Macron diz que não pode haver bandeiras russas nos Jogos Olímpicos de Paris

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Macron diz que não pode haver bandeiras russas nos Jogos Olímpicos de Paris
O Presidente francês Emmanuel Macron
O Presidente francês Emmanuel Macron
Reuters
O presidente francês, Emmanuel Macron, afirmou que nenhuma bandeira russa deverá ser hasteada nos Jogos Olímpicos de Paris do próximo ano, sendo a participação dos atletas russos uma questão a decidir pelo Comité Olímpico Internacional (COI).

A Ucrânia ameaçou boicotar os Jogos, mas poderá desistir se os atletas dos aliados de guerra Rússia e Bielorrússia competirem sob uma bandeira neutra, em vez das cores nacionais.

"É claro que não pode haver uma bandeira russa durante os Jogos de Paris, penso que existe um consenso sobre esta matéria. Porque a Rússia, como país, não é bem-vinda numa altura em que cometeu crimes de guerra e deportou crianças", disse Macron ao diário desportivo francês L'Equipe.

"A verdadeira questão, que a organização olímpica deve decidir, é que lugar pode ser dado aos atletas russos (...) uma questão que não deve ser politizada. Os ucranianos devem ser envolvidos nas reuniões do COI sobre o assunto", acrescentou.

A invasão total da Ucrânia pela Rússia matou dezenas de milhares de pessoas, destruiu cidades, desalojou milhões de pessoas e afetou a economia. As tropas russas utilizaram a Bielorrússia como ponto de partida para o seu ataque abortado a Kiev no início da invasão.

Alguns atletas ucranianos consideram que a atual proibição geral de competir contra russos e bielorrussos - independentemente da bandeira sob a qual os atletas desses dois países competem - é uma ferida auto-infligida que prejudica as carreiras das estrelas do desporto.