Balanço da Liga: O filme da prova, jornada a jornada

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Balanço da Liga: O filme da prova, jornada a jornada

Sporting ergueu o troféu
Sporting ergueu o troféuSporting CP
Confira o filme da edição 2023/24 da Liga com cada uma das jornadas disputadas.

1.ª jornada (11, 12, 13 e 14 de agosto de 2023).

Golos marcados: 34 (10 na primeira parte + 24 na segunda).

Vitórias em casa: 5.

Empates: 0.

Vitórias fora: 4.

Jogo mais impactante: Boavista-Benfica (3-2)

Resultado mais desnivelado: Gil Vicente-Portimonense (5-0).

Melhores marcadores: Fujimoto (Gil Vicente), Gyökeres (Sporting) e Bozeník (Boavista), 2.

A figura: Bozeník (Boavista).

O Campeão Benfica entrou a perder na I Liga 2023/24, ao cair face ao Boavista, no Bessa, onde liderou por 1-0 e 2-1, com tentos do regressado Di María e de Rafa, antes de cair por 3-2, num jogo decidido pelo ‘bis’ do eslovaco Bozeník, aos 90+13 minutos.

Pelo contrário, o FC Porto começou com um triunfo, no reduto do Moreirense, por 2-1, com reviravolta, tal como o Sporting, que bateu o Vizela por 3-2, graças a um tento de Paulinho aos 90+9 minutos, após desperdiçar prematuro ‘bis’ do estreante Gyökeres.

Destaque ainda o surpreendente triunfo do Famalicão em Braga, por 2-1, assegurado com um tento de Aranda, aos 90+5 minutos, a ‘chuva’ de golos no Arouca-Estoril (4-3), decido aos 90+6, e o 5-0 ao Portimonense que fez do Gil Vicente o primeiro líder.

Boženík marcou ao Benfica
Boženík marcou ao BenficaProfimedia

2.ª jornada (18, 19, 20 e 21 de agosto).

Golos marcados: 28 (10 na primeira parte + 18 na segunda).

Vitórias em casa: 4.

Empates: 2.

Vitórias fora: 3.

Jogo mais impactante: Casa Pia-Sporting (1-2).

Resultado mais desnivelado: Portimonense-Boavista (1-4).

Melhores marcadores: Paulinho (Sporting) e Héctor Hernández (Chaves), 2.

A figura: Paulinho (Sporting).

O Sporting, com um 2-1 no reduto do Casa Pia, selado com um ‘bis’ de Paulinho, ainda que com um primeiro golo em fora de jogo, e o FC Porto, graças a um tento de Marcano aos 90+10 minutos na receção ao Farense (2-1), mantiveram-se 100% vitoriosos.

Na frente, também continuaram o Boavista, líder pela diferença de golos após um triunfo por 4-1 em Portimão, e o Vitória SC, que bateu em casa o Gil Vicente por 2-1, sob o comando do interino João Arouca, após o ‘adeus’ de Moreno.

O Benfica sofreu para chegar ao primeiro triunfo, na receção ao Estrela da amadora (2-0), com golos ‘tardios’ do suplente Tengstedt e de Rafa, tal como o SC Braga, que ganhou em Chaves por 4-2, também garantido na parte final.

3.ª jornada (25, 26, 27 e 28 de agosto e 09 de setembro).

Golos marcados: 28 (10 na primeira parte + 18 na segunda).

Vitórias em casa: 4.

Empates: 2.

Vitórias fora: 3.

Jogo mais impactante: Rio Ave-FC Porto (1-2).

Resultado mais desnivelado: Farense-Chaves (5-0).

Melhor marcador: 28 jogadores com 1 golo.

A figura: Marcano (FC Porto).

O Vitória SC, já com Paulo Turra ao comando, venceu em casa o Vizela por 2-0 e ascendeu ao comando da prova, por troca com o Boavista, que cedeu os primeiros pontos, ao ficar-se por uma igualdade a um golo na receção ao Casa Pia.

Na frente, mantiveram-se também o FC Porto, ao vencer novamente nos descontos, o Rio Ave, em Vila do Conde, por 2-1, com tentos de Galeno, aos 90+1 minutos, e, de novo, Marcano, aos 90+4, e o Sporting, com um tento solitário de Paulinho ao Famalicão.

O Benfica subiu ao quinto posto, ao vencer o Gil Vicente por 3-2, em Barcelos, onde liderou o marcador desde que Di María marcou de penálti aos 19 minutos, enquanto o Desportivo de Chaves ficou sozinho em último, ao cair em Faro por 5-0.

Marcano foi herói em Vila do Conde
Marcano foi herói em Vila do CondeFC Porto

4.ª jornada (01, 02 e 03 de setembro).

Golos marcados: 20 (11 na primeira parte + 9 na segunda).

Vitórias em casa: 3.

Empates: 4.

Vitórias fora: 2.

Jogo mais impactante: SC Braga-Sporting (1-1).

Resultado mais desnivelado: Benfica-Vitória SC (4-0).

Melhores marcadores: 19 jogadores com 1 golo.

A figura: Álvaro Djaló (SCe Braga).

O Benfica retirou o Vitória SC do comando, ao golear em casa os minhotos por 4-0, com um autogolo de Jorge Fernandes (11 minutos) e tentos de Di María, Kökçü e Aursnes, num embate marcado pela expulsão prematura (18) de João Mendes.

Para o comando, voltou o Boavista, que venceu por 2-1 no Estoril e beneficiou do empate (1-1) do FC Porto na receção ao Arouca, que se adiantou por Cristo, aos 84 minutos, mas foi ‘anulado’ aos 90+19, por Evanilson, após Galeno falhar um penálti, aos 90+15.

Os ‘axadrezados’ contaram também com a ajuda do SC Braga, que, no primeiro jogo ‘grande’ da prova, ‘roubou’ os primeiros pontos ao Sporting (1-1), graças a um livre direto do suplente Álvaro Djaló, a anular o tento de Pedro Gonçalves.

