Só com uma asa a águia não voa: Benfica volta a empatar, agora com o Farense (1-1)

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Só com uma asa a águia não voa: Benfica volta a empatar, agora com o Farense (1-1)
Atualizado
Cláudio Falcão festeja o golo que colocou o Farense na frente
Cláudio Falcão festeja o golo que colocou o Farense na frente
Opta by Stats Perform/AFP
Depois de Moreira de Cónegos, o Estádio da Luz. O Benfica voltou a tropeçar, pela segunda jornada consecutiva, agora com um empate a um golo diante do Farense, na 14.ª jornada do campeonato. Cláudio Falcão colocou os algarvios em vantagem, aos 51 minutos, com Rafa a empatar aos 71. Com esta igualade, os encarnados ficam a um ponto do Sporting mas podem ver o rival fugir, para quatro pontos, caso vençam amanhã em Guimarães.

Recorde as incidências da partida

Depois do empate, a zero, em Moreira de Cónegos, Roger Schmidt fez uma alteração no onze do Benfica, com o regresso de Kokçu, em detrimento de Florentino.

Já José Mota, treinador do Farense, não pôde contar com Fabrício, expulso na derrota (1-2) com o Vitória de Guimarães, repetiu precisamente esse onze inicial, com Mattheus Oliveira recuperado.

Notas finais dos jogadores
Flashscore

Di María entrou com tudo - e o Benfica também

O Benfica entrou com tudo em campo e logo no primeiro minuto, numa jogada de Di María, com cruzamento de Morato, João Mário rematou para Ricardo Velho defender e ceder canto. No minuto seguinte, cruzamento de Di María a sair juntinho ao poste da baliza do Farense. Aos 7', novamente Di María, em particular evidência no arranque da partida, a libertar em Rafa, que tirou um cruzamento demasiado largo - quase um remate. Aos 9' mais uma ocasião para os encarnados, com Rafa pela direita, valendo ao Farense o corte de Gonçalo Silva.

Aos 12 minutos, uma vez mais Di María, desde a direita, a cruzar de trivela para Rafa, de primeira, rematar ao lado da baliza de Ricardo Velho. Ainda antes do quarto de hora, os mesmos protagonistas, com o mesmo desfecho: mais um cruzamento de Di María, da direita, redondinha para Rafa, na cara de Ricardo Velho, rematar ao lado.

Algarve ao quarto de hora

Aos 16 minutos, num livre direto, o Farense teve a primeira ocasião para visar a baliza de Trubin. Mattheus Oliveira, ainda que distante da baliza, rematou do lado de fora da barreira, obrigando Trubin a ceder canto.

Crescia o Farense, crescia Mattheus Oliveira que, aos 19 minutos, após boa troca de bola dos algarvios, voltou a rematar, de meia distância, com a bola a sair a rasar o poste da baliza de Trubin.

Respondeu o Benfica, aos 21 minutos, com Morato a servir João Mário, que falhou o remate dentro da área mas permitiu a Aursnes, na sobra, atira de pé esquerdo mas por cima.

Anulados pelo fora de jogo e pelo ferro

Aos 24' a bola entrou mesmo, com Tengstedt, após picar a bola sobre Ricardo Velho, a marcar, mas já com a bandeirola levantada, por fora de jogo do avançado dinamarquês.

Aos 26 minutos, mais uma perdida incrível de Rafa e com ocasião dupla: cruzamento de Aursnes e o avançado do Benfica, na cara de Ricardo Velho, atira contra o guarda-redes e, na recarga, volta a permitir a defesa do guardião do Farense.

Aos 29 minutos foi Tengstedt perto do golo, após uma transição rápida de Di Maria, a lançar Rafa, mas a defesa do Farense a aliviar para um canto onde Otamendi, de cabeça, acertou na barra, antes de Tengstedt atirar por cima na recarga. Carregava o Benfica, voltava a tentar Di María, à meia hora, com remate ao lado.

Aos 39 minutos, mais um duelo entre Ricardo Velho e Di María, com o guarda-redes a levar a melhor - e com brilhantismo. Remate de pé esquerdo do argentino, voo do guardião para, junto ao poste, negar o 1-0. Após o canto do Benfica, transição rápida do Farense e Marco Matias, em zona promissora, a rematar fraco e fácil para Trubin segurar.

