Ancelotti fala em "jogo equilibrado", Mazzarri diz que equipa "podia ter sido mais cuidadosa"

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Ancelotti fala em "jogo equilibrado", Mazzarri diz que equipa "podia ter sido mais cuidadosa"
Carlo Ancelotti e Walter Mazzarri
Carlo Ancelotti e Walter Mazzarri
Profimedia
Com a sua habitual honestidade intelectual, o treinador do Real Madrid, Carlo Ancelotti, comentou a vitória por 4-2 sobre o Nápoles. Já Walter Mazarri lamentou a gestão do jogo no momento do empate.

Ao Prime Video, Carlo Ancelotti comentou, brevemente, a vitória por 4-2 sobre o Nápoles. O Real Madrid não contou com Courtois, Vinicius Jr. e Modric, mas o treinador italiano reiterou a importância de todos terem oportunidades.

"Penso sempre nos que estão lá, não nos que não estão, e estão todos bem. Foi um jogo equilibrado. Conseguimos vencer na final graças a uma energia que nos parecia faltar, mas que voltámos a encontrar. Gostei de todo o jogo, podíamos ter defendido melhor, mas estivemos bem na frente", afirmou.

"O Nápoles tem qualidade, tem uma excelente organização, é uma equipa muito temível porque tem vários recursos", acrescentou Ancelotti sobre o adversário.

O treinador do Real Madrid falou depois de gestão, o que o levou a tirar Paz do banco.

"A gestão é simples porque temos onze e não há o perigo de errar na formação. Todos estão a fazer um esforço suplementar. Hoje também mostrámos alguns jovens, Nico Paz e outros. Há aqui um bom ambiente, todos estão muito motivados e isso permite-nos manter um bom nível, apesar das lesões", explicou.

O antigo treinador de AC Milan, Chelsea e PSG não quis comentar o seu futuro como treinador da seleção brasileira, encobrindo a questão com "Podem fazer outra pergunta...".

A resposta de Mazzarri

Depois interveio Walter Mazzarri, que lamentou a gestão da equipa.

"Antes de fazer o 3-2, tínhamos criado 2 ou 3 ocasiões para poder ganhar e seguir em frente. Estou satisfeito com o desempenho global. Sabíamos que o Real Madrid é mortífero no contra-ataque. Quando se está em vantagem é normal que se tente tudo e se sofra um pouco mais, no 2-2 podíamos ter tido mais cuidado e não os deixar recomeçar. Estávamos a jogar muito bem, tinha a sensação de que podíamos passar para a frente", explicou.

O treinador do Nápoles comentou o abraço simbólico com Anguissa.

"Encontrei um grupo excecional, unido, que quer treinar e estar junto. Penso que aqui se pode fazer muito bem, porque quando há valores humanos também se pode fazer bem", afirmou.

Depois, o discurso passou para Osimhen e o seu papel após a lesão.

"Sim, estava planeado. Ele tinha regressado com a Atalanta e teve 20-25 minutos de autonomia em Bergamo, hoje tínhamos planeado dar-lhe uma pausa para o recuperar para o Inter e para os jogos seguintes. Não podíamos arriscar uma dor e por isso a inserção foi gradual", explicou o treinador do Nápoles.

Recorde o Real Madrid-Nápoles