O que falta jogar na Liga (parte II) - A luta pelo título e provas europeias

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

O que falta jogar na Liga (parte II) - A luta pelo título e provas europeias

Sporting e Benfica estão no topo da Liga
Sporting e Benfica estão no topo da LigaLUSA
Prego a fundo até ao fim. A partir desta sexta-feira, o campeonato não vai ter mais paragens e vão ser oito jornadas até maio, altura em que vai ser consagrado mais um campeão português. Tendo isso em conta, o Flashscore apresenta-lhe o que falta a cada uma das equipas envolvidas nas principais lutas (título, competições europeias e despromoção), classificando os desafios mediante o nível de dificuldade. No futebol a teoria nem sempre se reflete na prática, mas o calendário pode ter sido mais generoso para umas equipas do que outras.
O topo da Liga
O topo da LigaFlashscore

Sporting (65 pontos)

Os leões têm uma particularidade, pelo facto de terem um jogo em atraso. O duelo com o Famalicão foi adiado devido à falta de policiamento e a partida relativa à 20.ª jornada da Liga vai disputar-se entre a 29.ª e a 30.ª ronda do campeonato.

Os leões lideram a Liga
Os leões lideram a LigaLUSA

Por disputar: Estrela da Amadora (fora), Benfica (casa), Gil Vicente (fora), Famalicão (fora), Vitória SC (casa), FC Porto (fora), Portimonense (casa), Estoril (fora) e Chaves (casa).

O Sporting tem dois jogos sempre difíceis com os principais rivais. O duelo com o Benfica, da 28.ª jornada, é particularmente significativo, já que acontece quatro dias depois de um dérbi que vai decidir quem segue para a final da Taça de Portugal. Nos últimos 10 jogos em Alvalade, os leões só conseguiram vencer três duelos (perderam quatro e empataram três) e este pode ser um embate crucial, já que os rivais estão separados por um ponto.

A forma do Sporting
A forma do SportingFlashscore

A visita ao FC Porto surge na 31.ª jornada. E se a equipa de Sérgio Conceição atravessa uma fase de menor fulgor no campeonato, o facto é que desde 30 de abril de 2016 que o Sporting não consegue os três pontos no Dragão. De lá para cá, o melhor que conseguiu foram dois empates, sendo que nas últimas duas visitas não marcou golos. É, sem dúvida, o desafio mais complicado desta corrida.

Só com vitórias nos jogos caseiros, os leões recebem Vitória SC, Portimonense e Chaves. Os dois últimos estão embrenhados numa luta pela manutenção, enquanto os vimaranenses não vencem em Alvalade desde 2010 e nos últimos 10 jogos o melhor que conseguiram foi um empate e quatro golos marcados. Das restantes visitas, Famalicão parece ser o maior desafio aos leões, que só conseguiram lá vencer por uma vez desde o regresso dos minhotos à Liga (uma derrota e dois empates).

Nível de dificuldade: Estrela da Amadora (2), Benfica (5), Gil Vicente (3), Famalicão (4), Vitória SC (3), FC Porto (5), Portimonense (2), Estoril (2) e Chaves (1). Média: 3.

Benfica (64 pontos)

Os encarnados são a única portuguesa ainda em prova nas competições europeias. As águias vão disputar os quartos de final da Liga Europa diante do Marselha.

Benfica está no segundo lugar
Benfica está no segundo lugarSL Benfica

Por disputar: Chaves (casa), Sporting (fora), Moreirense (casa), Farense (fora), SC Braga (casa), Famalicão (fora), Arouca (casa) e Rio Ave (fora).

Na sequência de jogos que faltam disputar até ao final da temporada, o Benfica só tem um duelo com um dos chamados três grandes. As águias visitam o Sporting na 28.ª ronda. E se é verdade que nas últimas temporadas o saldo tem sido positivo em Alvalade, este encontro está inserido numa altura crítica da época, entre o dérbi da Taça de Portugal e a receção ao Marselha, na primeira mão dos quartos de final da Liga Europa.