Já no período de compensação, antes do apito para intervalo, Kokçu cruzou, na sequência de um canto de Di María, e António Silva cabeceou por cima da baliza do Farense.

Estatística ao intervalo
Opta by Stats Perform

Quem não marca...

Sem alterações para a segunda parte, o Benfica entrou como na primeira, ou seja, em cima da baliza de Ricardo Velho, que ia adiando o golo inaugural dos encarnados.

Logo aos 47 minutos, servido por Tengstedt, Rafa rematou, a bola desviou em dois adversários e parou nas mãos de Ricardo Velho, guarda-redes que iria brilhar aos 49', novamente a remate de Rafa, de calcanhar.

Aos 51 minutos, depois de uma perda de bola de Morato, Otamendi serviu de pronto-socorro, perante a presença de Belloumi, cedendo canto. E foi na sequência de bola parada que Mattheus Oliveira bateu o canto, a bola desviou em Otamendi e Cláudio Falcão, sozinho, cabeceou para o golo do Farense.

O Benfica tentou reagir de imediato e, aos 55 minutos, Kokçu, de meia distância, rematou a rasar o poste da baliza do Farense.

Os encarnados insistiam, os algarvios jogavam simples, direto e fácil, e aos 57 minutos Bruno Duarte, da esquerda, cruzou para Belloumi, de cabeça, cabecear ao lado.

A incapacidade do Benfica usar a ala esquerda com Morato
Opta by Stats Perform/AFP

10 para Velho, 9 para o Benfica

Aos 59 minutos, em novo tiro de Di María, a 10.ª defesa de Ricardo Velho, desta vez largando para a frente, valendo Gonçalo Silva, a limpar o perigo para o nono canto do Benfica.

Aos 64 minutos, Roger Schmidt mexeu e em dose dupla, lançando Musa e Gonçalo Guedes para os lugares de Tengstedt e João Neves. Reação imediata das bancadas, com assobios e mesmo objetos lançados na direção de Roger Schmidt, que encarou as bancadas, de mãos nos bolsos, enquanto os adeptos de faziam ouvir de forma ensurdecedora.

Teve de ser pela direita

Aos 70 minutos Gonçalo Guedes, após grande passe de Di María, rematou por cima, mas aos 71' chegou mesmo o golo do Benfica. Di María, uma vez mais, a lançar Aursnes em velocidade e o norueguês a cruzar para Rafa, oportuno, desviar na cara de Ricardo Velho e fazer o empate.

Era a vez de José Mota mexer, lançando Elves Baldé e Cáseres nos lugares de Belloumi e Vítor Gonçalves, aos 74'.

Aos 75 minutos, os mesmos protagonistas do 1-1 quase a criarem a reviravolta, quando Aursnes cruzou da direita e Rafa, de calcanhar, desviou, com a bola a sair a rasar o poste da baliza do Farense.

Aos 77' foi, uma vez mais, Ricardo Velho a brilhar, com o cruzamento de Di María a ser desviado, e voo, pelo guarda-redes do Farense, quando Gonçalo Guedes já se preparava para encostar.

Aos 85 minutos foi Morato a surgir na área para, de cabeça, atirar por cima da baliza de Ricardo Velho.

Aos 88 minutos mais duas ocasiões para o Benfica, primeiro com Gonçalo Guedes, servido por Aursnes, a rematar à malha lateral e depois Rafa, de forma acrobática, a ver Ricardo Velho negar-lhe, uma vez mais, o bis.

A um minuto dos 90' Roger Schmidt lançou mais um avançado, Arthur Cabral, retirando o médio Kokçu.

Já dentro dos sete minutos de compensação, aos 90+2', José Mota lançou André Seruca e Rui Costa, nos lugares de Mattheus Oliveira e Bruno Duarte. Aos 90+4 minutos, remate de Musa, corte de Cláudio Falcão, para mais um canto do Benfica, marcado por Di María, diretamente para as mãos de Ricardo Velho. Até final, Musa ainda rematou por cima e Arthur, de pontapé de bicicleta, rematou fraco para o guarda-redes do Farense amarrar.

O Benfica volta a tropeçar, agora em casa, e os adeptos voltam a perder a paciência. No final, um misto de aplausos para os jogadores e assobios, tendo como destinatário Roger Schmidt.

Destaques e estatística final da partida
Opta by Stats Perform

Homem do jogo Flashscore: Ricardo Velho (Farense)

Os números de Ricardo Velho
Opta by Stats Perform