Voleibol: Benfica perde na Luz com o Piacenza (1-3) na Liga dos Campeões

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Voleibol: Benfica perde na Luz com o Piacenza (1-3) na Liga dos Campeões
Benfica somou segunda derrota em dois jogos na Liga dos Campeões
Benfica somou segunda derrota em dois jogos na Liga dos Campeões
SL Benfica
O Benfica perdeu esta quinta-feira, no Pavilhão da Luz, diante do Piacenza, de Itália, por 1-3, na 2.ª jornada do Grupo C da Liga dos Campeões.

Recorde as incidências da partida

O Benfica somou a segunda derrota no mesmo número de jogos no Grupo C da Liga dos Campeões de voleibol, ao perder por 3-1 na receção aos italianos do Piacenza, que alcançaram o primeiro triunfo.

Depois da derrota na estreia, por 3-0, frente aos alemães do Berlin Recycling, o Benfica, que tem visto a participação na Liga dos Campeões como forma de fazer crescer competitivamente a equipa, procura ainda conquistar os primeiros pontos esta temporada.

Curiosamente, a primeira participação dos ‘encarnados’, em 2021/22, traduziu-se na soma de cinco pontos e um terceiro lugar. Na época passada, ficaram com a lanterna-vermelha e apenas dois pontos amealhados.

Esta temporada a ‘sorte’ não quis nada com o Benfica e a formação da Luz calhou no ‘grupo da morte’, sendo claramente a ‘outsider’ da 'poule': o Halkbank foi semifinalista em 2022/23, o Berlin Recycling atingiu os quartos de final em 2022/23 e o Piacenza foi semifinalista da Taça CEV na época passada.

Os italianos, que na ronda anterior foram derrotados pelos turcos do Halkbank (3-1), entraram melhor no jogo e foram mantendo o Benfica com uma desvantagem de dois e três pontos, e beneficiaram das lacunas na receção por parte das 'águias', vencendo o primeiro parcial, por 25-21.

Antes do segundo set começar, o Benfica homenageou o central Marc Honoré, que representou o emblema da Luz durante 10 temporadas, nas quais foi seis vezes campeão nacional, conquistou nove supertaças e quatro taças de Portugal.

Mais coesos no segundo jogo, os campeões portugueses foram alternando a liderança no marcador com os transalpinos, em que alinha o jovem distribuidor internacional português Bruno Dias (ex-Esmoriz), mas a verdade é que nos momentos críticos os italianos não só mostraram maior força física como discernimento mental, chegando ao 2-0, com o triunfo por 25-23.

Esta vantagem fez os italianos relaxarem um pouco e o Benfica aproveitou para fazer estragos e reentrar no jogo. A entrada de Peter Wholfahrtstatter coincidiu com uma melhoria notável na qualidade do serviço e, com isto, os ‘tiros’ de André Aleixo galvanizaram a equipa para o 25-22 registado no final no terceiro quarto.

À semelhança do segundo set, no quarto parcial a liderança foi-se alternando, com o Benfica à procura da 'reviravolta', mas a partir do momento em que os comandados de Andrea Anastasi chegaram à condição de vencedores (16-15), não mais largaram a vantagem até ao 23-25 final.