Taça de Portugal: Águias nas meias após exigente percurso de primeira

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Taça de Portugal: Águias nas meias após exigente percurso de primeira
Benfica defronta Sporting nas meias da Taça de Portugal
Benfica defronta Sporting nas meias da Taça de Portugal
LUSA
O Benfica chega às meias-finais da Taça de Portugal com o percurso mais exigente entre os semifinalistas, já que foi obrigado a ultrapassar três adversários da Liga, Famalicão, SC Braga e Vizela.

Acompanhe as principais incidências da partida

O próximo, o Sporting será, porventura, a exigência máxima no caminho do campeão nacional, nas meias-finais a disputar a duas mãos, na próxima quinta-feira, no Estádio José Alvalade, e em 03 de abril, na Luz.

Mas antes, o Benfica, clube recordista de títulos na Taça de Portugal, com 26, teve de ultrapassar quatro eliminatórias, três das quais com pesos pesados, em especial o finalista vencido da última época, o SC Braga.

Depois de uma terceira eliminatória, fase em que entram no sorteio os clubes da Liga, ainda com 64 equipas, diante de um acessível Lusitânia dos Açores, do Campeonato de Portugal, e que venceu fora por 4-1, os encarnados não voltaram a ter brinde.

Os últimos duelos entre Sporting e Benfica
Flashscore

Nos Açores, ainda em outubro de 2023, o Benfica resolveu a questão com uma goleada, que permitiu as estreias a marcar do reforço Arthur Cabral e do jovem da formação Tiago Gouveia, já depois de João Mário e Rafa adiantarem a equipa.

A partir daqui, foram sempre adversários da Liga e da região do Minho, com o Benfica a afastar, sucessivamente, Famalicão (2-0, em casa), em novembro, e, SC Braga (3-2, em casa) e Vizela (2-1, fora), já no início do ano, em janeiro e fevereiro.

O SC Braga, finalista vencido na última época – edição em que eliminou o Benfica nos quartos de final -, caiu desta vez diante dos encarnados, nos oitavos de final, e já depois de a equipa de Roger Schmidt ter afastado o Famalicão.

Os dois jogos realizaram-se na Luz: no primeiro, o Benfica garantiu o apuramento com golos de Riccieli (na própria baliza) e Rafa e, no segundo, seguiu em frente após um festival de golos e incerteza no marcador.

Zalazar adiantou os bracarenses (sete minutos), mas, ainda antes do intervalo, Rafa (42) e Arthur Cabral (45) deram vantagem aos encarnados.

Acompanhe o relato no site ou na app
Flashscore

A abrir a segunda parte, Zalazar bisou (48 minutos) e voltou a colocar o SC Braga na luta pelo apuramento, mas Aursnes apontou novo golo do Benfica (70) e garantiu a qualificação.

O derradeiro adversário antes das meias implicou em fevereiro uma visita ao Minho, com o triunfo carimbado por Arthur Cabral (33 minutos) e João Mário (65), antes de Sava Petrov reduzir para os vizelenses (68).

No percurso, o Benfica chega às meias com 11 golos marcados e quatro sofridos, numa folha de goleadores em que se destacam Rafa e Arthur Cabral, ambos com três, seguidos de João Mário, com dois, e Tiago Gouveia e Aursnes, ambos com um, numa contabilidade a que acresce o autogolo de Riccieli.