Olhar português: Uma campeã, reviravolta milionária e a veia goleadora descoberta

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Olhar português: Uma campeã, reviravolta milionária e a veia goleadora descoberta
Ana Dias celebra o golo
Ana Dias celebra o golo
Flashscore, Zenit Women
Terminada mais uma semana de grande futebol, é tempo de viajarmos pelo mundo e falarmos dos maiores feitos dos jogadores e treinadores portugueses. Na Rússia, onde uma portuguesa tem brilhado em tempos conturbados, passando por Barcelona onde a dupla de Joãos está a fazer furor até à Turquia onde um extremo cresceu para encontra a veia goleadora.

A nossa viagem começa por um sítio inesperado, pelo menos nos tempos que correm, para se falar de futebol. Pária internacional (no desporto e na política) devido à invasão da Ucrânia em fevereiro de 2022, a Rússia continua a ter os campeonatos nacionais.

A prova feminina ficou decidida no fim-de-semana passado, com o Zenit a sagrar-se bicampeão, muito por culpa de uma jogada portuguesa: Ana Dias. A avançado de 26 anos chegou à Rússia em 2021 saída do Amora e desde então tem-se assumido como um dos destaques da equipa, valendo-lhe, inclusive a chamada à Seleção Nacional.

No jogo do título foi dela o primeiro golo na vitória sobre o CSKA (2-1) que selou a festa do conjunto de São Petersburgo. Feitas as contas, foram 18 tentos em 25 jogos e o prémio de melhor marcadora a juntar ao título coletivo, superando por três golos a concorrência mais próxima de Yana Sheina (Lokomotiv) e Gabrielle Onguéné (CSKA Moscovo).

Ana Dias com o cachecol português a festejar
FC Zenit Women

Da Rússia viajamos para bem mais perto (e mais quente), até à Catalunha. À procura de revitalizarem as respetivas carreiras e ganharem confiança antes de um Europeu onde esperam ser peças importantes, João Félix e João Cancelo tiveram uma noite de sonho na Liga dos Campeões.

A dupla de internacionais portugueses foi a protagonista principal da reviravolta do Barcelona diante do FC Porto (2-1), na quinta jornada do Grupo H e devolveram as boas sensações a um conjunto catalão que vinha de um empate com o Rayo Vallecano e muitas dúvidas.

Cancelo marca o golo do empate
AFP

Nota também para o facto de João Félix ter entrado numa lista restrita. Com o golo da vitória, o avançado juntou-se a nomes como Cristiano Ronaldo, Ricardo Quaresma, André Silva, Deco, Bernardo Silva, Figo, Nené, Mário Coluna, José Águas, José Torres, José Augusto e Eusébio, todos com pelo menos 10 golos na principal prova europeia de clubes.

Também na Liga dos Campeões esteve em destaque Bruno Fernandes. O médio do Manchester United assistiu e marcou um belo golo pelo emblema inglês em Istambul, mas o empate com o Galatasaray de pouco serviu aos red devils que encaram de frente a eliminação na fase de grupos da prova milionária.

E de Istambul damos um salto até Kayseri, também na Turquia, onde um português se encontra a brilhar ao serviço do Kayserispor. Contratado esta época ao Khorfakkan, Aylton Boa Morte soma já cinco golos em nove jogos pelo quinto classificado do campeonato turco, uma apetência que desenvolveu recentemente.

No espaço de um mês fez os cinco tentos, dois deles decisivos na vitória sobre o Hatayspor (2-1) e, mais recentemente, no empate com Adana (1-1). Aos 30 anos está a apenas oito golos de igualar o melhor registo da carreira (13 tentos, mas em 31 jogos na época passada).

Aylton Boa Morte festeja o golo do empate
Kayserispor

Golos portugueses

Os cinco nomes destacados não foram os únicos a festejar durante esta semana. E em várias latitudes ouviu-se gritar golo em português. Adriana Gomes (Lazio), Cristiano Ronaldo (Al Nassr), Fábio Martins (Al Khaleej), Gonçalo Ramos (PSG), Guilherme Ramos (Hamburgo), Jair Tavares (Hibernian), Josué (Légia), Pedro Mendes (Ascoli), Rafa Soares (PAOK), Rafael Lopes (AEK Larnaca), Rui Pedro (Olimpija Ljubljana), Tiago Santos (Lille) e Vitinha (PSG) fizeram o gosto ao pé.

Tiago Santos festejou pelo Lille com um grande golo
LOSC Lille