Barcelona sofre golpe da La Liga com novo limite salarial

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Barcelona sofre golpe da La Liga com novo limite salarial
O corte permitiu ao Barcelona registar novas contratações, incluindo João Cancelo e João Félix
O corte permitiu ao Barcelona registar novas contratações, incluindo João Cancelo e João Félix
Profimedia
O Barcelona sofreu um duro golpe nesta quinta-feira, quando o limite de despesas do campeão espanhol para a época foi reduzido para 270 milhões de euros pela La Liga.

A primeira divisão espanhola tem um controlo rigoroso das despesas que impede os clubes de continuarem a gastar excessivamente em salários e transferências de jogadores.

O limite anterior do Barcelona era de 649 milhões de euros, um valor inflacionado pela venda de futuros direitos televisivos, entre uma série de "alavancas" financeiras que o clube accionou. Atualmente, as despesas salariais do clube catalão rondam os 400 milhões de euros, de acordo com os relatórios espanhóis.

O Barcelona só poderá utilizar cerca de 50% das receitas para melhorar o seu plantel, até efetuar cortes para ficar abaixo do novo limite.

A situação atual significa que é improvável que o Barcelona efetue transferências significativas em janeiro, sendo necessários mais cortes para poder reforçar o plantel no próximo verão. Isto apesar das saídas de Sergio Busquets, Jordi Alba, Ousmane Dembele e de vários outros jogadores.

O guarda-redes Marc-Andre ter Stegen assinou um novo contrato com o clube em agosto, até 2028, o que permitiu ao Barcelona registar novas contratações, incluindo os jogadores emprestados João Cancelo e João Félix.

"Temos de lhe agradecer por ter reestruturado o seu contrato, porque isso permitiu a inscrição de outros jogadores", disse o presidente do clube, Joan Laporta, na quinta-feira.

O presidente da La Liga, Javier Tebas, disse não saber quando a situação financeira do Barcelona voltará ao normal: "Depende do Barça e da sua estratégia comercial. Talvez vendam um grande jogador e dêem um grande passo em frente. Não sabemos se o vão fazer", disse Tebas numa conferência de imprensa na quinta-feira.Toda a estratégia a médio e longo prazo é definida pelo clube, não a definimos por eles".

O Real Madrid, pelo contrário, tem um limite de gastos de 727 milhões de euros. Já o Atlético de Madrid é o segundo a seguir aos merengues, com um limite de 296 milhões de euros.

As despesas abrangidas pelo limite de gastos da La Liga incluem os salários dos jogadores e do pessoal, os custos de amortização das transferências, os honorários dos agentes, os bónus, entre outros. O cálculo para decidir os limites das equipas consiste em subtrair as suas dívidas e despesas não desportivas às suas receitas.