Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Hóquei em patins: Treinadores creem que Taça de Portugal se vai decidir nos pormenores

Taça de Portugal vai ser em Barcelos
Taça de Portugal vai ser em BarcelosCâmara Municipal de Barcelos
Os treinadores das equipas que vão disputar a final a quatro da Taça de Portugal de hóquei em patins assumiram esta sexta-feira as expetativas de vencerem uma competição que se vai decidir nos pormenores, sábado e domingo, em Barcelos.

Na véspera da partida entre FC Porto e Oliveirense, marcada para as 12:00 de sábado, e do embate entre Benfica e Óquei de Barcelos, agendado para as 16:30, os técnicos vincaram “expetativas máximas” em erguerem o troféu e em sucederem ao Sporting de Tomar, vencedor em 2022/23.

Treinador do FC Porto, líder do campeonato e detentor da Liga dos Campeões, o espanhol Ricardo Ares realçou que a sua equipa tem primeiro de se concentrar na meia-final e desvalorizou o historial da presente época diante da equipa de Oliveira de Azeméis, com a qual venceu um jogo para o campeonato (5-4) e perdeu outro (5-0).

Neste tipo de jogos, os pormenores serão vitais. Esses resultados são passado. O que interessa é competir melhor no presente. As quatro equipas conhecem-se muito bem quanto aos seus modelos de jogo. Tentaremos desenhar o melhor plano possível para chegar à final”, referiu o treinador galego, durante a conferência de imprensa realizada no Pavilhão Municipal de Barcelos, palco da ‘final four’.

O também espanhol Edo Bosch referiu que a Oliveirense, equipa que venceu pela última vez a Taça de Portugal na época 2018/19, tem a esperança de “levantar o caneco num pavilhão histórico” e considerou igualmente que os “pormenores vão fazer a diferença”, frente a um adversário que conquistou pela última vez a prova na temporada 2021/22.

Espero um jogo equilibrado. O último jogo para o campeonato foi muito equilibrado. Espero que amanhã (sábado) seja igual. Esperamos estar mais acertados e focados (em relação ao jogo anterior, disputado a 9 de março) para alcançar a vitória”, disse o técnico catalão.

A segunda meia-final vai opor equipas que se defrontaram por três vezes no último mês e meio, com o Óquei de Barcelos a vencer os dois jogos para os quartos de final da Liga dos Campeões (4-2 e 5-1) e o Benfica a triunfar no Minho no passado sábado, para o campeonato (4-1).

Preparado para “um pavilhão especial”, habitualmente casa do Óquei, o treinador do Benfica perspetivou um jogo “extremamente difícil” contra “um adversário de excelência”, que as ‘águias’ querem vencer para continuar a ‘alimentar’ a esperança de erguer um troféu que lhes escapa desde a temporada 2014/15.

O jogo de amanhã (sábado) é crucial. É aquele em que nos temos de focar. Tudo o resto não interessa. Será extremamente difícil para ambas as equipas e decisivo. E será diferente, quase de certeza, dos outros três”, frisou Nuno Resende.

Rui Neto considerou, por seu turno, que pormenores como as bolas ao poste ou a inspiração dos guarda-redes podem decidir partidas que se esperam niveladas, entre quatro clubes que ambicionam conquistar a Taça de Portugal, e rejeitou favoritismo por jogar em Barcelos.

Favoritos com certeza não somos. Os adeptos poderão ajudar a equipa em momentos menos bons, mas não acredito que sejam determinantes. As equipas aqui estão mais do que habituadas a jogar em ambientes adversos. Mas podem ajudar a equilibrar em termos de favoritismo”, disse o técnico de um clube que venceu pela última vez a prova em 2003/04.

Os vencedores das meias-finais encontram-se na final de domingo, marcada para as 16:00.