Alcaraz diz que tem de controlar melhor os "nervos" para vencer no Rio

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Alcaraz diz que tem de controlar melhor os "nervos" para vencer no Rio

Alcaraz estreia no Brasil contra Thiago Monteiro
Alcaraz estreia no Brasil contra Thiago MonteiroProfimedia
O tenista espanhol Carlos Alcaraz disse esta segunda-feira que tem de gerir melhor os seus "nervos" nos "momentos difíceis" se quiser ter uma etapa vitoriosa no torneio ATP 500 do Rio de Janeiro, o mais importante da América do Sul.

O número dois mundial fez uma autocrítica depois de ter sido derrotado pelo chileno Nicolas Jarry (19 do ranking ATP), no sábado, na meia-final do ATP 250 de Buenos Aires, somando sete meses sem conquistar um título e ficando sem hipótese de defender a coroa na competição argentina.

"Há muitas coisas a melhorar em relação a Buenos Aires. Estou a bater muito bem na bola e acho que o meu jogo está em boa forma, mas tenho de aprender a jogar melhor em certos momentos", disse numa conferência de imprensa antes da estreia no Brasil.

"Por exemplo, nos pontos de break. Tenho de lidar melhor com as coisas do que em alguns momentos difíceis, em que os nervos estão à flor da pele. Penso que isso é o mais importante a melhorar se quero ter bons resultados no Rio", acrescentou.

Alcaraz, de 20 anos, não vence um torneio desde o seu triunfo em Wimbledon em julho, o seu segundo Grand Slam depois do US Open em 2022.

Uma longa temporada

O prodígio espanhol disse que falou com o seu treinador, o tenista espanhol Juan Carlos Ferrero, no ano passado sobre "mudar algumas coisas" para manter um nível elevado ao longo do ano.

"A época não acaba em setembro, temos de manter o mesmo nível até novembro, dezembro, até ao último torneio da época. Sei o que tenho de fazer este ano, estou a trabalhar muito. Vai ser um ano emocionante, com os Jogos Olímpicos pela frente, mas no meio ou no fim da época tenho de estar concentrado em manter a mesma intensidade e o mesmo nível", disse.

Campeão no Rio de Janeiro em 2022, vitória que o catapultou para a realidade do ténis mundial, Alcaraz é o cabeça de série e vai defrontar o brasileiro Thiago Monteiro (117 do ranking ATP) na terça-feira, na primeira ronda, dando início à sua quarta participação no evento carioca.

No ano passado, prejudicado por problemas físicos, o espanhol perdeu na final para o britânico Cameron Norrie (23 do ranking ATP), o segundo cabeça de série da edição deste ano.

Monteiro, 29 anos, o segundo melhor tenista do Brasil, já derrotou Alcaraz nos oitavos de final do torneio de Adelaide, em 2021 (7-6, 6-3).

"Vai ser um jogo muito duro e tenho de estar preparado para dar o meu 100%, o meu melhor ténis, se o quiser vencer. Espero tentar colocar o meu próprio estilo no jogo e manter-me no torneio", disse.