Vanni Sartini, treinador do Vancouver Whitecaps, suspenso pela MLS por seis jogos

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Vanni Sartini, treinador do Vancouver Whitecaps, suspenso pela MLS por seis jogos
MLS suspende Sartini, treinador do Vancouver, por seis jogos
MLS suspende Sartini, treinador do Vancouver, por seis jogos
Profimedia
O treinador do Vancouver Whitecaps, Vanni Sartini, foi suspenso por seis jogos pela Major League Soccer, esta quinta-feira, depois de ter cometido várias infrações às regras da liga, numa derrota nos playoffs do final da época, no início deste mês.

O italiano de 47 anos recebeu um cartão vermelho aos 95 minutos da derrota por 0-1 com o Los Angeles FC, a 5 de novembro, que eliminou o Vancouver na primeira ronda dos playoffs da MLS.

Sartini foi expulso por agressão verbal ao árbitro, depois de este ter esbarrado acidentalmente num jogador dos Whitecaps, impedindo-o de defender o que parecia ser um golo de contra-ataque do LAFC, que mais tarde foi anulado.

Sartini foi condenado a um jogo de suspensão pela expulsão, mas a liga acrescentou mais cinco jogos à suspensão devido àquilo que o comunicado da MLS chamou de "violação das políticas da liga, incluindo entrar no campo de jogo de forma conflituosa e críticas públicas após a partida".

Sartini, que também foi multado em 20.000 dólares, deve passar por uma avaliação comportamental aprovada pela liga e cumprir os programas de tratamento recomendados antes de poder voltar.

A suspensão começa com a abertura da temporada de 2024 do Whitecaps, mas o treinador pode solicitar uma redução do castigo após o cumprimento de qualquer recomendação de tratamento.

Sartini não foi o único funcionário do Vancouver punido, após uma violação da política de confronto em massa aos 94 minutos da derrota para o LAFC.

O central Mathias Laborda, do Uruguai, recebeu uma suspensão de um jogo e uma multa de valor não revelado, por entrar no campo de jogo de forma conflituosa e provocar ou aumentar um confronto em massa.

O guarda-redes do Whitecaps, Yohei Takaoka, o defesa Ranko Veselinovic, o médio Ryan Gauld (ex-Sporting) e o avançado Simon Becher receberam multas de valor não revelado por incitarem e/ou provocarem um confronto em massa.

A equipa técnica e os jogadores do Vancouver violaram a política da MLS relativamente à entrada no campo de jogo durante um incidente.

Os adjuntos do Whitecaps, Youssef Dahha e Michael D'Agostino, os médios do Vancouver Luis Martins e Ali Ahmed, e o central Javian Brown receberam multas não divulgadas por entrarem no campo de jogo de forma conflituosa.