Jesus lamenta ponto final em série gloriosa: "Não é normal provocar três penáltis"

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Jesus lamenta ponto final em série gloriosa: "Não é normal provocar três penáltis"

Jorge Jesus, treinador do Al Hilal
Jorge Jesus, treinador do Al HilalAFP
O Al Hilal, de Jorge Jesus e Rúben Neves, teve um regresso amargo às derrotas, depois de 34 triunfos consecutivos. O emblema saudita perdeu na visita ao Al-Ain (4-2) e complicou a passagem à final da Liga dos Campeões asiática.

Recorde as incidências da partida

"Quem não está habituado a perder, como é o nosso caso, ver-nos chegar à primeira derrota ao fim de 34 jogos... Mas isso não significa estarmos fora de uma prova que queremos ganhar. Não é normal sofrermos quatro golos num jogo e provocar três penáltis, mas temos de entender o motivo e dar a volta à eliminatória em nossa casa", analisou o treinador português.

As principais estatísticas da partida
As principais estatísticas da partidaFlashscore

"Nem sempre se consegue controlar o que é o jogo. Hoje andámos sempre à procura do resultado, a derrota não é boa mas acreditamos que temos uma segunda chance e que nela vamos virar a eliminatória", sustentou.

A segunda mão está marcada para a próxima terça-feira, dia 23 de abril.

Leia a crónica da partida