Futsal: Benfica marca 10 ao Prishtina no fecho da Ronda de Elite da Liga dos Campeões (10-1)

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Futsal: Benfica marca 10 ao Prishtina no fecho da Ronda de Elite da Liga dos Campeões (10-1)
Prishtini ruiu ao sofrer quatro golos em três minutos
Prishtini ruiu ao sofrer quatro golos em três minutos
UEFA
O Benfica, já apurado, encerrou este sábado com chave de ouro a participação no Grupo B da Ronda de Elite da Liga dos Campeões de futsal, ao golear por 10-1 o Prishtina, em jogo da terceira e última jornada.

Recorde aqui as incidências do encontro

Dois golos de Afonso Jesus, aos sete e 14 minutos, e outro de Diego Nunes, aos 10, levaram o Benfica a vencer (3-0) para o intervalo. Na segunda parte, Drilon Maxharraj, aos 22, ainda reduziu, mas depois o Benfica não deu qualquer hipótese, com Jacaré, aos 23, Silvestre Ferreira, aos 25 e 27, Bruno Cintra, aos 26, Diego Nunes, aos 33, Higor Souza, aos 38, e Bruno Coelho, aos 40, a assinarem a folha dos goleadores deste encontro.

As águias fecharam o Grupo B com nove pontos, seguidas dos cazaques do Kairat, que venceram por 7-0 o Dobrovec e terminaram com seis pontos. Dobrovec e Prishtina alcançaram apenas um ponto, cada, resultante precisamente o empate entre ambos, na segunda jornada.

Depois de dois triunfos em outros tantos jogos, o Benfica entrava para neste encontro já com o apuramento garantido para a final four, onde se encontram também os espanhóis do Barcelona e do Palma Futsal, campeão em título e que empatou (2-2) com o Kiev.

A derradeira vaga está reservada para o vencedor do Grupo C e só será decidida no domingo, após o jogo Sporting–Anderlecht, às 18:30 horas, no Pavilhão João Rocha, em Lisboa. O empate basta aos campeões nacionais para seguirem em frente na prova.

A jogar em casa, no Pallati i Rinise dhe Sportit (Palácio da Juventude e Desportos), desde cedo o Prishtina sentiu fortes dificuldades para contrariar os favoritismo dos encarnado' e logo aos sete minutos Afonso Jesus colocou o Benfica na condição de vencedor, antes de Diego Nunes, aos 11, com um remate cruzado, no lado direito, fazer a bola passar por baixo do corpo do guarda-redes Enis Fera e ampliar a contagem.

A perder por dois golos, o treinador Ferid Agushi arriscou, colocou a equipa a jogar em 5x4 e, na sequência de uma perda de bola, Afonso Jesus rematou atrás da linha de meio-campo e fez o 3-0, aos 14 minutos.

Apesar de a diferença de nível das equipas ser notória, ao abrir a segunda parte Drilon Maxharraj recebeu a bola com a planta do pé e fuzilou Martim Figueira, reduzindo para 3-1.

O Benfica acusou o toque, partiu para cima do adversário e Jacaré, aos 23 minutos, fez o 4-1 e, depois, o Prishtina ruiu.

Em três minutos, sofreu outros tantos golos: dois de Silvestre Ferreira e um de Bruno Cintra colocaram o Benfica a vencer por 7-1 e a olhar para os dois dígitos.

Quando Diego Nunes bisou, aos 33 minutos, a marca parecia perfeitamente atingível, até que Higor Souza, aos 38, e Bruno Coelho, aos 40, a concretizaram, selando o resultado.