Voleibol: Sporting com esforço inglório na derrota (2-3) frente ao Monza na Taça Challenge

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Voleibol: Sporting com esforço inglório na derrota (2-3) frente ao Monza na Taça Challenge
Sporting defrontou o Monza no Pavilhão João Rocha
Sporting defrontou o Monza no Pavilhão João Rocha
Sporting CP
Ao contrário do que aconteceu com a Fonte do Bastardo, o Sporting não começou bem a sua participação na Taça Challenge. A equipa leonina entrou diretamente nos 16 avos da prova e começou com uma derrota caseira (2-3), com parciais de 23-25, 19-25, 25-22, 25-23 e 12-15, que deixa a equipa leonina em situação complicada para a segunda mão.

Veja as principais incidências da partida

A missão da equipa sportinguista era complicada. A formação portuguesa não partia como favorita, mas contava com o apoio do público leonino, bastante audível no Pavilhão João Rocha, para equilibrar a balança.

Só que a entrada esteve longe daquela que João Coelho procurava antes da partida. A equipa leonina foi agressiva no serviço, mas colocou-se em desvantagem logo no arranque da partida, num set que até acabou por ser equilibrado (23-25), mas que teve forte alternância na liderança do marcador - o Sporting chegou a ter cinco pontos de vantagem.

No fundo, este foi o tónico dos dois primeiros sets. Isto porque o Sporting voltou a entrar mal e a dar uma ligeira vantagem ao Monza, que esteve sempre na liderança do marcador (os leões só estiveram duas vezes na frente, ambas por apenas um ponto).

Perante as diferenças evidentes entre as duas equipas, João Coelho aproveitou para promover alguma rotação, até porque os leões vêm de uma longa sequência de partidas, mas precisamente aí que o Sporting entrou na luta pelo resultado... e pela vitória.

Até ao último suspiro

Depois de correr atrás do prejuízo durante praticamente todo o 3.º set, o Sporting atacou a reta final com força e conseguiu mesmo arrancar um triunfo inesperado, com um serviço direto de Wanger a sentenciar o parcial (25-22) e a relançar a partida para um final épico.

É que a equipa comandada por João Coelho ganhou confiança com a reação na fase final do 3.º set e conseguiu voltar a equipa italiana no 4.º set, mostrando capacidade para liderar com a pressão quando a equipa de Monza teve oportunidade para fechar o marcador (25-23).

No momento decisivo, que durante grande parte do encontro pareceu sempre improvável, a superioridade do Monza acabou por ficar evidente, com a equipa italiana a vencer por 12-15. Ainda assim, os dois sets ganhos pelos leões podem ser importantes na 2.ª mão, em Itália.