Atletismo: Sexto título de Arnaudov nos Nacionais em pista coberta

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Atletismo: Sexto título de Arnaudov nos Nacionais em pista coberta
Arnaudov com a medalha
Arnaudov com a medalha
SCUT
O português Tsanko Arnaudov venceu pela sexta vez o concurso do lançamento do peso dos Nacionais de pista coberta, cuja edição 2024 terminou este domingo em Pombal, enquanto Abdel Larrinaga sagrou-se tetracampeão nos 60 metros barreiras.

O atleta do Torreense destacou-se de toda a concorrência no concurso do lançamento do peso por larguíssima margem, acabando com 19,84 metros no melhor ensaio, bem acima dos 16,48 de Daniel Santiago (Estreito), segundo, e dos 14,63 de Tiago Nunes (ADREP), terceiro.

Nos 60 barreiras, Abdel Larrinaga venceu com 7,78 segundos, dando o título aos ‘leões’ face à concorrência de dois benfiquistas, João Vítor Oliveira, segundo, com 7,81, e Sisínio Ambriz, terceiro, com 7,93.

Catarina Karas (Jardim da Serra) sagrou-se campeã na mesma distância, com 8,30 segundos, batendo Jessica Barreira (Sporting), segunda, e a sub-20 Melissa Sereno (Maia AC), terceira.

Delvis Santos, do Sporting, ficou a um centésimo do recorde pessoal na vitória nos 200 metros, com 21,32 segundos, à frente de Rafael Jorge (Água de Pena), segundo, com 21,60, e Gabriel Maia (Jardim da Serra), terceiro, com recorde pessoal (21,74).

Fatoumata Diallo (Benfica) juntou o título dos 200 metros ao dos 400, que tinha conquistado no sábado, ao correr a distância em 23,95 segundos, recorde pessoal e quarta melhor marca portuguesa de sempre. Num pódio 100% benfiquista, Catarina Lourenço foi segunda, com 24,66, e Joana Dias terceira, com 25,12.

Uma das surpresas do campeonato aconteceu nos 800 metros, com o sub-23 David Garcia (Sporting) a correr em 1.48,97 minutos e bater o campeão de 2023, José Carlos Pinto (Benfica), segundo, com 1.49,71, e Nuno Alves (Feirense), terceiro, com 1.52,92.

Em femininos, Salomé Afonso, a correr como individual, venceu com 2.07,77 minutos, batendo a sportinguista Patrícia Silva (2.08,13), segunda, e Sofia Duarte (2.10,36), do Juventude Vidigalense, terceira.

Etson Barros (Benfica) foi outro dos destaques do dia, ao vencer os 3.000 metros, em 7.56,96 minutos, recorde pessoal e melhor marca de um campeão nestes Nacionais desde Rui Silva em 2011.

O pódio foi inteiramente benfiquista, com mais recordes pessoais, para Duarte Gomes (8.00,08 minutos), segundo, e Alexandre Figueiredo (8.00,19), terceiro.

A prova feminina foi dominada, sem surpresa, por Mariana Machado, do Sporting de Braga, que se sagrou campeã pela segunda vez, com 9.42,40 minutos, à frente de Sara Inácio (ADRAP), segunda, e Joana Soares (Jardim da Serra), terceira.

Um dia depois de bater o recorde nacional sub-20 no salto em comprimento (6,33 metros), Tatiana Pereira foi bronze no triplo salto, com 12,74, segunda melhor marca sub-20 de sempre, atrás apenas de Patrícia Mamona –  ausente –, ultrapassando Mariana Novo no último salto, numa prova vencida por Lucinda Gomes (Estreito), com a marca de 13,27 metros.

Gerson Baldé (Benfica) impôs-se no salto em comprimento, com 7,90 metros, e venceu pela primeira vez o Nacional, batendo o triplista do Sporting Tiago Luís Pereira, campeão nessa disciplina no sábado e segundo no domingo com 7,56, recorde pessoal, à frente do também sportinguista André Pimenta (7,49).

Com um salto de 2,08 metros, Gonçalo Veloso, do Póvoa de Varzim, é o novo campeão nacional de salto em altura, batendo o sportinguista Diogo Oliveira, segundo, e os terceiros Pedro Correia (GRECAS) e Nelson Pinto (Jardim da Serra).

Cátia Pereira deu outro título ao clube da Póvoa de Varzim, no salto com vara, com 3,70 metros, batendo duas segundas classificadas, Raquel Marques (Sporting) e Joana Barreto (Benfica), que saltaram 3,60.

O Sporting, de resto, dominou as estafetas de 4x400 metros, vencidas, no masculino, por Lucas Reis, Rui Serras, Simão Bernardo e Duarte Fernandes, atletas sub-23, e pelas sub-20 femininas Joana Pestana, Maria Poppe, Lúcia Martinha e Inês Alves.