FIA penaliza Alonso por incidente com Sainz no sprint na China

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

FIA penaliza Alonso por incidente com Sainz no sprint na China

Fernando Alonso punido pela FIA na China
Fernando Alonso punido pela FIA na ChinaProfimedia
O espanhol recebe uma nova penalização, quase simbólica, pelo que aconteceu numa corrida em que voaram faíscas.

Fernando Alonso esteve muito perto de uma pequena vitória na corrida de sprint do Grande Prémio da China, mas saiu-se mal na batalha com Carlos Sainz e viu-se obrigado a retirar-se. O grande beneficiado não foi o piloto da Ferrari, que pelo menos manteve o quinto lugar, mas Sergio Pérez, terceiro.

Os comissários da FIA, que reuniram os dois protagonistas para analisar a situação, optaram por penalizar o piloto da Aston Martin com três pontos na sua superlicença e 10 segundos (este último sem consequências práticas para ele). O argumento que apresentaram no seu relatório? "Provocar uma colisão".

De notar que Alonso já recebeu um castigo disciplinar há poucas semanas, mais concretamente em solo australiano, onde se defendeu na corrida dos contínuos ataques de Russell. Essa decisão, muito polémica e rejeitada pelo próprio Fernando, custou-lhe alguns lugares.

"Ele fez uma manobra otimista para se vingar de mim que lhe custou a ele e a mim a corrida", disse Sainz aos microfones da DAZN sobre a situação. O seu ponto de vista não coincide muito com o do seu compatriota, que afirmou que o facto de Carlos não ter feito uma ultrapassagem na curva 9 resultou num toque entre os dois.

"No final, eu é que levei a pior, porque tive de me retirar, mas não dói muito, porque teria sido apenas um ou dois pontos e foi divertido, por isso é bom", explicou o piloto natural de Oviedo. Na altura, é claro, ainda não tinha conhecimento da decisão acima mencionada, o que coloca o foco de novo na sua condução.