Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Fórmula 1: Quatro pontos-chave para o Grande Prémio do Canadá

George Russell, que fez a pole, com Max Verstappen e Lando Norris
George Russell, que fez a pole, com Max Verstappen e Lando NorrisAFP
A nona corrida da temporada de Fórmula 1 promete muita emoção. Surpreendentemente, o piloto da Mercedes George Russell está na pole position, esperando a sua segunda vitória na Fórmula 1, enquanto o campeão mundial Max Verstappen, que garantiu o segundo lugar na grelha com um tempo igual, tem algo a disputar. Os recentemente fortes pilotos da Ferrari, Carlos Sainz e Charles Leclerc, sofreram uma desilusão desagradável e a McLaren, com Oscar Piastri e Lando Norris, foi mais uma vez forte. O SID analisa os tópicos importantes da corrida.

Tempo

Todos esperam uma lotaria, o tempo em Montreal é tão inconsistente que simplesmente não é possível fazer uma previsão exacta. A sessão de treinos de sexta-feira foi fortemente afetada pela chuva e granizo, e esperava-se também precipitação no sábado.

Embora não se tenha concretizado, as coisas podem voltar a ser diferentes na corrida de domingo. "Não sabemos o que o tempo vai fazer, pode muito bem ser um caos", disse o chefe de equipa da Ferrari, Frederic Vasseur, na Sky. Isso seria bom para os seus pilotos, já que Charles Leclerc e Carlos Sainz terminaram apenas em 11.º e 12.º, respetivamente.

Batalha a solo

Tal como no Mónaco, o campeão mundial Max Verstappen tem de lutar pela liderança sozinho. O companheiro de equipa na Red Bull, Sergio Perez, voltou a desistir na primeira parte da qualificação e vai partir do 16.º lugar. O mexicano não é, portanto, uma ajuda para Verstappen. Os pilotos da McLaren, Lando Norris e Oscar Piastri, vão partir diretamente atrás do neerlandês. Os dois podem apoiar-se mutuamente na perseguição a Verstappen.

Sentimentos mistos

Toto Wolff, Diretor da Mercedes, descreveu o resultado da qualificação como "agridoce". "Estou incrivelmente feliz pelo George, já estava na hora e ele acertou em cheio", disse Wolff. Ao mesmo tempo, foi "um pouco dececionante não termos acertado com Lewis Hamilton". O recordista mundial terminou em sétimo lugar. No entanto, Wolff está cautelosamente otimista após a primeira pole da Mercedes desde a Hungria 2023. "Uma andorinha não faz um verão, mas estamos felizes por enquanto", disse ele.

Frustração

De herói a zero. é assim que Charles Leclerc se deve sentir depois desta fraca sessão de qualificação em Montreal. O soberano vencedor da última corrida no Mónaco falhou a terceira fase da qualificação, e o companheiro de equipa Sainz também se retirou na Q2. As declarações dos pilotos desiludidos imediatamente após a qualificação soaram pior do que o resultado.

"Estávamos no meio do nada, ainda não percebemos o que se passa. Temos de ver isso. Não há aderência, os pneus não parecem estar prontos, esse é o maior problema", disse Leclerc. Sainz também criticou o fraco nível de aderência. "Foi demasiado apertado, em todos os aspectos. Se não fizermos tudo na perfeição, não estamos onde queremos estar", afirmou.