José Nogueira 48.º no concurso completo dos Mundiais de ginástica

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

José Nogueira 48.º no concurso completo dos Mundiais de ginástica

José Nogueira acabou com 78,564 pontos
José Nogueira acabou com 78,564 pontosFGP
O português José Nogueira acabou este domingo no 48.º posto a qualificação do concurso completo dos Mundiais de ginástica de Antuérpia, na Bélgica, ficando longe do apuramento para finais e para os Jogos Olímpicos Paris2024.

José Nogueira acabou com 78,564 pontos, com 13,900 em solo, 12,366 no cavalo com arções, 12,733 nos anéis, 13,766 no cavalo, 12,933 nas barras paralelas e 12,866 na trave.

O último atleta a conseguir quota individual para Paris2024, além dos ginastas que lá chegam por via da qualificação do país para a competição por equipas, foi Andrei Muntean, da Roménia, 30.º e último reserva para a final, com 80,665.

O japonês Chiba Kenta esteve em plano de destaque, com 85,799.

Após o primeiro dia de qualificações para atletas no feminino nos vários aparelhos e também no ‘all around’, Mariana Parente tem o 33.º melhor registo em solo, com 11,766 pontos, e o 44.º na trave (10,666).

De resto, o segundo dia dos Mundiais teve atenções viradas para a performance da ‘superestrela’ norte-americana Simone Biles, que voltou ao plano internacional de que estava arredada desde os Jogos Olímpicos Tóquio2020, após problemas de saúde mental.

O regresso foi ao mais alto nível, com a ginasta de 26 anos a dominar a qualificação individual com 58,865 pontos, ao fim das primeiras três subdivisões de qualificação, e ajudou os Estados Unidos, com Shilese Jones, Leanne Wong, Skye Blakely e Joscelyn Robertson, a assumir um primeiro lugar que já parece inalcançável, na tabela por equipas.

O ponto alto do dia veio no cavalo, em que conseguiu executar um gesto técnico que agora leva o seu nome, o quinto conseguido por Biles, e um em que é a única mulher a executá-lo com sucesso em competição.

Espero que as pessoas se apercebam que pode ser a única vez nas vidas que vêm este salto (um ‘pike’ duplo de Yurchenko, o nome antes de ser rebatizado) feito por uma mulher”, declarou o treinador, o francês Laurent Landi.

São os primeiros Mundiais da norte-americana desde 2019 e evitou os jornalistas na zona mista, voltando à ação na quarta-feira, para a final por equipas. Biles disputa a competição pela sétima vez, novo recorde para uma ginasta norte-americana.

Mafalda Costa e a olímpica Filipa Martins entram em ação neste concurso na segunda-feira, com a mais experiente das duas a lutar pela qualificação olímpica.

A ginasta Filipa Martins tenta a garantir a sua terceira participação em Jogos Olímpicos, depois de ter sido 37.ª no concurso completo no Rio2016 e 43.ª nos Jogos de Tóquio2020.

A 55.ª edição dos Campeonatos Mundiais de ginástica artística junta mais de 400 atletas.