5.ª jornada (15, 16, 17 e 18 de setembro).

Golos marcados: 30 (14 na primeira parte + 16 na segunda).

Vitórias em casa: 4.

Empates: 1.

Vitórias fora: 4.

Jogo mais impactante: Farense-SC Braga (3-1).

Resultados mais desnivelados: Boavista-Chaves (4-1) e Sporting-Moreirense (3-0).

Melhores marcadores: Cassiano (Estoril), Carlinhos (Portimonense) e Bozeník (Boavista), 2.

A figura: Bozeník (Boavista).

O Boavista segurou a liderança, ao golear em casa por 4-1 o Chaves, num jogo que fez cair José Gomes do comando dos transmontanos, com mais dois golos do eslovaco Bozeník, os dois últimos da equipa, ainda aos 11 e 23 minutos.

Em igualdade pontual com os ‘axadrezados’ continuaram o Sporting, que bateu em casa o Moreirense por 3-0, com três tentos na segunda parte, e o FC Porto, que ganhou na Amadora por 1-0, com um tento de Taremi, desta vez conseguido cedo (29 minutos).

O Benfica, a um ponto dos três líderes, também venceu, por 2-1, em Vizela, com tentos de Musa e Di María, numa ronda em que merecem grande destaque os triunfos algarvios do Farense, na receção ao SC Braga (3-1), e do Portimonense, em Guimarães (2-1).

6.ª jornada (22, 23, 24 e 25 de setembro).

Golos marcados: 24 (12 na primeira parte + 12 na segunda).

Vitórias em casa: 5.

Empates: 3.

Vitórias fora: 1.

Jogo mais impactante: SC Braga-Boavista (4-1).

Resultado mais desnivelado: SC Braga-Boavista (4-1).

Melhor marcador: Ricardo Horta (SC Braga), 2.

A figura: Trubin (Benfica).

O Sporting ascendeu à liderança, ao vencer por 2-0 na receção ao Rio Ave, com tentos de Paulinho e Marcus Edwards, e beneficiar do desaire do Boavista, que, reduzido a 10 aos 30 minutos, perdeu por 4-1 em Braga, onde Ricardo Horta ‘bisou’.

Com mais um golo nos descontos, desta vez aos 90+1 minutos, de Stephen Eustáquio, o FC Porto também ganhou, por 2-1, na receção ao Gil Vicente, e manteve-se ‘colado’ aos ‘leões’, primeiros pela diferença de golos.

‘Leões’ e ‘dragões’ mantiveram-se um ponto à frente do Benfica, que ganhou em Portimão por 3-1, com tentos de Bah, Musa e Neres, mas quase permitiu que os locais transformassem um 0-2 em 2-2, valendo Trubin a defender o penálti de Rildo (60 minutos).

Trubin ao serviço do Benfica
Trubin ao serviço do BenficaSL Benfica

7.ª jornada (28, 29 e 30 de setembro e 01 e 02 de outubro).

Golos marcados: 34 (12 na primeira parte + 22 na segunda).

Vitórias em casa: 3.

Empates: 1.

Vitórias fora: 5.

Jogo mais impactante: Benfica-FC Porto (1-0).

Resultado mais desnivelado: Rio Ave-Moreirense (0-4).

Melhores marcadores: Álvaro Djaló (SC Braga), Carlinhos (Portimonense), Matheus Oliveira (Farense), Gyökeres (Sporting) e João Camacho (Moreirense), 2.

A figura: Ángel Di María (Benfica).

Um golo do argentino Ángel Di María, aos 68 minutos, valeu ao Benfica um inabitual triunfo caseiro (1-0) sobre o FC Porto, já o segundo da época, depois da vitória por 2-0 em Aveiro que valeu a conquista da Supertaça Cândido de Oliveira.

Com este resultado, o Sporting isolou-se na frente, com um complicado 3-2 em Faro, graças a um ‘bis’ do sueco Gÿokeres, selado com duas grandes penalidades, a última aos 90 minutos, depois de dois livres diretos de Matheus Oliveira.

Destaque ainda para o 4-2 do Braga na Amadora, com ‘bis’ de Álvaro Djaló, o primeiro triunfo do Chaves (2-0 em Arouca), ao segundo jogo com Moreno, e a estreia a perder de Vasco Seabra pelo Estoril, em Guimarães (3-2), que ainda assim despediu Turra.

8.ª jornada (06, 07 e 08 de outubro).

Golos marcados: 21 (10 na primeira parte + 11 na segunda).

Vitórias em casa: 4.

Empates: 2.

Vitórias fora: 3.

Jogo mais impactante: Estoril-Benfica (0-1).

Resultados mais desnivelados: Chaves-Gil Vicente (4-2) e Famalicão-Vitória SC (1-3).

Melhor marcador: Héctor Hernández (Chaves), 3.

A figura: António Silva (Benfica).

O Sporting ganhou em casa ao Arouca por 2-1, com tentos de Gyökeres e Morita, e segurou o primeiro lugar, um ponto à frente do Benfica, que ganhou por 1-0 no Estoril, graças a um golo de António Silva, já aos 90+3 minutos.

Em ronda sem surpresas, o FC Porto também venceu, por 1-0, na receção ao Portimonense, com um golo madrugador de Evanilson, tal com o SC Braga, que ascendeu a quarto, graças a dois golos nos descontos, de Banza e Abel Ruiz, face ao Rio Ave (2-1).

Na estreia de Álvaro Pacheco, que havia saído do Estoril após a sexta ronda, o Vitória SC ganhou por 3-1 em Famalicão, enquanto o Chaves somou o segundo triunfo seguido, perante o Gil Vicente (4-2), com ‘hat-trick’ de Héctor Hernández.

9.ª jornada (27, 28, 29 e 30 de outubro).

Golos marcados: 27 (14 na primeira parte + 13 na segunda).

Vitórias em casa: 3.

Empates: 2.

Vitórias fora: 4.

