Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Euro-2024: De la Fuente afasta titularidade de Laporte e já tem onze escolhido para a Croácia

De la Fuente na sala de imprensa antes do jogo contra a Croácia
De la Fuente na sala de imprensa antes do jogo contra a CroáciaRFEF
Luis de la Fuente, selecionador espanhol, analisou esta sexta-feira o jogo de sábado contra a Croácia. Será a estreia da Espanha no Campeonato da Europa, mas também a sua estreia nesta competição a nível sénior. O selecionador diz que tem o seu onze escolhido, que não incluirá Laporte.

Acompanhe aqui as incidências do encontro

Solidariedade: "Temos de mostrar coesão e trabalhar em conjunto. Isso é muito bom, porque individualmente temos um talento superior. Temos de colocar o talento individual ao serviço da equipa e não jogar como uma equipa pequena".

Laporte: "Podia jogar, mas isso seria arriscar. Se tudo correr normalmente, estará pronto para quinta-feira. Não está lesionado, é apenas um desconforto, vamos ver se conseguimos sair deste debate. Ele está bem, chegou quando devia ter chegado. É um grande jogador e, para mim, um dos melhores na sua posição".

Primeiro Campeonato da Europa: "Representar a Espanha é uma grande responsabilidade. É o desafio mais importante da minha carreira. A dimensão do Campeonato da Europa transcende tudo o que já vivi".

Dani Olmo: "A partir de hoje, todos estão disponíveis, com exceção de Laporte. Sei o quanto Dani quer jogar. Já decidimos a equipa, mas amanhã (sábado) veremos se ele joga ou não".

Espanha subestimada: "Não me parece. O favoritismo tem de ser demonstrado em campo, podemos competir pelo máximo. Amanhã vamos jogar contra uma potência mundial e é preciso ser muito bom e muito preciso, mas temos potencial suficiente para corresponder às expectativas".

Adeptos: "É difícil para nós ter esse sentimento nacional, mas nossa responsabilidade é envolver as pessoas e gerar um sentimento de orgulho no país. 12.000 espanhóis nas bancadas é um grande número".

Os árbitros: "Estivemos na reunião da UEFA e transmitimos essa informação aos jogadores. É contacto, trabalho, luta, garra. Tenho uma máxima: entramos com 11 e saímos com 11".

Orgulho em ser espanhol: "Temos de sentir mais orgulho em sermos espanhóis. Temos de melhorar muitas coisas, mas somos o melhor país do mundo".

Objetivo: "Temos de competir, fazer bem e terminar com a consciência tranquila. Queremos estar na final, mas os outros também querem. Temos de dar tudo, mesmo que pareça que quem não ganha é um falhado".

Nico Williams e Yamal: "Lamine é uma criança, ambos têm o talento dos predestinados. São tocados pela varinha de Deus. Tentamos dar normalidade a estas situações e aconchegá-lo, porque vai ser elogiado e criticado ferozmente. Com humildade, crescerá muito mais. São futebolistas especiais que têm esse toque que os torna diferentes dos outros. Ferran e Ayoze também estão a treinar muito bem. Presume-se que Nico e Lamine vão jogar, mas veremos".

Acompanhe o relato áudio através da app ou site
Acompanhe o relato áudio através da app ou siteFlashscore