Luís Freire deseja aproximar Rio Ave da sua imagem na despedida com Famalicão

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Luís Freire deseja aproximar Rio Ave da sua imagem na despedida com Famalicão
O Rio Ave vai acabar, no pior dos cenários, na 12.ª posição, que atualmente ocupa
O Rio Ave vai acabar, no pior dos cenários, na 12.ª posição, que atualmente ocupa
LUSA
O Rio Ave pretende “aproximar-se da imagem que construiu e foi reconhecida com mérito” esta temporada na receção ao Famalicão, na sexta-feira, da 34.ª e última ronda da Liga de futebol, frisou esta quinta-feira o treinador Luís Freire.

“Sabemos a imagem que demos em 95% ou mais das nossas partidas. Somos um grupo unido, que deu a vida pelo clube nos últimos dois anos, superou muitas dificuldades e se esforçou. Essa foi a grande imagem de marca da equipa, que realizou jogos de qualidade e conseguiu o seu objetivo com mérito. Queremos ser iguais a nós próprios na última vez em que vamos estar juntos este ano”, afirmou o técnico, em conferência de imprensa de antevisão à partida.

Um ano depois de terem arrebatado o título de campeão da Liga 2 e alcançado a subida de divisão, os vila-condenses preparam-se para terminar a sua 28.ª presença no escalão principal, tendo ainda hipóteses de finalizar a prova na metade superior da classificação.

O Rio Ave vai acabar, no pior dos cenários, na 12.ª posição, que atualmente ocupa, mas precisa de derrotar o Famalicão e, em simultâneo, aguardar que o Casa Pia (nono) perca frente ao Gil Vicente e que o Boavista (10.º) e o Vizela (11.º) não batam o Desportivo de Chaves e o Sporting, respetivamente, para acabar entre os nove primeiros classificados.

“Conseguimos coisas muito importantes para o clube. Logicamente, será sempre melhor se ficarmos no nono lugar, mas vamos à luta com o sentimento de dar o nosso melhor e acabar a época com o máximo de alegria possível. Depois, se acabarmos em nono, acho que é justo. Se calhar, para fora é diferente se ficarmos em 10.º, 11.º ou 12.º. Para nós, não acredito. O sentimento de conquista já está dentro de nós”, confidenciou Luís Freire.

Inserido numa série de duas derrotas seguidas e três jogos sem vencer, o Rio Ave pode ainda igualar os 21 pontos somados na primeira volta se bater o Famalicão, que ficou na ronda anterior sem chances de aceder às pré-eliminatórias da Liga Conferência Europa.

“Quero que a equipa se divirta em campo e tenha um compromisso à imagem de mais de 95% dos jogos desta época. Criámos sete ou oito ocasiões claras de golo no último jogo (derrota por 1-3 frente ao já despromovido Paços de Ferreira). Tivemos vontade de jogar, de reagir forte à perda da bola e de nos sacrificarmos para poder representar bem aquilo que fomos sempre na Liga. Creio que amanhã (sexta-feira) irá ser um bom espetáculo e que o Famalicão vem com esse espírito de querer jogar e de desfrutar do jogo”, anteviu.

Joca continua lesionado e João Graça está em dúvida, ao passo que Costinha, André Pereira e Costinha vão cumprir castigo, numa fase em que Luís Freire tenta “valorizar e canalizar para a equipa sénior” alguns atletas formados nas camadas jovens do Rio Ave.

Na senda de Costinha, Fábio Ronaldo, Magrão, Bruno Ventura ou Julien Lomboto, Jorge Karseladze, de 18 anos, estreou-se na última semana e visa agora fazer o primeiro duelo a titular pelos vila-condenses, que estão impedidos pela FIFA de inscrever novos atletas.

“Ele ainda é júnior e vamos ver aquilo que pode acontecer, mas isto dá-lhe bastante mais preparação para a próxima temporada. De resto, temos de organizar e definir objetivos e de começar a preparar o futuro do Rio Ave, que poderá ter o mercado aberto ou fechado. Há que arranjar soluções cá dentro, preparar todos os contextos e fazer evoluir estes jovens o mais rápido possível, vendo a sua qualidade e as respostas dadas”, concluiu Luís Freire.

O Rio Ave, 12.º colocado, com 39 pontos, recebe o Famalicão, sétimo, com 43, na sexta-feira, às 19:00, no Estádio do Rio Ave FC, em Vila do Conde, sob arbitragem de Carlos Macedo, da Associação de Futebol de Braga.