Jogo mais impactante: Benfica-Casa Pia (1-1).

Resultado mais desnivelado: Vitória SC-Chaves (5-0).

Melhor marcador: André Horta (SC Braga), 2.

A figura: Pedro Gonçalves (Sporting).

O Sporting reforçou a liderança, ao vencer por 2-0 o Boavista, no Bessa, com tentos de Geny Catamo e Pedro Gonçalves, para ficar três pontos à frente do Benfica, que esteve a vencer o Casa Pia, mas deixou-se empatar (1-1), depois de sete vitórias seguidas.

Com tentos de Taremi (penálti) e Eustáquio, o FC Porto somou o primeiro triunfo por mais de um golo (2-0 em Vizela) e igualou os ‘encarnados’, distanciando-se igualmente do Braga, que empatou a três em Barcelos, depois de virar de 0-2 para 3-2.

Além de ‘leões’ e ‘dragões’, também ganharam fora o Moreirense, em Arouca (1-0), e o Farense, em Vila do Conde (4-3), com golos aos 89 e 90+3 minutos, enquanto o Vitória SC subiu a quarto, ao golear o Chaves, do seu ‘ex’ Moreno, por 5-0.

Pedro Gonçalves foi figura da jornada
Pedro Gonçalves foi figura da jornadaSporting CP

10.ª jornada (03, 04, 05 e 06 de novembro).

Golos marcados: 25 (7 na primeira parte + 18 na segunda).

Vitórias em casa: 6.

Empates: 0.

Vitórias fora: 3.

Jogo mais impactante: FC Porto-Estoril (0-1).

Resultado mais desnivelado: SC Braga-Portimonense (6-1).

Melhor marcador: Banza (SC Braga), 3.

A figura: Holgrove (Estoril).

O Sporting permitiu a reviravolta (1-0 para 1-2) na receção ao Estrela da Amadora, mas ripostou da ‘mesma moeda’, com tentos de Marcus Edwards e do suplente Paulinho, e somou o sexto triunfo consecutivo (3-2), segurando a liderança.

Os ‘leões’ mantiveram-se três pontos à frente do Benfica, que ganhou em Chaves por 2-0, e aumentaram para seis a vantagem sobre o FC Porto, derrotado em casa por 1-0 pelo Estoril, culpa de um livre direto de Holsgrove, depois de Taremi falhar um penálti.

Os ‘dragões’ seguraram, ainda assim, o terceiro lugar, já que o Vitória caiu na casa do vizinho Moreirense (1-0), sendo ultrapassado pelo Braga, que goleou em casa o Portimonense por 6-1, depois de chegar ao intervalo em desvantagem.

Jordan Holsgrove destacou-se pelo Estoril
Jordan Holsgrove destacou-se pelo EstorilEstoril

11.ª jornada (10, 11 e 12 de novembro).

Golos marcados: 21 (9 na primeira parte + 12 na segunda).

Vitórias em casa: 3.

Empates: 2.

Vitórias fora: 4.

Jogo mais impactante: Benfica-Sporting (2-1).

Resultado mais desnivelado: Estoril-Casa Pia (4-0).

Melhores marcadores: 21 jogadores com 1 golo.

A figura: João Neves (Benfica).

O Benfica ascendeu à liderança, ao vencer em casa o Sporting por 2-1, com dois golos nos descontos, apontados por João Neves (90+4 minutos) e o suplente Tengstedt (90+7), depois de Gyökeres abrir as hostilidades (45) e da expulsão de Gonçalo Inácio (51).

As duas formações lisboetas ficaram empatadas na frente, três pontos à frente do FC Porto, que venceu em Guimarães (2-1), com reviravolta e um inspirado Diogo Costa, e cinco face ao SC Braga, vencedor em Arouca (1-0), com um tento de Álvaro Djaló.

O desaire face aos arsenalistas fez cair Daniel Ramos, numa ronda em que também Filipe Martins foi despedido, depois de o Casa Pia ser goleado no Estoril por 4-0, e em que o Farense venceu por 3-1 no Bessa, face ao Boavista, com dois tentos nos descontos.

Dérbi marcou a 11.ª jornada
Dérbi marcou a 11.ª jornadaLUSA

12.ª jornada (01, 02, 03 e 04 de dezembro).

Golos marcados: 24 (12 na primeira parte + 12 na segunda).

Vitórias em casa: 4.

Empates: 2.

Vitórias fora: 3.

Jogo mais impactante: Moreirense-Benfica (0-0).

Resultado mais desnivelado: Boavista-Arouca (0-4).

Melhores marcadores: Cristo (Arouca) e Gyökeres (Sporting), 2.

A figura: Gyökeres (Sporting).

O Sporting recuperou a liderança, isolando-se na frente, ao vencer em casa o Gil Vicente por 3-1, numa reviravolta concretizada com um ‘bis’ de Gyökeres, e beneficiar do ‘nulo’ cedido pelo Benfica em Moreira de Cónegos.

O FC Porto, vencedor por 3-0 em Famalicão, com tentos de Evanilson, Taremi e Francisco Conceição, e o SC Braga, que bateu em casa o Estoril por 3-1, depois de estar a perder, aproximaram-se dos ‘encarnados’.

Destaque ainda para a estreia de Daniel Sousa ao comando do Arouca, que, depois de sete derrotas consecutivas e 10 jogos sem vencer, goleou no Bessa por 4-0, numa ronda em que também venceu fora o Vitória SC, em Faro (2-1).

13.ª jornada (08, 09, 10 e 12 de dezembro).

Golos marcados: 31 (9 na primeira parte + 22 na segunda).

Vitórias em casa: 4.

Empates: 4.

Vitórias fora: 1.

Jogo mais impactante: Vitória SC-Sporting (3-2).

Resultado mais desnivelado: Estoril-Chaves (4-0).

Melhores marcadores: Banza (SC Braga) e Rodrigo Gomes (Estoril Praia), 2.

A figura: Dani Silva (Vitória SC).

