemorando a vitória no Super Bowl
Mahomes comemorando a vitória no Super Bowl
Reuters
O quarterback dos Kansas City, Patrick Mahomes, disse que está ansioso por vestir a camisola da equipa olímpica dos Estados Unidos quando a modalidade flag football se estrar nos Jogos Olímpicos de 2028, em Los Angeles.

"Eu definitivamente quero, mas já vi alguns desses tipos a jogarem flag football e eles são um pouco mais rápidos do que eu",  disse Mahomes aos jornalistas na sexta-feira em Munique, onde os Chiefs vão jogar contra os Miami Dolphins no domingo.

"Sei que não há jogadores de linha a bloquear. Terei 31 ou 32 anos, por isso, se ainda me conseguir movimentar, vou tentar ir e atirar a bola em Los Angeles", prosseguiu.

"Só não digam nada ao treinador (Andy) Reid ou ao (diretor-geral Brett) Veach ou a qualquer outra pessoa", brincou o bicampeão do Super Bowl.

O Flag football é semelhante ao futebol americano, com passes e receções, mas requer pouco equipamento de proteção, visto que o jogo é parado quando um defesa consegue puxar uma bandeira de pano que está na cintura do adversário.

Com o apoio da NFL, foi um dos cinco desportos acrescentados ao programa dos Jogos Olímpicos (JO) de 2028, juntamente com o críquete, o lacrosse, o squash e o basebol-softbol.

Os executivos da NFL afirmaram que a liga vai trabalhar com a Associação de Jogadores da NFL e com todos os 32 franchises para abrir caminho para que as estrelas do futebol gridiron - termo utilizado para os vários tipos de futebol americano (flag football, futebol americano, futebol americano de arena, etc) - tenham a oportunidade de competir nos JO.

O palco olímpico pode ser um trunfo para a NFL, que está a trabalhar para expandir a sua presença global.

A Federação Internacional de Futebol Americano, entidade que rege o futebol americano, tem a palavra final sobre quem pode jogar pelo seu país.