Roma, Ajax, Feyenoord e Marselha desmentem palavras de Laporta sobre a Superliga

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Roma, Ajax, Feyenoord e Marselha desmentem palavras de Laporta sobre a Superliga
Joan Laporta, presidente do Barcelona
Joan Laporta, presidente do Barcelona
Profimedia
Joan Laporta garantiu, numa entrevista à RAC1, que a Superliga poderia ter diferentes membros e nomeou-os um a um. "Faz-se uma proposta a um clube que só por participar, diz-se-lhe que vai ganhar 100 milhões, que nem sequer pode ganhar a Liga dos Campeões. Barça, Madrid, Inter, Milão, Nápoles, Roma, Marselha, Ajax, Feyenoord, PSV, Bruges e Anderlecht. São 16 ou 18 equipas", disse o presidente do Barcelona.

Pois bem, o presidente do Barcelona, recebeu a recusa de pelo menos quatro equipas. A primeira, a Roma.

"A AS Roma confirma que não apoia de forma alguma qualquer tipo de projeto atribuível à chamada Superliga. O clube especifica também que nunca reviu a sua posição sobre o assunto, nem realizou quaisquer discussões úteis para seguir um caminho diferente do de todos os clubes através da ECA, em estreita colaboração com a UEFA e a FIFA", pode ler-se.

O Marselha também adoptou a mesma linha.

"Pablo Longoria já falou publicamente a 21 de dezembro e a posição do clube não mudou", declarou o clube francês.

O Ajax nunca discutiu este assunto com Laporta e muito menos concordou com ele. "O Ajax está completamente chocado com esta declaração injustificada", reagiu o emblema neerlandês.

Feyenoord, por seu lado, classificou de "absurda" a tentativa de organizar uma Superliga.