O Sporting marcou primeiro, mas sofreu o segundo desaire seguido fora, ao cair em Guimarães por 3-2, culpa de um tento de Dani Silva, que entrou aos 79 minutos e selou o resultado final, sendo alcançado na liderança pelo FC Porto.

Os ‘dragões’ saltaram para o segundo posto, ao vencerem por 3-1 na receção ao Casa Pia, com golos de Evanilson, Zé Pedro e Pepe, e beneficiarem do segundo empate consecutivo de um perdulário Benfica na receção ao Farense (1-1).

As ‘águias’ ficaram a um ponto dos líderes e só com mais um do que o SC Braga, único a ganhar fora, em Vizela, por 3-1 com um ‘bis’ de Banza, que chegou aos 10 golos, numa ronda em que também Rodrigo Gomes marcou por duas vezes.

14.ª jornada (15, 16, 17 e 18 de dezembro).

Golos marcados: 23 (12 na primeira parte + 11 na segunda).

Vitórias em casa: 3.

Empates: 4.

Vitórias fora: 2.

Jogo mais impactante: Sporting-FC Porto (2-0).

Resultados mais desnivelados: Moreirense-Portimonense (5-2) e Arouca-Gil Vicente (3-0).

Melhor marcador: Rafa Mujica (Arouca), 3.

A figura: Gyökeres (Sporting).

O Sporting isolou-se na liderança, ao vencer em casa o FC Porto por 2-0, com um golo e uma assistência do avançado sueco Viktor Gyökeres, num jogo também marcado pela expulsão de Pepe, por agressão a Matheus Reis, aos 51 minutos.

A formação ‘leonina’ manteve-se com mais um ponto do que o Benfica, que ascendeu a segundo, ultrapassando os ‘dragões’ e fugindo ao Sporting de Braga, ao vencer na ‘pedreira’ por 1-0, com um tento madrugador de Tengstedt e um ‘enorme’ Trubin.

Nos outros encontros da última ronda antes do Natal, destaque para o ‘hat-trick’ do espanhol Rafa Mujica no 3-0 do Arouca ao Gil Vicente e o triunfo por 3-1 do Casa Pia no reduto do Chaves, que voltou a cair no último lugar.

Gyökeres foi figura do clássico
Gyökeres foi figura do clássicoProfimedia

15.ª jornada (23, 28, 29 e 30 de dezembro).

Golos marcados: 22 (4 na primeira parte + 18 na segunda).

Vitórias em casa: 5.

Empates: 1.

Vitórias fora: 3.

Jogo mais impactante: Portimonense-Sporting (1-2).

Resultado mais desnivelado: Estoril-Farense (4-0).

Melhor marcador: João Marques (Estoril Praia).

A figura: Paulinho (Sporting).

O Sporting segurou o comando, ao vencer no reduto do Portimonense por 2-1, com mais um golo do ‘inevitável’ Gyökeres e novo tento decisivo de Paulinho, de calcanhar, aos 80 minutos, depois de Filipe Relvas restabelecer a igualdade.

A formação ‘leonina’ não ganhou, porém, pontos à concorrência, uma vez que o Benfica bateu em casa o Famalicão por 3-0, com tentos de Arthur Cabral, Rafa e Musa, e o FC Porto recebeu e bateu o lanterna-vermelha Chaves por 1-0, com um golo de João Mário.

O SC Braga também venceu, o Casa Pia, por 3-1, em Rio Maior, com mais um golo do melhor marcador do campeonato, o congolês Banza, o 14.º na prova, numa ronda em que também merece destaque o triunfo por 4-1 do Arouca na Reboleira.

16.ª jornada (05, 06, 07 e 08 de janeiro de 2024).

Golos marcados: 27 (13 na primeira parte + 14 na segunda).

Vitórias em casa: 3.

Empates: 4.

Vitórias fora: 2.

Jogo mais impactante: Boavista-FC Porto (1-1).

Resultados mais desnivelados: Sporting-Estoril Praia (5-1).

Melhores marcadores: Marcus Edwards (Sporting) e Felippe Cardoso (Casa Pia), 2.

A figura: João Mendes (Vitória SC).

O líder Sporting goleou em casa o Estoril Praia por 5-1, com dois golos de Marcus Edwards e três assistências de Viktor Gyökeres, e manteve-se um ponto à frente do Benfica, que ganhou por 3-0 em Arouca, com golos de Rafa, Kökçü e Musa.

‘Leões’ e ‘águias’ fugiram ao FC Porto, que empatou 1-1 no Bessa, onde Bruno Lourenço ‘anulou’ o tento inicial do portista Toni Martínez, e ao SC Braga, empatado (1-1) na receção ao Vitória, culpa de um ‘golão’ nos descontos de João Mendes.

Nos outros embates, destaque para o Casa Pia, que acabou com uma série de 10 jogos sem perder do Moreirense, ao vencer em Moreira de Cónegos por 4-1, com reviravolta, num embate em que Felippe Cardoso ‘bisou’.

João Mendes em destaque pelo Vitória SC
João Mendes em destaque pelo Vitória SCVitória SC

17.ª jornada (12, 13, 14 e 15 de janeiro).

Golos marcados: 27 (12 na primeira parte + 15 na segunda).

Vitórias em casa: 4.

Empates: 1.

Vitórias fora: 4.

Jogo mais impactante: FC Porto-SC Braga (2-0).

Resultados mais desnivelados: Vizela-Boavista (1-4), Benfica-Rio Ave (4-1) e Chaves-Sporting (0-3).

Melhores marcadores: 27 jogadores com 1 golo.

A figura: Rodrigo Abascal (Boavista).

O Sporting selou o título de ‘campeão de inverno’, ao vencer por 3-0 no reduto do lanterna-vermelha Desportivo de Chaves, com golos de Paulinho, Trincão e Pedro Gonçalves, para acabar com uma ponto de vantagem sobre o Benfica e cinco face ao FC Porto.

