López Nieto: "Negreira não teve nada a ver com as nomeações dos árbitros"

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
López Nieto: "Negreira não teve nada a ver com as nomeações dos árbitros"
López Nieto, antigo árbitro e atual presidente da equipa de basquetebol Unicaja Málaga
López Nieto, antigo árbitro e atual presidente da equipa de basquetebol Unicaja Málaga
Unicaja CB
O malaguenho Antonio Jesús López Nieto (65 anos), que foi árbitro da Primeira Divisão durante 15 anos (1988-2003), depois chefe de nomeações e atualmente presidente do Unicaja basquetebol, falou à Onda Cero, em vésperas da Supertaça de Espanha, sobre o papel de Enríquez Negreira quando era vice-presidente da Comissão Técnica de Árbitros.

Depois de comentar no programa "Radioestadio Noche" as possibilidades do Unicaja no torneio que se disputará este fim de semana em Múrcia, no qual a sua equipa defrontará a UCAM, anfitriã, nas meias-finais para tentar obter um lugar na final, contra o vencedor do Real Madrid-Barcelona, o antigo árbitro aprofundou o caso Negreira, com quem conviveu durante muitos anos.

"Negreira não teve absolutamente nada a ver com as nomeações. Fui árbitro com Negreira e ele nunca me disse nada sobre arbitragem. Acho que é tudo uma armadilha e não vai haver nada", afirmou.

"Garanto que os árbitros não receberam nada durante o tempo em que arbitrei. Compreendo que não acreditem, mas o Negreira não tinha qualquer influência. É evidente que pagar oito milhões de euros a um consultor de arbitragem é um desperdício de dinheiro, mas agora têm de provar que isso foi parar à conta de um árbitro", afirmou López Nieto.

O antigo árbitro é a favor da independência dos árbitros em relação à Federação e à LaLiga.

"Atualmente, os árbitros não podem falar. O sistema castiga-os. A arbitragem precisa de um sistema para que os árbitros tenham a sua independência fora do campo", defendeu.