Fórmula 1: a Alpine está de volta?

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Fórmula 1: a Alpine está de volta?
Esteban Ocon no seu Alpine este fim-de-semana no Mónaco
Esteban Ocon no seu Alpine este fim-de-semana no Mónaco
AFP
Esteban Ocon conseguiu, no último fim de semana, no Mónaco, garantir o terceiro lugar e um bom número de pontos. Atrás dele, Pierre Gasly não teve tanta sorte, mas tem todas as hipóteses de se mostrar novamente competitivo durante o resto do campeonato.

"Vamos continuar a insistir e ainda acreditamos nisso", disse Esteban Ocon na conferência de imprensa no Mónaco, no domingo. Após o seu sucesso na qualificação (4.º tempo), o francês aproveitou a penalização de Charles Leclerc para subir uma posição e manter a sua posição.

Agora, com o objetivo de subir ao pódio este ano, acredita que está na direção certa com a Alpine. A equipa francesa, por seu lado, ainda tem um caminho a percorrer, mas mostrou que ainda está na luta.

Mudanças a caminho

"Temos de nos certificar que mobilizamos todas as competências necessárias para fazer o melhor carro possível e explorá-lo ao máximo. Estamos a trabalhar arduamente nesse sentido", afirmou Otmar Szafnauer, diretor da Alpine, em conferência de imprensa no Principado, na sexta-feira. As ambições do carro azul não podiam ser mais claras. A equipa quer melhorar ao longo do ano e recolher o maior número de pontos possível, tal como aconteceu no ano passado.

Tendo terminado em 4.º lugar na classificação dos construtores no ano passado, a equipa tem como objetivo o mesmo desempenho este ano e, acima de tudo, ultrapassar a McLaren. Com um início de época fora do ideal, as coisas tenderam a azedar. O duplo acidente dos pilotos franceses em Melbourne estragou a oportunidade de marcar alguns bons pontos, e as coisas só começaram a melhorar em Miami (P8 e P9).

Muito criticado por Laurent Rossi, Otmar Szafnauer recebeu uma advertência duas semanas antes do Grande Prémio do Mónaco. Se as coisas não mudarem, o seu lugar na direção da equipa e o de alguns outros funcionários desaparecerá. O romeno-americano recebeu a mensagem em alto e bom som.

No último fim de semana, o Alpine estava bem equilibrado e faltou muito pouco para que os pilotos pudessem estar no topo da grelha. A equipa francesa pode, portanto, esperar um futuro mais calmo este ano.

Esteban Ocon, a força silenciosa?

Não sendo de todo esperado no Mónaco, Esteban Ocon conseguiu, no entanto, conquistar o seu lugar. Num circuito que privilegia o controlo em detrimento da velocidade, o número 31 provou que não só tem hipóteses, como também a bagagem necessária para competir com os outros pilotos, alguns deles mais destacados na grelha.

Ao conquistar o 3.º pódio da sua carreira, Ocon anunciou também as suas intenções para os próximos Grandes Prémios. Ele quer ser competitivo e continuar a marcar pontos.

Esteban Ocon e o seu troféu no Mónaco
AFP

"Espero que este seja o primeiro de vários pódios. Barcelona também será um bom teste para ver onde estamos", disse o francês depois de ganhar o seu troféu no Mónaco no domingo. Segundo ele, o ritmo alcançado este fim de semana foi diferente dos outros. A Alpine estaria, portanto, no caminho certo para chegar ao segundo lugar e finalmente subir ao topo nesta temporada.

Pierre Gasly e o apetite competitivo

Mas, para isso, terá também de enfrentar a concorrência do seu próprio companheiro de equipa. Não é novidade: Pierre Gasly sempre foi um competidor, e isso continua a ser verdade. No sábado, o n.º 10 fez o 7.º melhor tempo na sessão de qualificação. No entanto, manteve-se nessa posição atrás de Leclerc na corrida. Também não ficou satisfeito com isso.

"Ele tinha acabado de entrar nas boxes, eu estava em terceiro, tinha a pista livre à minha frente e podia finalmente fazer força. Queria aproveitar ao máximo enquanto esperava que a chuva chegasse, que era o cenário ideal, mas pediram-me para entrar. Era o cenário ideal, mas pediram-me para voltar e fazer algumas voltas com pneus médios antes de regressar às boxes para colocar os intermédios quando a chuva chegasse", comentou frustrado no domingo.

Pierre Gasly no Mónaco este fim de semana
AFP

Mas o piloto nascido em Rouen estava muito satisfeito com o fim de semana da sua equipa. É certamente um fim de semana promissor, que lhe permitirá chegar a Espanha com os dentes bem assentes na boca.

Depois de uma corrida muito boa em Melbourne, antes da última bandeira vermelha e da colisão que lhe custou o 4,º lugar, Gasly mostrou que também tem capacidade para fazer frente aos outros pilotos da grelha. Também tem hipóteses de subir ao pódio este ano e vai dar tudo por tudo.