As ‘águias’ bateram o Rio Ave por 4-1, com tentos de Di María, António Silva, o estreante Marcos Leonardo e João Mário, depois de Guga assustar a Luz, e o FC Porto ganhou em casa ao Braga por 2-0, com golos de Fábio Cardoso e Evanilson (penálti).

Destaque ainda para os triunfos fora do Moreirense, com o Estoril (3-1), do Famalicão, com o Casa Pia (2-0), e do Boavista, que, depois de 11 jogos sem vencer, ganhou por 4-1 em Vizela, onde Abascal marcou de livre direto desde o meio-campo ‘axadrezado’.

18.ª jornada (18, 19, 20 e 21 de janeiro).

Golos marcados: 29 (10 na primeira parte + 19 na segunda).

Vitórias em casa: 3.

Empates: 1.

Vitórias fora: 5.

Jogo mais impactante: Vizela-Sporting (2-5).

Resultado mais desnivelado: FC Porto-Moreirense (5-0).

Melhores marcadores: Gyökeres (Sporting) e Wendell (FC Porto), 2.

A figura: Di María (Benfica).

O Sporting esteve a perder em Vizela, mas acabou por vencer por 5-2, com o quarto ‘bis’ na prova de Gyökeres, mantendo-se com mais um ponto do que o Benfica, vencedor por 2-0 na receção ao Boavista, com golo e assistência de Di María.

No arranque da segunda volta, o FC Porto, terceiro, goleou por 5-0 na receção ao Moreirense, com ‘bis’ de Wendell, e o SC Brafa, quarto, ganhou por 2-1 em Famalicão, numa reviravolta concretizada aos 90+11 minutos por Álvaro Djaló.

Destaque ainda, numa ronda com cinco vitórias fora, para o 2-1 do Arouca no Estoril, o 3-1 do Farense no reduto do Casa Pia e o 2-0 do Gil Vicente em Portimão.

19.ª jornada (28, 29 e 31 de janeiro).

Golos marcados: 33 (15 na primeira parte + 18 na segunda).

Vitórias em casa: 4.

Empates: 2.

Vitórias fora: 3.

Jogo mais impactante: SC Braga-Chaves (1-1).

Resultado mais desnivelado: Sporting-Casa Pia (8-0).

Melhores marcadores: Evanilson (FC Porto), Rafa Mujica e Cristo González (Arouca), Gyökeres, Coates e Trincão (Sporting), 2.

A figura: Coates (Sporting).

O líder Sporting cilindrou em casa o Casa Pia por 8-0, com ‘bis’ do ‘capitão’ Coates, de Gyökeres e Trincão, e segurou um ponto de avanço face ao Benfica, que ganhou por 4-1 na Amadora, numa reviravolta iniciada com uma ‘bicicleta’ de Arthur Cabral.

O FC Porto também ganhou, por 3-1, em Faro, com ‘bis’ de Evanilson, enquanto o SC Braga atrasou-se ainda mais, ficando a 12 pontos do Sporting, ao ceder um empate a um golo na receção ao lanterna-vermelha Chaves.

Numa ronda com 33 golos, a um do máximo das jornadas 1 e 7, evidência para o 5-0 do Arouca ao Vizela, com ‘bis’ de Rafa Mujica e Cristo González, e ainda para o triunfo por 4-1 do Portimonense no reduto do Boavista.

Coates em destaque
Coates em destaqueSporting CP

20.ª jornada (03, 04 e 05 de fevereiro e 16 de abril).

Golos marcados: 12 (5 na primeira parte + 7 na segunda).

Vitórias em casa: 3.

Empates: 3.

Vitórias fora: 3.

Jogo mais impactante: Famalicão-Sporting (0-1).

Resultado mais desnivelado: Benfica-Gil Vicente (3-0).

Melhores marcadores: 12 jogadores com 1 golo.

A figura: Pedro Gonçalves (Sporting).

O Benfica saltou, provisoriamente, para a liderança, ao vencer o Gil Vicente (3-0) e beneficiar do adiamento do jogo do Sporting em Famalicão, onde os ‘leões’ viriam a vencer (1-0), após a ronda 29, para ficarem com mais sete pontos do que as ‘águias’.

Arthur Cabral, João Neves e Rafa colocaram os ‘encarnados’ na frente, com mais dois pontos do que o Sporting - que ganharia com um tento de Pedro Gonçalves - e seis face ao FC Porto, que não passou do ‘nulo’ na receção ao Rio Ave.

Numa ronda que registou um novo mínimo de golos (12), destaque para os triunfos fora do Vitória SC (1-0 ao Vizela) e Arouca (2-1 ao Portimonense).

21.ª jornada (09, 10, 11, 12 e 13 de fevereiro).

Golos marcados: 25 (14 na primeira parte + 11 na segunda).

Vitórias em casa: 6.

Empates: 2.

Vitórias fora: 1.

Jogo mais impactante: Vitória SC-Benfica (2-2).

Resultados mais desnivelados: Sporting-SC Braga (5-0).

Melhores marcadores: 23 jogadores com 1 golo.

A figura: Trincão (Sporting).

O Sporting igualou, mesmo com um jogo em atraso, o Benfica na liderança da prova, ao golear em casa o SC Braga por 5-0, com golos de Trincão e Ricardo Quaresma, na primeira parte, e de Gyökeres, Daniel Bragança e Nuno Santos, na segunda.

Os ‘leões’ beneficiaram do empate a dois dos ‘encarnados’ no encharcado reduto do Vitória SC, que esteve a vencer por duas vezes e só cedeu a igualdade já com 10, aos 90 minutos, culpa de mais um tento do suplente Arthur Cabral.

Se as ‘águias’ empataram, o FC Porto fez ainda pior, ao cair por 3-2 em Arouca, culpa dos tentos de Rafa Mujica, Cristo González e Jason, numa ronda em que só o Vizela, que era último, venceu fora, em Barcelos, por 1-0, com um golo de Essende.

22.ª jornada (16, 17, 18 e 19 de fevereiro).

