Sporting empata com Genk (1-1) no segundo jogo de preparação do dia

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Sporting empata com Genk (1-1) no segundo jogo de preparação do dia
Francisco Trincão foi o jogador mais em destaque, mas notas positivas para Chermiti e Afonso Moreira.
Francisco Trincão foi o jogador mais em destaque, mas notas positivas para Chermiti e Afonso Moreira.
LUSA
O Sporting e o Genk empataram 1-1 com golos de Francisco Trincão e Fadera - a punir um erro grave entre Matheus Reis e Franco Israel -, numa partida em que os leões levaram apenas quatro suplentes, somaram oportunidades para vencer e viram Eduardo Quaresma a sair lesionado. Ao terceiro teste da pré-temporada, o primeiro à porta aberta, os leões somaram o primeiro empate.

Recorde aqui as incidências do encontro

Depois de vencer por o recém-promovido Farense na manhã desta quarta-feira (2-1), a turma de Rúben Amorim voltou a entrar em campo para defrontar os belgas com apenas quatro jogadores no banco de suplentes para além do 11 inicial e sem o grande reforço para esta temporada, Viktor Gyokeres.

A equipa titular foi composta por: Franco Israel, Eduardo Quaresma, Coates, Matheus Reis, Marcus Edwards, Morita, Pedro Gonçalves, Afonso Moreira, Francisco Trincão e Chermiti.

Os leões entraram melhor e chegaram à vantagem logo aos nove minutos. Morita levantou a cabeça e lançou Chermiti na profundidade, o avançado, descaído pela direita dentro da grande área, ganhou no corpo, em velocidade e na finta ao defesa que saiu a deslizar para fora das quatro linhas. O jovem avançado português esperou pelo apoio e serviu Trincão, que só teve de encostar

Apesar de um maior controlo dos verde-e-brancos, o Genk ainda ameaçou numa saída rápida e em combinação pelo flanco esquerdo conduzida por Joris Kayembe, ex-FC Porto, que serviu o remate de Heynen, à entrada da área, que rasou o poste. Depois da ameaça, surgiu o golo, mas não por mérito do vice-campeão belga.

Aos 25 minutos, na cobrança de um pontapé de baliza, Matheus Reis fez mal um passe para Franco Israel, que também falhou a receção, e Fadera não desperdiçou a oportunidade de igualar o encontro. O jogo acabaria por chegar ao intervalo com o 1-1 no marcador e com o ritmo cada vez mais baixo.

O regresso dos balneários trouxe também um retorno muito esperado pelos sportinguistas: Daniel Bragança voltou a jogar (entrou para o lugar de Mortia), depois da grave lesão que o afastou durante toda a temporada passada. Apesar de ter atuado 90 minutos no jogo-treino com o Marítimo, esta foi a primeira vez que os adeptos puderam ver o médio a atuar ao fim de mais de um ano.

Mas o jogador mais perigoso continuava a ser Trincão. Num espaço de três minutos, o internacional português desperdiçou uma grande oportunidade depois de um ressalto na área, ao rematar primeiro contra o guarda-redes e depois ao lado. Logo a seguir, teve espaço à entrada da área e rematou em arco para uma grande estirada de Vandevoordt.

Já visivelmente desgastado, o extremo ainda tentou marcar de longa distância, aos 75 minutos, mas o remate saiu ao lado. O Genk respondeu finalmente dois minutos depois, num remate de Fadera que saiu ao lado da baliza de Israel. Os alarmes soaram para Rúben Amorim logo a seguir, quando Eduardo Quaresma ficou agarrrado à coxa esquerda e teve de ser substituído - por Jovane Cabral -, já depois de se ter queixado no final da primeira parte.

Nos últimos minutos, destaque para um bom remate de Afonso Moreira a rasar o ângulo, a resposta de Paintsil com tiro à trave - e uma escorregadela de Preciado na recarga - e, já nos descontos, novamente Trincão a partir isolado no último terço e a atirar ao lado à saída de Vandevoordt.