Europeu de Andebol: Campeões olímpicos surpreendidos pela Suíça (28-28), Espanha reage (24-36)

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Europeu de Andebol: Campeões olímpicos surpreendidos pela Suíça (28-28), Espanha reage (24-36)

Espanha tinha perdido com a Croácia
Espanha tinha perdido com a Croácia@RFEBalonmano
A penúltima jornada do Europeu de Andebol chegou ao fim este domingo e voltou a haver muita emoção e equilíbrio na Alemanha. Nos jogos das 17:00, destaque para a reação espanhola frente à Roménia e para o surpreendente empate entre Sérvia e França.

Sérvia 27-28 Hungria

O jogo entre a Sérvia e a Hungria começou bem para os sérvios, mas acabou em desilusão, a segunda depois do empate com a Islândia (27-27).

A equipa sérvia começou na frente do marcador, mas foi perdendo essa vantagem e já foi para o intervalo a perder por um golo de diferença.

Um pouco à semelhança do que aconteceu no jogo entre Portugal e a República Checa, a formação húngara controlou o resultado na segunda parte, chegou aos cinco golos de vantagem, mas acabou por permitir a aproximação perto do fim, terminando com um triunfo pela margem mínima. Ainda assim, para já, a Hungria faz o pleno na fase de grupos.

Macedónia do Norte 25-34 Alemanha

A anfitriã Alemanha não teve dificuldades para confirmar o apuramento para a main round do Europeu.

Depois da convincente vitória sobre a Suíça, por 27-14, os alemães mostraram por que razão são apontados com um dos principais favoritos a vencer a competição e não deram qualquer hipótese à Macedónia do Norte, que já não tem qualquer hipótese de apuramento.

Ao intervalo, a equipa de Alfred Gílsason já vencia por cinco golos de diferença (13-18) e na segunda parte cimentou ainda mais a vantagem. Juri Knorr, com nove golos, foi o principal destaque ofensivo.

Croácia 28-28 Áustria

Depois de impôr à seleção espanhola uma das maiores derrotas da sua história, a Croácia falhou a hipótese de garantir já o apuramento para a main round, ao empatar com a Áustria de forma surpreendente.

Uma das candidatas ao título, a Croácia entrou bem e contruiu uma vantagem de quatro golos a meio da primeira parte, mas a equipa austríaca manteve-se ligada à corrente e contou com as exibições goleadoras de Bilyk e Robert Weber para recuperar a desvantagem.

Após um largo período de vantagem, a equipa croata sofreu dois golos nos últimos segundos, deixou fugir a vitória e ficou tudo em aberto no grupo B.

Suíça 26-26 França

O segundo jogo da equipa francesa, atual campeã olímpica, foi abaixo das expetativas. Os Bleus foram largamente ultrapassados pela Suíça e, no final, tiveram de se contentar com um empate pouco convincente antes do jogo contra a anfitriã Alemanha.

Depois de um início perfeito contra a Macedónia do Norte, a seleção francesa masculina de andebol tinha exatamente o mesmo objetivo contra a Suíça: vencer, jogar o seu jogo, ensaiar as rotinas antes do confronto com a Alemanha e, sobretudo, evitar lesões. Tudo isso é possível, desde que se respeite o adversário e os fundamentos.

O que não foi claramente o caso no início do jogo. Com um ataque lento, ao intervalo, as duas equipas estavam empatadas, o que não era de esperar. Lukas Laube, com seis golos na primeira parte, estava a dar várias dores de cabeça aos gauleses.

Na segunda parte, os Bleus começaram bem, chegaram pela primeira vez a uma vantagem de quatro golos, mas a Suíça não desistiu e acabou mesmo por resgatar o empate no último lance do jogo.

Roménia 24-36 Espanha

A Espanha começou o Campeonato da Europa com as piores sensações possíveis depois de sucumbir de forma clara perante a Croácia, por dez golos de diferença (29-39). 

Por isso, os espanhóis encararam o jogo contra a Roménia algo magoados, mas igualmente convencidos de que podiam regressar às vitórias, até porque eram favoritos à vitória. 

A Roménia chegou a ter uma vantagem inicial de dois golos (5-3), mas esta revelou-se uma mera miragem. Tanto assim foi que a Espanha chegou ao intervalo com uma vantagem de 12-17, um resultado que parecia natural. A equipa treinada pelo espanhol Xavi Pascual, que também foi derrotada no jogo de estreia contra a Áustria (31-24), deixou-se levar nos minutos seguintes até ao resultado final de 24-36.

Aleix Gómez, com oito golos, três da zona de sete metros, foi a figura do encontro.

Montenegro 30-31 Islândia

Num dos primeiros jogos do dia, sentimentos diferentes entre as seleções de Montenegro, já sem possibilidades de apuramento, e da Islândia, que venceu pela primeira vez, depois do empate com a Sérvia.

A partida acabou por ser bastante equilibrada e foi decidida na última defesa do jogo, da autoria de Gústavsson. Ómar Magnússon, com sete golos, três da zona de sete metros, foi o melhor marcador dos islandeses, que vão decidir o apuramento na última jornada, frente à Hungria.