Golos marcados: 27 (13 na primeira parte + 14 na segunda).

Vitórias em casa: 6.

Empates: 1.

Vitórias fora: 2.

Jogo mais impactante: Moreirense-Sporting (0-2).

Resultado mais desnivelado: Benfica-Vizela (6-1).

Melhores marcadores: Jhonder Cádiz (Famalicão) e David Neres (Benfica), 2.

A figura: David Neres (Benfica).

O Benfica, que goleou em casa o Vizela por 6-1, com dois golos e duas assistências de David Neres, e o Sporting, vencedor no difícil reduto do Moreirense por 2-0, com golos madrugadores de Morita e Pedro Gonçalves, mantiveram-se a par na liderança.

Depois de um empate e uma derrota, o FC Porto venceu em casa o Estrela da Amadora por 2-0, com tentos de Galeno e João Mário, mantendo-se no último lugar do pódio com mais cinco pontos do que o Sporting de Braga (2-1 sofrido ao Farense).

Em reduto alheio, só venceram os ‘leões’ e o Gil Vicente, que ganhou por 3-1 no Estoril, com reviravolta, enquanto o Casa Pia bateu em casa o Arouca por 1-0, na estreia do treinador Gonçalo Santos, substituto de Pedro Moreira.

23.ª jornada (23, 24, 25 e 26 de fevereiro).

Golos marcados: 32 (16 na primeira parte + 16 na segunda).

Vitórias em casa: 2.

Empates: 4.

Vitórias fora: 3.

Jogo mais impactante: Rio Ave-Sporting (3-3).

Resultados mais desnivelados: Boavista-SC Braga (0-4) e Benfica-Portimonense (4-0).

Melhores marcadores: Essende (Vizela), Rafa (Benfica), Aziz (Rio Ave) e Banza (SC Braga), 2.

A figura: Rafa (Benfica).

O Benfica voltou a isolar-se na frente, ainda à condição, ao golear por 6-1 na receção ao Vizela, com ‘bis’ e assistência de Rafa, e beneficiar do empate a três do Sporting com o Rio Ave, em Vila do Conde, onde esteve a perder por 1-0 e 2-1.

Os ‘encarnados’ também ganharam pontos – ficando com mais nove - ao FC Porto, que esteve a vencer em Barcelos, com um golo de Evanilson na recarga a um penálti que falhou, mas permitiu a igualdade aos 90+4 minutos, culpa de um tento de Thomás Luciano.

O SC Braga aproveitou para se colocar a três pontos do FC Porto, ao golear por 4-0 no Bessa, com ‘bis’ de Banza, numa ronda em que também venceram fora o Moreirense (1-0 ao Farense) e, com surpresa, o Casa Pia (2-0 ao Vitória de Guimarães).

24.ª jornada (01, 02, 03 e 04 de março).

Golos marcados: 25 (12 na primeira parte + 13 na segunda).

Vitórias em casa: 3.

Empates: 4.

Vitórias fora: 2.

Jogo mais impactante: FC Porto-Benfica (5-0).

Resultado mais desnivelado: FC Porto-Benfica (5-0).

Melhores marcadores: Rafa Mujica (Arouca) e Galeno (FC Porto), 2.

A figura: Galeno (FC Porto).

O FC Porto goleou o Benfica por 5-0, com Galeno em grande plano, ao marcar os dois primeiros golos e assistir para o terceiro, de Wendell, num embate em, depois da expulsão de Otamendi, ainda marcaram Pepê e o suplente Danny Namaso, que completou a ‘manita’.

Os encarnados ainda ficaram com mais seis pontos do que os ‘dragões’, mas foram ultrapassados pelo Sporting, que, ainda com um jogo em atraso, ficou um ponto à frente, graças ao difícil 3-2 na receção ao Farense, num jogo resolvido por Pedro Gonçalves.

Em ‘grande’ esteve também o Arouca, que goleou fora o Chaves por 5-1, com reviravolta e ‘bis’ de Rafa Mujica, merecendo ainda destaque o Vitória SC, vencedor por 3-1 no Estoril.

Galeno celebra contra o Benfica
Galeno celebra contra o BenficaAFP

25.ª jornada (08, 09, 10 e 11 de março).

Golos marcados: 19 (7 na primeira parte + 12 na segunda).

Vitórias em casa: 5.

Empates: 2.

Vitórias fora: 2.

Jogo mais impactante: Arouca-Sporting (0-3).

Resultados mais desnivelados: Portimonense-FC Porto (0-3) e Arouca-Sporting (0-3).

Melhor marcador: Kikas (Estrela da Amadora), 2.

A figura: Gyökeres (Sporting).

O Sporting manteve-se um ponto à frente do Benfica, com um jogo em atraso, ao vencer por 3-0 no difícil reduto do Arouca, com golo e assistência de Gyökeres, enquanto os ‘encarnados’, a pouparem para a Liga Europa, baterem em casa o Estoril por 3-1.

Moralizado pelo 5-0 ao Benfica, o FC Porto ganhou por 3-0 em Portimão, com tentos de Nico González, Galeno e Pepê, enquanto o SC Braga falhou o quarto triunfo consecutivo, ao não passar do ‘nulo’ frente ao Rio Ave, em Vila do Conde.

Destaque ainda para o triunfo do Vizela na receção ao Farense, por 2-1, com reviravolta, e para os golos de Jota Silva (Vitória SC) e Reisinho (Boavista), que valeram triunfos por 1-0 face a Famalicão e Moreirense, respetivamente.

26.ª jornada (15, 16 e 17 de março).

Golos marcados: 23 (8 na primeira parte + 15 na segunda).

Vitórias em casa: 5.

Empates: 2.

Vitórias fora: 2.

Jogo mais impactante: Casa Pia-Benfica (0-1).

Resultados mais desnivelados: Sporting-Boavista (6-1).

Melhor marcador: Gyökeres (Sporting).

A figura: Gyökeres (Sporting).

