Tulipa lembra Dragão e Alvalade: "Não somos uma equipa camaleónica"

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Tulipa lembra Dragão e Alvalade: "Não somos uma equipa camaleónica"
Tulipa, treinador do Vizela, fez antevisão ao jogo com o Chaves
Tulipa, treinador do Vizela, fez antevisão ao jogo com o Chaves
LUSA
O treinador do Vizela, Tulipa, afirmou esta quinta-feira que o conjunto "mais agressivo" vai ter "mais oportunidades" para "mandar" no encontro entre os minhotos e o Chaves, da 20.ª jornada da Liga Bwin, na sexta-feira.

Após três vitórias consecutivas em casa, frente a Vitória de Guimarães (3-0), Marítimo (3-0) e Rio Ave (3-1), os vizelenses querem evitar que os adversários "levem pontos" do Estádio do Vizela, apesar de o seu técnico ver nos transmontanos um adversário "competente", parecido à sua equipa "em alguns momentos do jogo".

"Vai ali haver um nivelamento de forças. Quem compreender melhor o jogo e for mais agressivo, que não tem a ver com fazer faltas, mas ser mais forte nos duelos, fica com mais oportunidades para "mandar" no jogo", realçou, na conferência de antevisão ao duelo marcado para as 20:30.

Tulipa reconheceu que os flavienses dispõem de "bons executantes no meio-campo", de "alas com capacidade no um para um" e de uma "linha defensiva muito física" e sugeriu que a "alternância de ritmo" na chegada à área contrária pode "ferir o adversário", assim como "gerir bem os períodos com bola".

"Se uma equipa com bons executantes correr atrás da bola, vai ter mais dificuldades. Queremos gerir bem os nossos períodos com bola e retirar os espaços ao nosso adversário", acrescentou.

Ciente de que um triunfo do Vizela, 10.º classificado, com 24 pontos, permite ultrapassar o Chaves, nono, com 25, mas também "salvaguardar a distância" para os lugares de descida", o treinador enalteceu as prestações dos seus jogadores e as prestações nas duas mais recentes derrotas fora de portas, com Sporting (2-1) e FC Porto (2-0).

"Não somos uma equipa camaleónica. Se olharmos para os últimos jogos fora de casa, contra equipas grandes, não houve um desfasamento muito grande. E quando entramos em campo com equipas do nosso campeonato temos de ser ainda mais fortes e capazes", referiu.

O Vizela contabiliza sete vitórias no presente campeonato, tantas quantas as da edição 2021/22 da Liga, em que foi 14.º classificado, com 33 pontos, e Tulipa atribuiu a possibilidade de o clube ultrapassar o registo da época passada à "consistência" que os seus pupilos apresentam.

"Temos jogadores que, no ano passado, fizeram um bom trabalho com o anterior treinador. É o segundo ano seguido na Liga. Esse é um elemento-chave, mas também natural para a maior consistência dos jogadores em relação à competição", disse.

O Vizela, 10.º classificado da Liga, com 24 pontos, recebe o Chaves, nono, com 25, em jogo agendado para as 20:30 de sexta-feira, no Estádio do Futebol Clube de Vizela, com arbitragem de Bruno Costa, da Associação de Futebol de Viana do Castelo.