Postecoglou ansioso pela noite do Tottenham na maior arena desportiva da Austrália

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Postecoglou ansioso pela noite do Tottenham na maior arena desportiva da Austrália

Ange Postecoglou regressa à sua cidade natal, pela primeira vez desde 2019
Ange Postecoglou regressa à sua cidade natal, pela primeira vez desde 2019Reuters
O treinador Ange Postecoglou tem a certeza de que os jogadores do Tottenham vão gostar da experiência de jogar diante de uma grande moldura humana no Melbourne Cricket Ground (MCG), esta semana, apesar de estarem em solo australiano, após a última partida da Premier League.

Os Spurs enfrentam o Newcastle United num jogo particular, na arena desportiva mais famosa da Austrália, esta quarta-feira, e o ex-capitão da seleção inglesa, Alan Shearer, está entre os que questionaram a programação do ponto de vista do bem-estar dos jogadores.

Postecoglou, que regressa à sua cidade natal, pela primeira vez desde 2019, disse que tinha sido uma viagem cansativa, mas pensou que os jogadores esqueceriam as 26 horas no avião assim que entrassem em campo.

"Sei que é uma longa viagem, mas acho que vão gostar de jogar no 'G'", disse Postecoglou aos jornalistas.

"Não é fácil porque, como sabem, jogámos contra o Sheffield (United) no domingo à tarde e entrámos logo no avião para vir para cá. Então, todos nós perdemos a segunda-feira das nossas vidas, mas estamos aqui agora e espero que quando saírem amanhã à noite e houver 80.000 pessoas no 'G', o resto é irrelevante, e tenho certeza de que eles estão ansiosos por isso", acrescentou.

Os Spurs venceram o Sheffield United por 3-0 no domingo, cimentando o quinto lugar na Premier League e qualificando-se para a Liga Europa no próximo ano.

Postecoglou não concordou com a ideia de que o congestionamento de jogos poderia prejudicar o clube na próxima temporada.

"É a recompensa por termos terminado bem este ano, por isso acho que estamos ansiosos por isso", disse.

"É mais um desafio para nós e estaremos prontos para ele. Acho que não ter futebol europeu este ano custou-nos um pouco em termos de desenvolvimento. Este clube merece estar na Europa e espero que possamos ter um impacto no próximo ano", explicou.

Apesar de estar longe de casa há cinco anos, Postecoglou disse estar ciente da intensidade com que a sua carreira estava a ser seguida pelos adeptos de futebol na Austrália - tal como já tinha seguido jogadores como Harry Kewell e Tim Cahill quando jogavam em Inglaterra.

Postecoglou foi o primeiro australiano a dirigir um clube da Premier League quando assumiu o comando do Tottenham no ano passado e espera estar a servir de exemplo para os treinadores compatriotas.

"Entendo que, se continuar a fazer progressos onde estou, isso iluminará a Austrália e o povo australiano", disse.

"A minha missão é tentar abrir as portas para os treinadores australianos, pois acho que ainda é muito difícil conseguir uma oportunidade por causa da nossa origem. Nunca achei que isso fosse correto. Não acho que a nossa origem deva ser tida em conta. Se eu conseguir abrir essas portas para outros jogadores que estão a chegar, acho que isso será algo de que me vou orgulhar muito", acrescentou Postecoglou.

Siga o Newcastle-Tottenham no Flashscore