O Sporting esteve a perder em casa com o Boavista, mas acabou por golear os ‘axadrezados’ por 6-1, com o primeiro ‘hat-trick’ na prova de Viktor Gyökeres, num embate em que Paulinho ‘bisou’ e Nuno Santos também faturou.

Os ‘leões’, ainda com um jogo em atraso, mantiveram-se com mais um ponto do que o Benfica, que venceu com grandes dificuldades o Casa Pia, em Rio Maior, por 1-0, valendo um tento do suplente Arthur Cabral, o seu quarto na segunda volta.

O FC Porto chegou ao intervalo a perder na receção ao Vizela, mas, perante 10, deu a volta na segunda parte, vencendo por 4-1, numa ronda em que o Sporting de Braga penou para bater em casa o Gil Vicente (2-1) e o Vitória ganhou em Chaves (2-1).

27.ª jornada (29, 30 e 31 de março e 01 de abril).

Golos marcados: 24 (9 na primeira parte + 15 na segunda).

Vitórias em casa: 4.

Empates: 1.

Vitórias fora: 4.

Jogo mais impactante: Estoril -FC Porto (1-0).

Resultado mais desnivelado: Vizela-Casa Pia (0-4).

Melhores marcadores: Fellippe Cardoso (Casa Pia) e Bruma e Banza (SC Braga), 2.

A figura: João Neves (Benfica).

O Sporting segurou a liderança da Liga, ao vencer na Amadora por 2-1, num reviravolta assinada ainda na primeira parte por Paulinho e Nuno Santos, mantendo-se, ainda com um jogo em atraso, um ponto acima do Benfica.

Os ‘encarnados’ ganharam por 1-0 na receção ao Chaves, graças a um desvio de cabeça de João Neves após livre de Di María, e reforçaram o segundo posto, face ao terceiro desaire da época do FC Porto face ao Estoril, por 1-0, na Amoreira.

Nos outros encontros, destaque para a ‘chuva’ de golos em Portimão, onde o SC Braga venceu por 5-3, com ‘bis’ de Banza e Bruma, a goleada do Casa Pia em Vizela, por 4-0, e o triunfo por 2-1 do Famalicão face ao Gil Vicente, em Barcelos.

28.ª jornada (05, 06, 07 e 08 de abril).

Golos marcados: 28 (16 na primeira parte + 12 na segunda).

Vitórias em casa: 4.

Empates: 2.

Vitórias fora: 3.

Jogo mais impactante: Sporting-Benfica (2-1).

Resultados mais desnivelados: SC Braga-Arouca (0-3) e Rio Ave-Gil Vicente (3-0).

Melhores marcadores: Rafa Mujica (Arouca) e Geny Catamo (Sporting), 2.

A figura: Geny Catamo (Sporting).

O Sporting deu um passo ‘gigantesco’ rumo ao título, ao bater em casa o Benfica por 2-1, graças a um ‘bis’ do ‘herói improvável’ Geny Catamo, que marcou no primeiro minuto e nos descontos, contra um tento de Bah, na compensação da primeira metade.

Os ‘leões’, ainda com um jogo a menos, ficaram com mais quatro pontos do que as ‘águias’, que, por outro lado, não viram o segundo posto ameaçado, pois o FC Porto perdeu pela segunda vez seguida, na receção ao Vitória SC, por 2-1.

A formação portista manteve, ainda assim, o último lugar do pódio, dois pontos acima do Sporting de Braga, que, na estreia de Rui Duarte, perdeu em casa com o Arouca por 3-0, e do Vitória, numa ronda em que o Portimonenses ganhou em Chaves por 3-2.

Geny Catamo foi estrela no dérbi
Geny Catamo foi estrela no dérbiSporting CP

29.ª jornada (12, 13, 14 e 15 de abril).

Golos marcados: 26 (18 na primeira parte + 8 na segunda).

Vitórias em casa: 2.

Empates: 4.

Vitórias fora: 3.

Jogo mais impactante: FC Porto-Famalicão (2-2).

Resultado mais desnivelado: Gil Vicente-Sporting (0-4).

Melhores marcadores: Francisco Trincão (Sporting) e Jhonder Cádis (Famalicão), 2.

A figura: Jhonder Cádiz (Famalicão).

O Sporting goleou fora o Gil Vicente por 4-0, com quatro golos na primeira parte, dois deles de Francisco Trincão, e manteve-se, ainda com um jogo em atraso, com mais quatro pontos do que o Benfica, vencedor por 3-0 na receção ao Moreirense.

Depois de duas derrotas, o FC Porto só conseguiu empatar a dois com o Famalicão no Dragão, onde Jhonder Cádiz ‘bisou’, e foi alcançado pontualmente pelo Sporting de Braga, vencedor por 1-0 no Estoril, graças a um tento de Álvaro Djaló.

Por seu lado, o Vitória falhou a ‘colagem’ ao pódio, ao empatar a um na receção ao Farense, numa ronda em que o Desportivo de Chaves subiu a penúltimo e entregou a lanterna-vermelha ao Vizela, que bateu fora por 1-0.

30.ª jornada (19, 20, 21 e 22 de abril).

Golos marcados: 26 (11 na primeira parte + 15 na segunda).

Vitórias em casa: 2.

Empates: 4.

Vitórias fora: 3.

Jogo mais impactante: Sporting-Vitória SC (3-0).

Resultado mais desnivelado: Sporting-Vitória de Guimarães (3-0).

Melhores marcadores: Zalazar (SC Braga), Jhonder Cádiz (Famalicão) e Gyökeres (Sporting), 2.

A figura: Gyökeres (Sporting).

Depois de quatro jogos sem marcar, Gyökeres voltou aos golos, em dose dupla, e o Sporting, já como o calendário em dia, bateu em casa o Vitória SC por 3-0 e segurou sete pontos à maior face ao Benfica, vencedor por 3-1 em Faro, com reviravolta.

