Sérvia e França começam com vitórias na Taça Davis

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Sérvia e França começam com vitórias na Taça Davis
Ugo Humbert, da França, em ação durante o seu jogo contra Stan Wawrinka, da Suíça
Ugo Humbert, da França, em ação durante o seu jogo contra Stan Wawrinka, da Suíça
Reuters
A Sérvia começou de forma vitoriosa a sua campanha na fase de grupos da Taça Davis, ao derrotar a Coreia do Sul, esta terça-feira, antes da chegada de Novak Djokovic (36 anos), 24 vezes campeão do Grand Slam, para os testes mais difíceis que se avizinham.

Djokovic juntar-se-á em breve à equipa em Valência para os dois últimos jogos do Grupo C, contra a Espanha e a República Checa, no final desta semana, depois de ter conquistado o título do Open dos Estados Unidos no domingo, igualando o recorde de Margaret Court de 24 títulos de singulares.

Os seus companheiros de equipa garantiram que não haveria problemas na estreia, com Dusan Lajovic a derrotar Hong Seong-chan por 6-4 e 7-6(3) e Laslo Djere a superar Kwon Soon-woo por 4-6, 6-2 e 6-2, dando à Sérvia uma vantagem inatacável de 2-0 na eliminatória.

"É uma sensação incrível. Tentei apenas manter-me calmo", disse Djere. 

"Ele (Kwon) jogou muito bem no primeiro set. Está a regressar de uma lesão, não joga há alguns meses. É difícil jogar contra um jogador que consideramos não estar ao seu melhor nível, mas isto é a Taça Davis e toda a gente nos pode surpreender", acrescentou.

Em Manchester, a França, 10 vezes campeã, começou a sua tentativa de chegar aos quartos de final pela primeira vez desde 2018, ao vencer a Suíça por 3-0.

Adrian Mannarino superou Dominic Stricker por 3-6, 6-1 e 6-4, enquanto Ugo Humbert selou uma vitória confortável por 6-4 e 6-4 sobre o veterano Stan Wawrinka, que regressou à Taça Davis no início de 2023, após sete anos de ausência.

sempre difícil jogar contra o Stan porque ele é um campeão fantástico", disse Humbert.

"É melhor entrar no court a ganhar por 1-0. Adrian fez uma grande partida", acrescentou.

Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin juntaram-se para vencer Wawrinka e Marc-Andrea Huesler por 6-2 e 6-2 no encontro de pares.

A França vai defrontar a Austrália, vice-campeã de 2022, na quinta-feira, enquanto a Suíça vai tentar recuperar a sua campanha no Grupo B, quando defrontar a anfitriã Grã-Bretanha no dia seguinte.

As duas melhores equipas de cada um dos quatro grupos passarão aos oitavos de final em Málaga, que se realizam em novembro.

Leo Borg, filho do 11 vezes vencedor do Grand Slam Bjorn Borg, lutou muito, mas não conseguiu dar à Suécia o arranque desejado no seu encontro do Grupo A contra o Chile, com Cristian Garin a vencer por 7-6(6), 3-6 e 7-5 em Bolonha.

Nicolas Jarry resolveu o encontro ao derrotar Elias Ymer por 6-2 e 6-4 em 69 minutos.

No Grupo D, onde os jogos estão a decorrer na cidade croata de Split, os Países Baixos venceram a Finlândia por 2-1, com Wesley Koolhof e Matwe Middelkoop a derrotarem Harri Heliovaara e Patrik Niklas-Salminen por 6-4, 6-7(5) e 6-3 no encontro decisivo.