Messi e Beckham vaiados em Hong Kong após jogo em que o argentino não jogou

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Messi e Beckham vaiados em Hong Kong após jogo em que o argentino não jogou
Depois da euforia, Messi foi apupado
Depois da euforia, Messi foi apupado
AFP
Lionel Messi e David Beckham foram vaiados no domingo depois de o astro argentino não ter jogado pelo Inter Miami em Hong Kong. A expectativa era grande para ver o campeão do Mundo no país.

O capitão da Argentina, que está a lidar com uma distensão no tendão, ficou no banco de suplentes durante a vitória por 4-1 contra uma seleção de jogadores do campeonato de Hong Kong. Isso provocou a ira do público de 38.323 pessoas, que pagou mais de mil dólares de Hong Kong (922 euros) para ver o seu herói, e em muitos casos muito mais.

A meio da segunda parte, os adeptos desesperados por verem o maior futebolista da sua geração no tão falado jogo de exibição entoaram cânticos de "Queremos Messi" no Estádio de Hong Kong. As vaias ficaram mais altas nos últimos dez minutos, quando ficou claro que o oito vezes vencedor da Bola de Ouro não faria nem uma breve aparição.

Os apupos aumentaram com o apito final, depois de o antigo avançado do Liverpool e do Barcelona, Luis Suarez, também não ter entrado em campo devido a uma lesão no joelho.

O coproprietário do Inter Miami, David Beckham, foi abafado pelas vaias quando tentou agradecer ao público "pelo seu incrível apoio", enquanto os adeptos assinalavam a sua raiva com gestos de polegar para baixo.

"Compreendemos a desilusão dos adeptos pela ausência de Leo (Messi) e Luis Suárez", disse o treinador do Miami, Gerardo Martino, aos jornalistas, explicando que a equipa médica do clube tinha tomado a decisão após uma avaliação na manhã de domingo: "Compreendemos que muitos adeptos estão muito desiludidos e pedimos-lhes perdão. Gostaríamos de ter mandado Leo e Luis jogar pelo menos um pouco, mas o risco era muito grande."

Messi, de 36 anos, jogou apenas seis minutos na última partida do Miami, na Arábia Saudita, na quinta-feira, e agora enfrenta uma corrida contra o tempo para estar apto para a nova temporada da MLS, que começa em 21 de fevereiro.