Os momentos de forma do Benfica
Os momentos de forma do BenficaFlashscore

Entre os outros encontros de maior dificuldade está a uma receção ao SC Braga. Os arsenalistas estão consolidados como a quarta força a nível nacional, mas nas últimas três visitas ao Estádio da Luz perderam e sofreram 10 golos (marcaram três).

Nas outras receções, Chaves (18 desaires e dois empates) Moreirense (só venceu uma vez) e Arouca (nunca triunfou) têm sentido dificuldades nas visitas à Luz, pese embora ambos estarem na parte cimeira da tabela. No lado das visitas, Farense, Famalicão e Rio Ave apresentam deslocações com as suas armadilhas, sobretudo os vila-condenses, que esta época mostraram ser um osso duro de roer frente aos grandes e estão na luta pela manutenção.

Nível de dificuldade: Chaves (1), Sporting (5), Moreirense (2), Farense (3), SC Braga (4), Famalicão (3), Arouca (2), Rio Ave (3). Média: 2,9.

FC Porto (58 pontos)

Por vicissitude do adiamento do jogo com o Santa Clara, o FC Porto encontra-se ainda com as duas mãos da meia-final da Taça de Portugal por disputar, diante do Vitória SC, acrescentando mais dois jogos ao calendário.

Dragões seguem no terceiro lugar
Dragões seguem no terceiro lugarLUSA

Por disputar: Estoril (fora), Vitória SC (casa), Famalicão (casa), Casa Pia (fora), Sporting (casa), Chaves (fora), Boavista (casa) e SC Braga (fora).

À semelhança do Benfica, o FC Porto tem encontros com Sporting e SC Braga na reta final do campeonato. Os dragões recebem os leões na 31.ª jornada do campeonato e pese embora a liderança da equipa de Rúben Amorim, Sérgio Conceição tem-se dado bem em casa contra os outros rivais, e prova disso foi o mais recente duelo com o Benfica (5-0). O final do campeonato acontece em Braga, local onde os dragões não perdem desde 2019.

A forma do FC Porto
A forma do FC PortoFlashscore

Nos jogos em casa, o FC Porto tem confrontos com Vitória SC (quatro vitórias consecutivas), Famalicão (cinco triunfos seguidos) e Boavista (a última derrota num dérbi caseiro foi em 2004).

Quanto aos duelos forasteiros, o Estoril é o revisitar de um sítio onde os dragões mostraram o pior (eliminação da Taça da Liga) e o melhor (goleada na Taça de Portugal) esta época. Seguem-se as visitas a um Casa Pia, que tem o 17.º pior registo caseiro, e a Chaves, último classificado da Liga.

Níveis de dificuldade: Estoril (3), Vitória SC (3), Famalicão (2), Casa Pia (2), Sporting (5), Chaves (1), Boavista (2) e SC Braga (4). Média: 2.75.

SC Braga (53 pontos)

Dos cinco primeiros classificados, os minhotos são a única exclusivamente dedicada ao campeonato. Já longe da luta pelo título, ainda sonham com a ultrapassagem ao FC Porto e um terceiro lugar que pode significar a entrada direta na fase de grupos da Liga Europa.

SC Braga segue no quarto lugar
SC Braga segue no quarto lugarLUSA

Por disputar: Portimonense (fora), Arouca (casa), Estoril (fora), Vizela (casa), Benfica (fora), Casa Pia (casa), Vitória SC (fora), FC Porto (casa).

É caso para dizer que a reta final vai ser um verdadeiro teste de fogo para a equipa de Artur Jorge. Os arsenalistas têm dois duelos diretos com os chamados três grandes, sendo que num visitam o Benfica (onde perderam nos últimos três jogos) e recebem o FC Porto (que não vencem há cinco anos em casa). Sendo que pelo meio existe um escaldante dérbi em Guimarães, local onde perderam nas últimas duas edições da Liga.

