Premier League: Harakiri do Tottenham diante do West Ham (1-2), Beto estreia-se a marcar pelo Everton (3-0)

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Premier League: Harakiri do Tottenham diante do West Ham (1-2), Beto estreia-se a marcar pelo Everton (3-0)
Atualizado
Dois erros defensivos custaram os três pontos ao Tottenham, Beto ajuda Everton a respirar melhor
Dois erros defensivos custaram os três pontos ao Tottenham, Beto ajuda Everton a respirar melhor
Profimedia
Desde 2004 que o Tottenham não perdia dois dérbies londrinos, nesta quinta-feira, só se pode queixar de si mesmo, cometendo dois erros na segunda parte, depois de Romero ter dado o melhor início aos Spurs. Antes, triunfo surpreendente do Everton, num jogo que vai ficar para sempre na memória de Beto. O avançado português estreou-se a marcar na vitória frente ao Newcastle (3-0) que retira o conjunto de Liverpool da zona de descida da Premier League.

Tottenham 1-2 West Ham

Mais um de muitos duelos londrino nesta Premier League colocava frente a frente equipas na melhor e pior fase da época. De um lado, um Tottenham a atravesar uma série de lesões e sem vencer há quatro jogos (três derrotas e um empate, com o City), perante um West Ham com quatro vitórias e um empate nos últimos cinco jogos em todas as competições.

Pontuações no final da partida
Flashscore

Postecoglou pôde contar com o regresso do campeão mundial Cristian Romero, que deu o melhor início aos anfitriões, inaugurando o marcador aos 13 minutos, com um cabeceamento perfeito na sequência de um pontapé de canto. De recordar que o argentino esteve de fora devido a suspensão.

Numa primeira parte de poucas oportunidades, Lo Celso ameaçou para os Spurs, mas as redes só voltaram a balançar na segunda parte e a favor dos forasteiros. Aos 52 minutos, Jarrod Bowen, a figura maior desta época, restabeleceu a igualdade num lance muito fortuito, em que o remate Kudus desviou em dois defesas e isolou o inglês na cara de Vicario.

Bafejados pela sorte, os Hammers sobreviveram ao falhanço de Richarlison - na pequena área cabeceou agonizantemente ao lado do poste - e beneficaram da desatenção de Destiny Udogie. O defesa atrasou para o guarda-redes sem olhar, Vicario ainda fez a mancha a Bowen, mas a bola sobrou para Ward-Prowse que, à primeira acertou no poste, e à segunda só teve de encostar. Um autêntico harakiri dos Lilywhites.

Everton 3-0 Newcastle

Três golos tardios bastaram para que a equipa de Sean Dyche conseguisse surpreender o Newcastle que, depois de vencer o Manchester United, voltou às derrotas.

As equipas escolhidas pelos dois treinadores
Flashscore

Para os portugueses, o mais importante foi mesmo o golo de Beto, que aconteceu já no tempo de descontos, no último lance de ataque da partida. O avançado, ex-Portimonense, galgou terreno, ganhou no físico e colocou a bola por baixo das pernas de Dubravka, que substitui o lesionado Nick Pope.

De resto, o Newcastle apresentou-se com 12 baixas por lesão em Goodison Park, embora as culpas deste desaire tenham de ser, em grande parte, atribuídas ao capitão dos Magpies, Kieran Trippier.

O internacional inglês até criou a primeira oportunidade da partida, desperdiçada por Isak, mas depois cometeu uma série de erros numa fase decisiva da partida e acabou ligado aos golos do Everton.

O primeiro abriu espaço para o golo de McNeil, que não tremeu no um para um com Dubravka, e o segundo resultou no 2-0, da autoria de Doucouré.

Com o golo de Beto, o Everton confirmou o triunfo e respirou fundo. É que, depois do castigo de 10 pontos aplicado pela Premier League, a equipa de Liverpool deixa pela primeira vez a zona de descida, uma vez que soma 10 pontos, mais um do que o Luton, que foi ultrapassado esta ronda.

Classificação atual da Premier League
Flashscore