Ranieri: "Juventus sabe defender como ninguém, é mortal nos contra-ataques e nas bolas paradas"

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Ranieri: "Juventus sabe defender como ninguém, é mortal nos contra-ataques e nas bolas paradas"

Claudio Ranieri durante o jogo contra o Inter
Claudio Ranieri durante o jogo contra o InterAFP
O treinador do Cagliari, Claudio Ranieri, regressou com uma pitada de polémica sobre o golo marcado pela Viola no San Siro contra os Nerazzurri

"Equilíbrio para não se deixar dominar pela euforia de um lado e pelo desânimo do outro". Palavras quase de um filósofo grego. Na realidade, é a mensagem que Claudio Ranieri enviou à equipa, tendo em vista o desafio de sexta-feira à noite, no Unipol Domus, contra a Juventus.

"Os garotos estão a ir bem mas há outros testes a serem superados e as armadilhas estão sempre ao virar da esquina", acrescentou o treinador.

"Estou orgulhoso de treinar o Cagliari", disse Ranieri, cortando as possíveis implicações emocionais da partida. 

"Vamos defrontar uma equipa e um treinador que sabem o que fazem. Sabem defender como ninguém na Europa e sabem como chegar ao golo: são mortíferos quando rematam, extraordinariamente mortíferos nas bolas paradas", explicou.

Como é que eles respondem? "Com concentração e vontade de lutar por cada bola, os rapazes sabem que têm de dar sempre 100 por cento. Costumava ver coisas muito boas nos treinos, mas depois em campo a realidade era outra. Agora, o que vejo em campo é um espelho do que vejo nos treinos."

"Não tenho preferências, os treinos dizem-me como estão os jogadores"

Sobre o plantel longo do Cagliari, Claudio Ranieri também deixou a sua explicação.

"Quem sabe quantos terão dito quando viram a formação de domingo", disse Ranieri em tom de brincadeira com os jornalistas na conferência de imprensa.

"Não tenho preferências, os treinos dizem-me como estão os jogadores. No domingo passado, os rapazes que jogaram não sabiam nada, só ao Di Pardo é que eu disse alguma coisa, mas sem lhe prometer nada", acrescentou, falando depois da luta pela manutenção. 

"É um belo campeonato, a segunda volta é mais difícil do que a primeira, os últimos dez dias são um 'salvavi chi più'. Confirmo, acredito que abaixo dos 35-36 pontos é um risco", assumiu.

"Golo contra o Inter? Os regulamentos mudam"

"O golo contestado contra o Inter? Há três anos, teria sido anulado, mas os regulamentos mudam. Se o Lapadula tivesse rematado, teria sido anulado. Mas neste caso não, porque, entre outras coisas, a bola bateu no braço de Lapadula e chegou atrás dele", explicou ainda o treinador do Cagliari, Claudio Ranieri, na sua conferência de imprensa na véspera do jogo contra a Juventus, respondendo aos jornalistas sobre o golo de Viola, no domingo passado, no Meazza, que permitiu aos Rossoblù empatar com o Inter.

"Mas a verdadeira resposta está nesta pergunta. Se aquela bola tivesse sido agarrada assim por um defesa, teriam dado o penálti?", questionou Ranieri.

Siga o Cagliari-Juventus no Flashscore