Tulipa pede Vizela “melhor” do que nos dois últimos jogos para vencer Boavista

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Tulipa pede Vizela “melhor” do que nos dois últimos jogos para vencer Boavista
Tulipa quer ver melhores exibições
Tulipa quer ver melhores exibições
Vizela
O treinador Tulipa afirmou que o Vizela deve ser ainda “melhor” do que nas duas partidas anteriores, que venceu, para derrotar o Boavista, no jogo que encerra a 28.ª jornada da Liga, na segunda-feira.

Oitavo da tabela, com 38 pontos, o clube minhoto atravessa uma série de três vitórias consecutivas, a mais extensa em três participações no escalão principal, e quer voltar a triunfar na receção aos axadrezados, com a consciência de que tem de ser “melhor” com bola face aos êxitos sobre Casa Pia (3-1), na 26.ª jornada, e perante o Santa Clara (1-0), na ronda anterior.

Não chega fazer o que fizemos nos dois últimos jogos. Temos de estar a um nível superior. Quando temos bola, temos de ser melhores, de colocar mais em dúvida no adversário, de ter mais soluções para jogar no meio-campo ofensivo e para invadir mais a área adversária”, projetou Tulipa, na antevisão ao embate marcado para as 20:15.

O técnico de 50 anos vincou que o Boavista, 12.º da tabela, com 33 pontos, é “um adversário competente”, com “uma experiência muito grande” na Liga e “jogadores de elevada qualidade”, como Seba Pérez, que apresenta “bons timings de circulação” de bola no meio-campo, e Yusupha, Kenji Gorré e Salvador Agra, atacantes “que visam a baliza com facilidade”.

Ciente do “perigo” que a equipa treinada por Petit pode criar nos ataques rápidos, Tulipa pediu aos seus jogadores para serem inteligentes e acautelarem os momentos de equilíbrio.

Se não cuidarmos do nosso jogo e da relação de equilíbrio, se não formos mais perigosos no ataque ao espaço e no jogo posicional, se não formos uma equipa com inteligência, com fome de vencer, vamos ter problemas”, avisou.

Além de prolongar a série vitoriosa, o Vizela iguala, em caso de triunfo, os 41 pontos do Vitória de Guimarães e ascende ao sexto lugar, que, no final da temporada, pode valer o acesso à segunda pré-eliminatória da Liga Conferência, mas Tulipa lembrou que a fasquia dos 42 pontos é o objetivo mais imediato.

O pensamento dos adeptos relativamente a uma eventual qualificação para as competições europeias deve-se à nossa posição na tabela classificativa. Estamos perto desse lugar. Tínhamos traçado um segundo objetivo, o de entrar o mais rapidamente possível nos 42 pontos. Estamos nesse caminho. Queremos ser exigentes como os adeptos e ter ambição, mas dar um passo de cada vez”, disse.

O timoneiro vizelense reconheceu, aliás, que “há muitas coisas a melhorar” num plantel com jogadores de “muita qualidade”, não só a nível técnico, mas também na “inteligência” e “adaptação rápida” ao que o jogo pede.

O Vizela, oitavo classificado, com 38 pontos, recebe o Boavista, 12.º, com 33, em jogo marcado para segunda-feira, a partir das 20:15, no Estádio do Futebol Clube de Vizela, com arbitragem de Hélder Carvalho, da Associação de Futebol de Santarém.