Francesco Bagnaia vence em Valência e mantém o título mundial de MotoGP

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Francesco Bagnaia vence em Valência e mantém o título mundial de MotoGP
E aí são dois títulos para Pecco Bagnaia
E aí são dois títulos para Pecco Bagnaia
AFP
A queda prematura de Jorge Martin matou o suspense, dando a Francesco Bagnaia a certeza de um segundo título mundial. O italiano também venceu o último Grande Prémio da época em Valência, à frente de Fabio Di Giannantonio e Johann Zarco, que deixa a Pramac com um último pódio.

Estava na altura do último grande evento da época de MotoGP. O Grande Prémio de Valência, com nada menos do que o título do Campeonato do Mundo em jogo. O detentor do título, Francesco Bagnaia, tinha a vantagem, pois tudo o que precisava era do quinto lugar, e também beneficiou de uma ajuda do destino com uma penalização de Maverick Viñales para lhe dar a pole, obrigando Jorge Martin a realizar uma verdadeira proeza.

A partida também nos ofereceu o que estávamos à espera há tanto tempo. Bagnaia fez o holeshot para manter a liderança, mas Martin saiu da segunda fila e passou por todos para assumir o segundo lugar. Seguiram-se as duas KTM de Jack Miller e Brad Binder, à frente de Johann Zarco, que não tinha conseguido tirar partido do seu segundo lugar na grelha. O agressivo espanhol tentou a sua sorte logo no início, mas da forma errada, hipotecando as suas hipóteses e quase caindo, caindo para o 8.º lugar.

Isto foi uma bênção para Pecco, que teve de se defender dos ataques de Binder. Logicamente, Martin deu o seu melhor, subindo novamente na classificação, mas o céu estava a cair quando teve de ir direito à gravilha para evitar mais uma queda de Marc Marquez. O suspense acabou, Francesco Bagnaia era campeão do mundo e logicamente desistiu, deixando as KTMs voarem para longe.

No entanto, ainda havia uma vitória a ser decidida, o que nunca é insignificante. Brad Binder parecia ter um bom começo, mas falhou completamente uma curva a 13 voltas do fim e caiu para o sexto lugar. Jack Miller assumiu então a liderança à frente de Bagnaia e Zarco, que beneficiou dos numerosos incidentes na corrida e ainda podia aspirar à vitória na sua última corrida pela Ducati.

Ainda mais quando Jack Miller caiu sozinho a 8 voltas do final, o francês tornou-se o principal rival de Bagnaia pela vitória, com Fabio Di Giannantonio em grande perseguição. Os três estavam lado a lado no final da corrida, o italiano ultrapassou o francês a duas voltas do fim, mas não conseguiu apanhar Pecco Bagnaia, que venceu uma última vez e manteve o título de Campeão do Mundo.