STJD arquiva pedido de inquérito do Botafogo por alegada manipulação no Brasileirão

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
STJD arquiva pedido de inquérito do Botafogo por alegada manipulação no Brasileirão
Textor sofreu primeiro baque em queda de braço com a CBF sobre o Brasileirão 2023
Textor sofreu primeiro baque em queda de braço com a CBF sobre o Brasileirão 2023
AFP
Apesar do ofício e relatórios apontando uma suposta manipulação de resultados no Brasileirão 2023, o Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) do Brasil decidiu arquivar o pedido de inquérito solicitado pela SAF do Botafogo por ausência de elementos indispensáveis ao procedimento. O arquivamento foi determinado por José Perdiz, presidente da instituição.

O levantamento apresenta os supostos de erros de arbitragem que favoreceram o Palmeiras em detrimento do Botafogo. O estudo foi realizado pela empresa estrangeira "Good Game!".

O documento mostra ainda condutas comissivas e omissivas da arbitragem em diversas partidas do Brasileirão, mas foi considerado inconsistente por José Perdiz.

De possível campeão à quinta posição, a derrocada do Botafogo no Brasileirão
Flashscore

"Não vejo as mínimas possibilidades jurídicas para abertura de inquérito, uma vez que as razões apresentadas são subjetivas e sem consistência, porque são interpretações unilaterais que não guardam pertinência com a realidade desportiva", declarou o presidente do STJD em seu despacho.

"Diante do exposto, determino o arquivamento sumário do presente pedido nos termos do artigo 83 do CBJD, por ausência de elementos indispensáveis ao procedimento", acrescentou José Perdiz.

O Botafogo chegou a sugerir mudanças na arbitragem, além de apontar que não deveria haver despromoção na edição 2023 do torneio, estabelecendo assim uma Série A na próxima temporada com 24 equipas. 

Resta saber quais serão os próximos passos do Botafogo em relação ao pedido de investigação, já que o clube, em ofício, destacou que levaria o caso até à Justiça Comum, se fosse preciso, para fazer valer os seus direitos.