Rúben Amorim: "Queremos ganhar pontos atrás de pontos e deixar os outros para trás"

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Rúben Amorim: "Queremos ganhar pontos atrás de pontos e deixar os outros para trás"
O jogo disputa-se amanhã
O jogo disputa-se amanhã
LUSA
O treinador de futebol do Sporting, Rúben Amorim, afirmou este sábado que a equipa pretende vencer este domingo o Estrela da Amadora com o intuito de recuperar a liderança isolada da Liga.

Rúben Amorim, que falava em conferência de imprensa de antevisão ao encontro com os ‘tricolores’, da 10ª jornada, considera que “este é o jogo mais importante” que o Sporting tem, porque vencendo permanece com três pontos de vantagem em relação ao Benfica em ‘vésperas’ de defrontar os ‘encarnados’.

“Fazemos uma abordagem aos jogos onde não há diferença com o Estrela da Amadora, Benfica, Arsenal ou Olivais e Moscavide. Temos de vencer para manter a margem. Este é o jogo mais importante. Depois deste jogo ainda temos um jogo para a Liga Europa, que é importante. Só depois será o dérbi”, disse.

Estas afirmações vão ao encontro daquilo que Amorim falou na sequência da vitória frente ao Farense (4-2), na Taça da Liga, nas quais deixava claro que o Sporting não pode repetir a época passada, uma vez que não ganhou qualquer troféu.

“Estou preocupado em não deixar dar passos para trás. Queremos ganhar pontos atrás de pontos e deixar os outros para trás. Sabemos que ganhando mantemos a nossa posição, que é o primeiro lugar. É uma sensação bem mais agradável do que na época passada”, frisou.

Oiça o relato no site ou na app
Flashscore

Rúben Amorim aproveitou o momento para garantir que não tem qualquer proposta para sair do Sporting e que está de corpo e alma em Alvalade.

“O que posso dizer é que sempre fui muito taxativo: ou fico ou vou. Simplesmente, agora não o consigo ser depois de uma época que foi muito má, onde não ganhámos títulos. Este ano, mais do que nunca, tem que ver com resultados. Se saísse daqui hoje, iria para casa. Não tenho proposta nenhuma. Dizer que vamos continuar no próximo ano só depende dos resultados. O compromisso com o Sporting é total. Tenho por hábito cumprir os contratos. Este ano não posso ser taxativo como nos outros anos, porque não ganhámos títulos”, declarou.

Com o pensamento no jogo deste domingo, o treinador disse esperar muitas dificuldades e defendeu que para desmontar a estratégia da equipa orientada por Sérgio Vieira o Sporting terá de ter muita paciência.

“O Estrela da Amadora é uma equipa que não sofre muitos golos e tem jogadores na frente muito fortes, com dois alas e um jogador rápido a entrar. Temos de rodar a bola rápida, ter calma, porque vai ser um bloco compacto que nos vai dificultar a vida, principalmente no início do jogo. Obviamente que vai ser um jogo difícil, contra uma equipa que sabe o que quer”, alertou.

Sem os lesionados Geny Catamo e Morita, Rúben Amorim espera poder contar com Gonçalo Inácio, totalista na I Liga, que se vir um cartão amarelo não poderá defrontar o Benfica, na 11ª jornada.

“Ele fez os jogos todos, se não jogar será por recuperação física. A única forma de não jogar é se não recuperar”, concluiu.