Balanço da Liga: FC Porto foi quem mais pontos resgatou nos descontos finais

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Balanço da Liga: FC Porto foi quem mais pontos resgatou nos descontos finais

Taremi marcou o golo da vitória frente ao Boavista
Taremi marcou o golo da vitória frente ao BoavistaFC Porto
O FC Porto foi a equipa que recuperou mais pontos nos descontos finais dos encontros da Liga 2023/24, apresentando também o melhor balanço entre pontos ganhos e perdidos após os 90 minutos.

A formação portista lançou-se para esta ‘conquista’ nas primeiras seis jornadas, nas quais salvou oito pontos nos descontos finais, numa altura em que o tempo extra batia recordes e invertia muitos resultados, resgatando mais dois à 33.ª ronda.

Um golo portista aos 90+19 minutos, apontado pelo brasileiro Evanilson, a salvar um desaire caseiro perante o Arouca (1-1), terá mesmo estado na origem da mudança nos minutos de descontos, que caíram a ‘pique’ nas jornadas seguintes, mantendo-se numa base razoável até ao final da 90.ª edição do campeonato.

O FC Porto acabou por ser quem melhor aproveitou os descontos ‘chorudos’, uma vez que o ponto recuperado perante o Arouca, num jogo em que Galeno falhara um penálti aos 90+15 minutos, já foi o sexto conseguido após os 90, em escassas quatro jornadas.

Os ‘dragões’ começaram por garantir, à segunda ronda, um triunfo aos 90+10 minutos, na receção ao Farense (2-1), com um golo do central Marcano.

O defesa espanhol voltou a ser protagonista na jornada seguinte, a terceira, desta vez com um tento aos 90+4 minutos, face ao Rio Ave (2-1), em Vila do Conde, onde os ‘dragões’ já tinham chegado ao empate aos 90+1, num penálti de Galeno.

Depois do tento de Evanilson aos 90+9, à quinta ronda, o FC Porto chegou aos oito pontos conquistados nos descontos à sexta, ao vencer em casa o Gil Vicente (2-1) graças a um golo marcado, pelo canadiano Stephen Eustáquio, aos 90+1 minutos.

A tendência para recuperar pontos nos descontos parou aí, com os ‘dragões’ a só voltarem a consegui-lo já na 33.ª e penúltima ronda, segurando, então, o terceiro lugar com um golo de Taremi, aos 90+8 minutos, na receção ao Boavista (2-1).

Os ‘dragões’ acabaram, assim, a prova, com um total de 10 pontos resgatados nos descontos finais, para apenas dois perdidos, à 23.ª jornada, em Barcelos, onde o Gil Vicente chegou ao 1-1 aos 90+4 minutos.

O saldo positivo de oito pontos arrebatados após os 90 minutos foi o melhor da prova, com o SC Braga a surgir no segundo lugar, com seis positivos, face aos nove recuperados, para apenas três desperdiçados.

A fechar o pódio, surge o Portimonense, que resgatou cinco pontos após os 90 minutos e nunca cedeu nenhum, seguido pelo vizinho Farense (sete conquistados e três perdidos).

Famalicão (mais dois) e Benfica, Boavista, SportingCasa Pia e Chaves (todos um) também tiveram saldo positivo.

Os ‘leões’, que arrebataram o seu 20.º título, chegaram a meio da prova com saldo negativo, mas recuperaram na segunda volta, à custa do Benfica, que baterem em Alvalade por 2-1, com um tento de Geny Catamo, aos 90+1 minutos, no ‘jogo do título’.

Este encontro ‘vingou’ também o que sucedera na primeira volta, no Estádio da Luz, onde o Benfica chegou aos 90 minutos a perder, culpa de um tento de Gyökeres, e deu a volta nos descontos, com golos de João Neves (90+4) e Tengstedt (90+7).

Os ‘encarnados’, com três do avançado brasileiro Marcos Leonardo, foram, a par do Sporting de Braga, o clube com mais golos nos descontos finais, num total de nove, contra oito do Sporting.

Vitória SC e Gil Vicente apresentam saldo nulo, enquanto Moreirense (menos um), Estrela da Amadora (dois), Arouca (três), Vizela (dois), Rio Ave (sete) e Estoril (oito) tiveram ‘nega’.

Destaque, pela negativa, para o Estoril, que nunca recuperou qualquer ponto nos descontos e deixou ‘voar’ oito, incluindo dois muito polémicos, aos 90+20 minutos, em Chaves, quando jogava com nove e com um jogador de campo na baliza.

O tento de Hélder Morim aconteceu depois de dois jogadores ‘canarinhos’ serem expulsos, por alegadas agressões a adeptos locais que irromperam pelo relvado com o jogo a decorrer.