Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Fórmula 1: Fernando Alonso no topo após treino molhado e selvagem no Grande Prémio do Canadá

Fernando Alonso em ação no Canadá
Fernando Alonso em ação no CanadáProfimedia
O bicampeão mundial da Aston Martin, Fernando Alonso (42 anos), estabeleceu a volta mais rápida num treino molhado e selvagem no Grande Prémio do Canadá, esta sexta-feira, com ambas as sessões a decorrerem sob condições meteorológicas severas no Circuito Gilles Villeneuve.

Fernando Alonso, 15.º na primeira sessão de treinos, aproveitou as condições de tempo seco na segunda sessão, com o espanhol a registar um tempo de um minuto e 15,810 segundos no circuito da ilha, quase meio segundo à frente do Mercedes de George Russell.

O canadiano Lance Stroll, que cresceu em Montreal e cujo pai é o proprietário da equipa, animou um dia sombrio para o público da casa, ao fazer o terceiro melhor tempo, à frente de Charles Leclerc, da Ferrari, vencedor há duas semanas no Mónaco.

Foi um início de fim de semana promissor para a Ferrari, com Leclerc a ser o terceiro melhor na sessão da manhã, atrás do colega de equipa Carlos Sainz, que foi o 13.º melhor no final da tarde.

Duas equipas que não figuram habitualmente no topo das tabelas de tempos fizeram aparições surpreendentes, com Daniel Ricciardo, da RB, em quinto, à frente de Kevin Magnussen, da Haas.

Lewis Hamilton, sete vezes campeão do mundo, foi o sétimo mais rápido para a Mercedes.

Lando Norris, da McLaren, que liderou a primeira sessão, terminou no final da segunda.

O tricampeão mundial da Red Bull, Max Verstappen, que foi dominante em Montreal há um ano, liderando todas as voltas desde a pole, não teve um bom começo na sua tentativa de obter um "hat-trick" de vitórias no Canadá.

Depois de registar o quinto melhor esforço na primeira sessão, o neerlandês conseguiu apenas quatro voltas na segunda, antes de entrar nas boxes, dizendo no rádio que sentia cheiro a fumo vindo do carro.

Ambas as sessões decorreram sob condições de ameaça variáveis.

Cerca de uma hora antes da primeira sessão de treinos livres, uma tempestade feroz abateu-se sobre a Ile-Notre Dame, encharcando o circuito da ilha e atirando pedras de granizo aos espectadores, que foram evacuados das bancadas, atrasando o início da sessão em 20 minutos.

O treino da tarde começou em condições secas, mas com nuvens negras ameaçadoras, os pilotos alinharam cedo para sair para a pista e tentar dar algumas voltas com os pneus slicks antes da chuva chegar.