"Penalização de Sainz em Las Vegas foi errada mas inevitável", assume comissário de pista

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
"Penalização de Sainz em Las Vegas foi errada mas inevitável", assume comissário de pista
Sainz recebeu uma penalização de 10 lugares na grelha em Las Vegas
Sainz recebeu uma penalização de 10 lugares na grelha em Las Vegas
Reuters
A penalização de Carlos Sainz (29 anos) na grelha do Grande Prémio de Las Vegas, no mês passado, foi errada mas inevitável, de acordo com o comissário de pista da Fórmula 1, Derek Warwick, que fez parte do painel que impôs a penalização ao piloto da Ferrari.

O espanhol Carlos Sainz recebeu uma penalização de 10 lugares na grelha, sem culpa própria, depois de uma tampa metálica de drenagem se ter soltado e destruído o seu carro em excesso de velocidade, forçando o cancelamento dos treinos de abertura.

Warwick, antigo piloto de F1, foi um dos quatro comissários de pista na corrida noturna de 18 de novembro.

"É um trabalho difícil para um comissário de pista, o mesmo que para um árbitro, e temos de ser imparciais, temos de ser rigorosos e temos de ser duros, por vezes, mesmo quando isso nos prejudica", disse o britânico nos Autosport Awards, em Londres, no domingo à noite.

"A penalização que tivemos de aplicar a Sainz em Las Vegas foi errada, trabalhámos muito para que não acontecesse, mas são as regras", acrescentou.

Na altura, os comissários de pista referiram que teriam concedido uma derrogação devido a "circunstâncias atenuantes, invulgares e infelizes" se pudessem, mas não havia qualquer disposição nas regras.

Carlos Sainz foi automaticamente penalizado quando a Ferrari foi obrigada a substituir o acumulador de energia do seu carro, excedendo a sua quota de dois por época.