O FC Porto voltou aos triunfos, ao bater fora o Casa Pia por 2-1, e segurou o terceiro lugar, em igualdade com o SC Braga, que bateu em casa o Vizela por 2-1, com reviravolta, e já cinco pontos acima do Vitória.

Na estreia de Tozé Marreco, o Gil Vicente ganhou no reduto do Moreirense por 1-0, com um tento de Mory Gbane, enquanto o Boavista, com o regressado Jorge Simão ao comando, empatou a um golo na receção ao Estrela da Amadora.

31.ª jornada (26, 27, 28 e 29 de abril).

Golos marcados: 25 (9 na primeira parte + 16 na segunda).

Vitórias em casa: 4.

Empates: 3.

Vitórias fora: 2.

Jogo mais impactante: FC Porto-Sporting (2-2).

Resultado mais desnivelado: Estrela da Amadora-Farense (0-3).

Melhores marcadores: Cristo González (Arouca), Marcos Leonardo (Benfica) e Gÿokeres (Sporting), 2.

A figura: Gyökeres (Sporting).

O Sporting colocou-se a cinco pontos do 20.º título, ao empatar a dois golos no Dragão, onde chegou ao intervalo a perder por 2-0 e resgatou a igualdade com golos aos 87 e 88 minutos, do ‘inevitável’ Gyökeres, que só jogou a segunda parte.

Os ‘leões’ ficaram com mais cinco pontos do que o Benfica, que garantiu o segundo lugar, e o acesso à Liga dos Campeões, ao vencer em casa o SC Braga por 3-1, numa reviravolta conseguida na segunda parte com um ‘bis’ do suplente Marcos Leonardo.

O FC Porto ficou com mais um ponto do que o Sporting de Braga e o Vitória de Guimarães ‘reentrou’ na luta pelo terceiro lugar, ao vencer por 1-0 na receção ao Boavista, numa ronda em que o Farense também brilhou, com um 3-0 na Amadora.

Gyökeres bisou no Dragão
Gyökeres bisou no DragãoLUSA

32.ª jornada (03, 04 e 05 maio).

Golos marcados: 26 (12 na primeira parte + 14 na segunda).

Vitórias em casa: 6.

Empates: 2.

Vitórias fora: 1.

Jogo mais impactante: Famalicão-Benfica (2-0).

Resultados mais desnivelados: Chaves-FC Porto (0-3) e Sporting-Portimonense (3-0).

Melhor marcador: Abel Ruiz (SC Braga), 2.

A figura: Paulinho (Sporting).

O Sporting sagrou-se campeão nacional pela 20.ª vez, no ‘sofá’, ao beneficiar do desaire por 2-0 do Benfica em Famalicão, um dia depois de bater em casa o Portimonense por 3-0, com tentos de Paulinho, que também assistiu, Trincão e, claro, Gyökeres.

O FC Porto, terceiro, ganhou em Chaves por 3-0 e manteve-se um ponto à frente do Sporting de Braga, vencedor por 4-3 na receção ao Casa Pia, com ‘bis’ do suplente Abel Ruiz, e já com mais seis do que o Vitória, derrotado por 2-1 em Vila do Conde.

A ronda ficou também marcada pela descida matemática do Vizela, derrotado por 1-0 no reduto do Moreirense, culpa de um grande golo do ganês Lawrence Ofori, o melhor de um total de nove marcados de fora da área.

33.ª jornada (10, 11 e 12 de maio).

Golos marcados: 26 (11 na primeira parte + 15 na segunda).

Vitórias em casa: 4.

Empates: 1.

Vitórias fora: 4.

Jogo mais impactante: Vitória SC-SC Braga (2-3).

Resultado mais desnivelado: Benfica-Arouca (5-0).

Melhor marcador: Rafa (Benfica), 2.

A figura: Rafa (Benfica).

O FC Porto (2-1 ao Boavista, com um golo ‘emocional’ de Taremi aos 90+8) e Sporting de Braga (3-2 em Guimarães, com um tento de Rony Lopes aos 90+3) venceram os seus jogos com reviravolta e mantiveram-se separados por um ponto na luta pelo terceiro lugar.

A ronda ficou também marcada pela descida do Desportivo de Chaves, que perdeu por 1-0 na receção ao Famalicão, enquanto Boavista, Estrela da Amadora (0-4 em Vizela) e Portimonense (2-2 com Rio Ave) mantiveram-se na luta pela fuga ao play-off.

No primeiro jogo depois de assegurado o título, o Sporting fez a festa no Estoril com um triunfo por 1-0, selado por Paulinho, enquanto o Benfica, despromovido a ‘vice’, goleou o Arouca por 5-0, na despedida com ‘bis’ de Rafa da Luz, após oito anos.

34.ª jornada (17 e 18 de maio).

Golos marcados: 25 (11 na primeira parte + 14 na segunda).

Vitórias em casa: 3.

Empates: 2.

Vitórias fora: 4.

Jogo mais impactante: Boavista-Vizela (2-2).

Resultado mais desnivelado: Sporting-Chaves (3-0).

Melhor marcador: Gyökeres (Sporring), 2.

A figura: Resinho (Boavista).

O FC Porto garantiu o terceiro lugar, ao vencer fora o Sporting de Braga, cedo reduzido a 10, por 1-0, com um golo ‘tardio’ de Galeno, enquanto Sporting festejou o 20.º título em Alvalade com um 3-0 ao despromovido Chaves, com ‘bis’ de Gyökeres.

O Rio Ave empatou 1-1 na receção ao ‘vice’ Benfica, com um penálti nos descontos, e somou a 19.ª igualdade, um novo recorde da história do campeonato, superando as 18 de Penafiel e Sporting de Braga em 1987/88, época com 38 jornadas.

Na luta pela fuga à descida, um penálti apontado por Reisinho, aos 90+11 minutos, permitiu ao Boavista empatar a dois na receção ao despromovido Vizela e salvar-se, atirando o Portimonense, vencedor por 3-1 em Faro, para o play-off.

Boavista celebrou na última jornada
Boavista celebrou na última jornadaBoavista