Fórmula 1: Carlos Sainz com esperanças mas consciente da força da Red Bull em Suzuka

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Fórmula 1: Carlos Sainz com esperanças mas consciente da força da Red Bull em Suzuka
Carlos Sainz, concentrado no cockpit
Carlos Sainz, concentrado no cockpit
AFP
Deposi da vitória no circuito de Marina Bay (GP Singapura) e de duas poles consecutivas, Carlos Sainz encara o Grande Prémio do Japão, no circuito de Suzuka, com otimismo, mas também consciente de que a Red Bull voltou ao domínio habitual.

Mesmo assim, o espanhol acredita que existem oportunidades para que a Ferrari volte a ser competitiva. Entre outras, um novo piso que tanto ele como Charles Leclerc testaram: "Pudemos testá-lo, parece ter funcionado, embora seja verdade que muda muito pouco, são detalhes sobre o que já tínhamos este ano".

Não foi apenas essa modificação que a Cavallino Rampante levou para terras nipónicas. Também "muitas coisas mecânicas e agora temos de escolher o que funcionou e o que não funcionou, para ver se podemos dar um passo em frente".

É aí, nessa configuração, que pode estar a chave para voltar a lutar, pelo menos, por um pódio. "Estamos a afinar muito o carro, temos muitas configurações diferentes para tentar encontrar o melhor compromisso para esta pista. Temos muitos dados para analisar e esta noite teremos de decidir quais as configurações a utilizar amanhã (sábado). Temos um par de dias interessantes pela frente", apontou.

Carlos Sainz com o seu Ferrari em Suzuka
AFP

Verstappen está de volta

É seguro dizer que a Red Bull, ou melhor, Max, está de volta ao habitual. O neerlandês dominou as duas sessões de treinos livres com grande autoridade e suficiência. E todos os seus rivais, incluindo Carlos Sainz, sabem disso. "A diferença para os nossos rivais mais próximos está muito próxima, por isso estamos de volta ao ponto em que estávamos nas corridas anteriores, com a Red Bull muito forte novamente", admitiu.

De qualquer forma, teremos que esperar pela confirmação do domínio do bicampeão mundial na qualificação, onde o piloto espanhol conquistou as duas últimas pole positions.