Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Hóquei em patins: Oliveirense vence Benfica (2-1), Sporting bate FC Porto (4-2) e acesso à final é decidido na ‘negra’

Atualizado
Duelo em Oliveira de Azeméis foi quentinho
Duelo em Oliveira de Azeméis foi quentinhoOliveirense
Pela primeira vez na era dos play-offs as duas eliminatórias das meias-finais do campeonato de hóquei vão ser decididas no jogo 5. Oliveirense teve de dar a volta ao Benfica, Sporting foi mais enfático perante o FC Porto.

Oliveirense 2-1 Benfica

Depois de ter vencido no Pavilhão Dr. Salvador Machado, no jogo 2, o Benfica sabia que uma nova vitória em Oliveira de Azeméis abria as portas da final, mas a Oliveirense reagiu e vai discutir a decisão no Pavilhão da Luz (onde também já conseguiu vencer).

Num jogo tenso, com alguma animosidade de ambos os lados, o Benfica foi mais sorridente para os balneários, com Zé Miranda (21 minutos) a colocar as águias em vantagem e mais perto da decisão do título.

Contudo, a Oliveirense, com um Xano Edo em grande, resistiu e regressou revigorada do balneário. Em quatro minutos deu a volta ao marcador, primeiro com Facundo Navarro (26 minutos) e depois com Lucas Martínez (29 minutos) a cobrar um livre direto.

Num final tenso, o Benfica apostou no 5x4 e a cinco segundos do fim beneficiou de uma oportunidade de ouro. Nuno Santos escorregou e atropelou Pablo Alvárez, vendo o cartão azul e obrigando à marcação de um livre direto. Chamado a bater, Nicolía não conseguiu ultrapassar Xano Edo que se mostrou intransponível com duas grandes defesas.

Tudo para decidir na próxima quinta-feira, no Pavilhão da Luz. Nota para um final de jogo lamentável, com confronto entre jogadores de ambos os lados, já depois do apito final.

Sporting 4-2 FC Porto

Lar, doce lar. É a melhor descrição desta meia-final do campeonato nacional de hóquei em patins. Depois de vencer os dois jogos no Dragão, o FC Porto viajou até Lisboa para tentar fechar a eliminatória no Pavilhão João Rocha.

Contudo, à semelhança do que aconteceu no jogo 2, os leões voltaram a dar uma resposta perentória e evitaram a eliminação. Com uma entrada a todo o gás, Nolito Romero (6 minutos) converteu um penálti para abrir o marcador, com Rafael Bessa a dilatar a vantagem verde e branca com uma grande stickada.

João Souto (23 minutos) fez o terceiro e deixou o João Rocha em festejos sonos que nem o tento de Gonçalo Alves (25 minutos) abafaram.

O segundo tempo não teve tanta ação. Rafa Costa (33 minutos) ameaçou a recuperação dos dragões, mas Ferran Font (37 minutos) devolveu a vantagem de dois golos e manteve os azuis e brancos a dois golos de vantagem, que não mais conseguiram recuperar, pese embora o forcing final com 5x4.

A eliminatória vai agora definir-se no decisivo jogo 5, agendado para a próxima quarta-feira, às 20:30, na Dragão Arena.