A revolução de Zalazar: Vizela sofre queda vertiginosa em Braga com erro de Ruberto

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

A revolução de Zalazar: Vizela sofre queda vertiginosa em Braga com erro de Ruberto

Zalazar perdeu a bola que deu o golo ao Vizela, mas bisou e dedicou os golos ao treinador
Zalazar perdeu a bola que deu o golo ao Vizela, mas bisou e dedicou os golos ao treinadorLUSA/Opta by Stats Perform
Rodrigo Zalazar saltou do banco ao intervalo e trouxe com ele os golos, ao recuperar de uma perda de bola que deu o golo inaugural ao Vizela para bisar no encontro da 30.ª jornada da Liga Portugal. O uruguaio aproveitou uma autêntica oferta do guarda-redes Ruberto para igualar de imediato e, a cinco minutos do fim, assinou o golo da reviravolta que deixa o SC Braga isolado no terceiro lugar, de forma provisória.

Recorde aqui as incidências do encontro

Os arsenalistas tinham a mira bem apontada ao terceiro lugar, a dois pontos de distância, voltando a repetir o mesmo onze da vitória no Estoril (0-1), sem poder contar com Roger Fernandes, entretanto relegado para a equipa sub-23.

Pontuações dos jogadores
Pontuações dos jogadoresFlashscore

Por seu lado, o Vizela desespera por pontos para tentar garantir a sobrevivência na Liga Portugal, privado de Bruno Costa e Sava Petrov, que se lesionou no último jogo que acabou em desaire na receção ao também aflito Chaves (0-1). O arranque até foi favorável aos forasteiros, com boas movimentações atacantes e a espreitar a baliza de Matheus.

No entanto, os bracarenses começaram a crescer lentamente e ameaçaram o golo, numa boa jogada coletiva que terminou com o remate à figura de Bruma e, logo a seguir, num cabeceamento de Banza para defesa de Ruberto. O melhor momento da primeira parte aconteceu mesmo fora das quatro linhas, numa sentida homenagem dos adeptos ao treinador interino Rui Duarte, que esta semana perdeu o seu filho.

A equipa parece ter despertado com a reação das bancadas e tornou-se mais pragmática na procura do golo, mas Francesco Ruberto aparecia sempre no caminho da bola e o nulo manteve-se até ao intervalo.

Estatísticas ao intervalo
Estatísticas ao intervaloOpta by Stats Perform

Zalazar trouxe os golos

A segunda parte, no entanto, começou a todo o vapor e com Rodrigo Zalazar no lugar de Vítor Carvalho. Já depois de Banza cabecear por cima da trave, o Vizela surpreendeu a Pedreira, aos 50 minutos. Samu, muito atento, roubou a bola ao médio uruguaio, Domingos Quina conduziu e soltou no momento certo para Samuel Essende rematar rasteiro e apontar o 14.º golo no campeonato

No entanto, não foi preciso esperar muito tempo para que a Pedreira descongelar. Dois minutos depois, um erro absolutamente inexplicável de Francesco Ruberto na cobrança de um pontapé de baliza após pressão de Banza deixou a bola nos pés de Zalazar, que só teve de atirar para o lado vazio da baliza. Nota para a dedicatória especial para o técnico.

Os bracarenses aumentaram a pressão para assinalar a reviravolta, mas a aparição de Bruma ao segundo poste terminou nas malhas laterais. Com o mérito de conter essa reação, o Vizela aproveitou o passar dos minutos para procurar o golo.

No entanto, a sequência de um lance de insistência trouxe a mais bela pintura do encontro: Moutinho cabeceou para Ricardo Horta e correu para a área, o capitão devolveu ao veterano de calcanhar que, novamente de cabeça, colocou no coração da área para o penálti em andamento de Rodrigo Zalazar, sem hipóteses de defesa para Ruberto, aos 85 minutos

Homem do jogo Flashscore: João Moutinho (SC Braga).