Apesar da temporada, diretor da Red Bull assume falhas com Pérez: "Não entendemos muito bem"

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Apesar da temporada, diretor da Red Bull assume falhas com Pérez: "Não entendemos muito bem"
Pierre Wagué, diretor técnico da Red Bull
Pierre Wagué, diretor técnico da Red Bull
Getty Images vía AFP
Pierre Waché prestou declarações à Formule 1, analisou a temporada da Red Bull e explicou ainda as palavras de Sergio Pérez que, na sua opinião, não foram bem interpretadas.

A Red Bull dificilmente poderia ter tido um ano de 2023 melhor, mas a equipa austríaca já pensa nas melhorias a fazer na próxima época.

"Temos praticamente todos os recursos, por isso não há desculpas para perder. Pelo menos para mim, a pressão é muito maior. Ao nosso nível, não se trata de perfeição, que nunca é alcançada, mas de atenção aos pormenores. Porque é assim que fazemos a diferença", explicou Pierre Waché, diretor técnico da marca.

"Um carro rápido é um carro que permite ao piloto dar o seu melhor. Falhámos nesse aspeto porque apenas um piloto, Max Verstappen neste caso, conseguiu lidar bem com o carro. Esse é o talento do Max, que conseguiu utilizar bem o carro ao longo da época e em diferentes condições. Por outro lado, é possível que nós, por nossa vez, não tenhamos entendido muito bem o que Checo precisa fazer para explorar o potencial do RB19"

Sergio Pérez, segundo na geral.
AFP

O piloto mexicano chegou a admitir algumas dificuldades esta temporada.

"A Red Bull foi dominante, este ano, mas foi bastante difícil para mim. Tenho a certeza de que teremos um ótimo carro novamente no próximo ano. Espero que, com um equilíbrio um pouco melhor do meu lado, possamos continuar assim", indicou Pérez, que espera ter mais ferramentas para tentar lutar pelo campeonato.

Recorde-se que a época terminou a 26 de novembro em Abu Dhabi, onde o neerlandês voltou a reinar com uma vantagem de quase 18 segundos sobre Charles Leclerc, do Mónaco, que ficou com a prata.