A forma do SC Braga
A forma do SC BragaFlashscore

No que toca aos jogos caseiros, as receções a Arouca (seis vitórias e dois empates), Vizela (oito vitórias) e Casa Pia (empate e derrota) trazem níveis de dificuldades diferentes, mas devem ser superados pelos minhotos. As deslocações a Portimão e Amoreira trazem armadilhas diferentes, mas os arsenalistas têm conseguido trazer pontos desses encontros.

Níveis de dificuldade: Portimonense (2), Arouca (3), Estoril (2), Vizela (1), Benfica (5), Casa Pia (2), Vitória SC (4) e FC Porto (5). Média: 3.

Vitória SC (50 pontos)

Ainda a sonhar com a presença na final da Taça de Portugal (vão defrontar o FC Porto na meia-final), os vimaranenses estão a três pontos do rival SC Braga e querem garantir o terceiro apuramento consecutivo para as provas europeias. 

Vitória SC segue no encalce do SC Braga
Vitória SC segue no encalce do SC BragaLUSA

Por disputar: Moreirense (casa), FC Porto (fora), Farense (casa), Sporting (fora), Boavista (casa), Rio Ave (fora), SC Braga (casa), Arouca (fora).

A tarefa dos homens de Álvaro Pacheco não se adivinha nada fácil. Nas últimas oito jornadas da Liga vão ao Dragão e Alvalade, recebem o SC Braga e ainda têm jogos com Moreirense e Arouca. Equivale a dizer que dos sete primeiros classificados só não medem forças com o Benfica.

A forma do Vitória SC
A forma do Vitória SCFlashscore

Com a quarta melhor campanha em casa, o Vitória SC espera fazer valer esse facto nas receções ao Moreirense (nunca perdeu em jogos da Liga), Farense (23 vitórias em 27 jogos) e Boavista (desde 2001 que não perde). A visita a Vila do Conde (onde somou duas vitórias nos últimos cinco jogos) pode revelar-se também um osso duro de roer, sobretudo se o Rio Ave estiver ainda embrulhado na fuga à despromoção e a precisar de pontos.

Níveis de dificuldade: Moreirense (3), FC Porto (5), Farense (2), Sporting (5), Boavista (3), Rio Ave (3), SC Braga (4), Arouca (3). Média: 3.5.

Moreirense (42 pontos)

A equipa de Moreira de Cónegos é uma das surpresas do campeonato. Depois da subida do segundo escalão, a equipa de Rui Borges está na luta pelas provas europeias e encontra-se a oito pontos de um eventual apuramento para a Liga Conferência.

Moreirense está na luta pelas provas europeias
Moreirense está na luta pelas provas europeiasLUSA

Por disputar: Vitória SC (fora), Estrela da Amadora (casa), Benfica (fora), Gil Vicente (casa), Portimonense (fora), Vizela (casa), Casa Pia (fora) e Estoril (casa).

Ao contrário do Vitória SC, o Moreirense tem uma ponta final de calendário mais amiga, pelo menos olhando para a tabela. Vitória SC e Benfica são os únicos adversários da parte cimeira da tabela que os cónegos vão enfrentar, sendo que ambos são fora de casa.

O momento de forma do Moreirense
O momento de forma do MoreirenseFlashscore

Com tantos pontos em casa como fora (21), as receções a um Estoril (pior registo forasteiro), Estrela da Amadora (um triunfo fora de portas) e Vizela (que apenas venceu dois encontros fora de casa), bem como as visitas ao Casa Pia (segundo pior registo caseiro) e Portimonense (quarto pior) podem ajudar a equipa a ter um final de época forte.

Níveis de dificuldade: Vitória SC (4), Estrela da Amadora (2), Benfica (5), Gil Vicente (3), Portimonense (2), Vizela (2), Casa Pia (2) e Estoril (2). Média: 2.75.

O que falta jogar na Liga (parte I) - A fuga à despromoção