Taça Davis: Campeão em título Canadá continua invicto, EUA surpreendidos por Países Baixos

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Taça Davis: Campeão em título Canadá continua invicto, EUA surpreendidos por Países Baixos
Frances Tiafoe foi derrotado pela segunda vez em dois dias, desta vez perdendo para Tallon Griekspoor em três sets
Frances Tiafoe foi derrotado pela segunda vez em dois dias, desta vez perdendo para Tallon Griekspoor em três sets
Reuters
O atual campeão da Taça Davis, o Canadá, aproveitou a ausência de grandes nomes para ultrapassar a Suécia e alcançar a segunda vitória consecutiva na fase de grupos das Finais, enquanto os Estados Unidos sofreram a sua primeira derrota.

Um Canadá enfraquecido, já sem Felix Auger-Aliassime e Milos Raonic, sofreu mais um golpe visto que Denis Shapovalov ainda não está pronto para regressar à ação devido a um problema no joelho.

No entanto, Vasek Pospisil deu um bom começo à equipa ao vencer Leo Borg por 7-6, 5-7 e 6-2. Gabriel Diallo, que desempenhou um papel importante na impressionante vitória do Canadá sobre a Itália na quarta-feira, ao derrotar Lorenzo Musetti, ajudou os canadianos a assumirem uma vantagem inatacável de 2-0 sobre a Suécia, no Grupo A, em Bolonha, ao vencer Elias Ymer por 6-4 e 6-3.

"Estou contente com a forma como competi. Obviamente, as coisas estão a correr-me bem agora, por isso é fácil manter-me positivo",  disse Diallo, número 158 do mundo. 

"Eu sabia que, ao chegar a esta semana, as classificações não importavam muito na Taça Davis, porque há alguma coisa (extra) quando se joga pelo país que pode inspirar os jogadores... tentamos entrar em court e competir o máximo possível e encontrar uma forma de ganhar", acrescentou.

Em novembro, em Málaga, a Austrália deu o pontapé de saída na eliminatória, quando os vice-campeões de 2022 derrotaram a França por 2-1 no Grupo B, em Manchester. Max Purcell e Matthew Ebden venceram por 7-5 e 6-3 na partida decisiva de parescontra Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin.

Na cidade croata de Split, os Países Baixos impuseram a primeira derrota dos Estados Unidos no Grupo D. Botic van de Zandschulp venceu o set de abertura renhido contra Tommy Paul, antes de bater o número 13 do mundo por 7-6 6-2, antes de Tallon Griekspoor puxar dos galões para vencer Frances Tiafoe por 6-3, 6-7 e 7-6.

Foi a segunda derrota consecutiva de Tiafoe esta semana, depois de o número 11 mundial ter caído perante o croata Borna Gojo.

Em Valência, a República Checa apoiou a vitória no Grupo C diante da Espanha com mais um triunfo sobre a Coreia do Sul, mas todas as atenções estão viradas para Novak Djokovic, que pode voltar à ação pela Sérvia quando esta defrontar os anfitriões na sexta-feira.

O número um mundial Djokovic, que venceu o Open dos Estados Unidos na semana passada antes de se apresentar à Taça Davis, defendeu a decisão de Carlos Alcaraz de faltar aos encontros do Grupo C com a Espanha para recuperar da derrota nas meias-finais em Nova Iorque.