Fórmula 1:Verstappen não se deixa afetar pelas especulações sobre Horner

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Fórmula 1:Verstappen não se deixa afetar pelas especulações sobre Horner
Verstappen está pronto para a nova época de F1
Verstappen está pronto para a nova época de F1
AFP
Max Verstappen afastou esta quarta-feira as sugestões de que a sua candidatura ao quarto título mundial consecutivo pode ser afetada pela especulação em torno do seu chefe na Red Bull, Christian Horner, entretanto já ilibado.

O futuro de Horner com a equipa foi posto em causa depois de ter sido acusado de alegado comportamento controlador e impróprio por uma mulher da equipa Red Bull, uma alegação que deu início a uma investigação independente, cujo resultado se soube esta quarta-feira.

"Não me afeta. Estou muito concentrado no carro e em mim mesmo e, espero, que seja resolvido muito em breve", disse Verstappen antes do Grande Prémio inaugural da temporada, este fim de semana, no Bahrain.

O neerlandês de 26 anos foi breve nas respostas às perguntas dos jornalistas no Circuito Internacional do Bahrain, onde venceu a corrida do ano passado pela primeira vez.

"É um esforço de equipa e todos se mantêm unidos. E todos nós trabalhamos para o sucesso e é por isso que deve ser resolvido muito em breve", disse.

O sete vezes campeão Lewis Hamilton da Mercedes, o piloto mais bem sucedido em Sakhir com cinco vitórias, disse que a investigação sobre o comportamento de Horner estava "a pairar sobre o desporto" e que o resultado era importante para o futuro.

"É uma resposta difícil. Penso que temos sempre de fazer mais para tentar fazer com que o desporto e o ambiente em que as pessoas trabalham se sintam seguros e inclusivos. Qualquer alegação tem de ser levada muito a sério. Obviamente, não sabemos tudo o que se está a passar, mas tem de ser resolvido, pois está a pairar sobre o desporto", disse Hamilton, que anunciou no início deste mês que vai deixar a Mercedes e correr pela Ferrari em 2025.

Modelos

Hamilton acrescentou que seria "interessante" ver como o caso Horner poderia mudar a Fórmula 1 no futuro.

"É um momento muito importante para o desporto, para garantir que nos mantemos fiéis aos nossos valores."

As suas palavras ecoaram as do chefe da equipa Mercedes, Toto Wolff.

"Somos um desporto global e uma das plataformas desportivas mais importantes do mundo e somos modelos a seguir", afirmou Wolff.

A investigação foi conduzida por um advogado britânico cujo dossier deveria ser apresentado à empresa-mãe da Red Bull na Áustria na terça-feira.

Verstappen não se deixou abalar pela discussão sobre Horner e manteve-se calmo e concentrado no seu trabalho.

"Sinto-me muito confortável no carro. Mas só o tempo dirá como nos vamos sair e se seremos bem sucedidos. Tivemos alguns bons dias de testes e senti-me bem no carro. Parece promissor, mas nunca se sabe de antemão qual é a nossa posição", disse sobre o RB20, um carro que marca o 20.º aniversário da equipa num circuito que este fim de semana celebra duas décadas no calendário da Fórmula 1.

Horner, que é casado com a cantora pop Geri Halliwell, ex-Spice Girl, não esteve presente no dia de imprensa esta quarta-feira no Bahrain, mas vai estar no circuito na quinta-feira para o treino de abertura.

A corrida realiza-se ao fim da tarde de sábado, sob os holofotes, em vez de domingo, para acomodar o Ramadão, que começa a 10 de março, no calendário do início da época.