Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Carvajal: "Acredito no profissionalismo dos árbitros, é uma profissão muito difícil"

Carvajal prefere concentrar-se em jogar
Carvajal prefere concentrar-se em jogarAFP
Dani Carvajal falou ao "El Partidazo de COPE" durante o estágio da seleção espanhola em Las Rozas.

Quando os futebolistas treinam com as suas seleções, é muito mais fácil ter acesso a eles. Nesse sentido, muitos jogadores da seleção espanhola falaram com os meios de comunicação social nas últimas horas. Um deles foi Carvajal, do Real Madrid, que teve uma conversa interessante com El Partidazo, da COPE.

Durante a entrevista, o capitão do líder da LaLiga fez um balanço da sua carreira com a seleção espanhola, que tem sido marcada por ausências em anteriores Campeonatos da Europa: "Este verão seria a minha primeira final de um Campeonato da Europa, espero poder estar presente e ganhar".

Quanto ao torneio continental, está consciente de que não será fácil vencê-lo, mas vê possibilidades: "A França vem de ser finalista do Campeonato do Mundo, a Inglaterra tem uma grande equipa, Portugal, a Itália venceu o último Campeonato da Europa, oa Países Baixos... Os jogos são decididos por pormenores e se os controlarmos o mais possível, podemos ganhar o Euro", explicou o lateral-direito.

Quanto ao Real Madrid, foi a vez de falar sobre a proximidade da conquista do campeonato: "A nove jornadas do fim, temos oito pontos de vantagem, vamos receber o Barcelona no nosso estádio. Queremos ganhar e aumentar a nossa vantagem", garantiu. "Quando voltarmos do intervalo, temos um jogo muito importante contra o Athletic e faltam três jogos para tentar ganhar o título", acrescentou.

Os árbitros

Um dos temas mais discutidos foi o dos vídeos sobre os árbitros feitos pela Real Madrid TV: "No final do dia são decisões do clube, temos de concentrar-nos em jogar. Acredito no profissionalismo dos árbitros, é uma profissão muito difícil e sob muita pressão", disse, retirando alguma responsabilidade a si próprio.

"Todos nós cometemos erros aqui. Gil Manzano cometeu um erro em Valência, portanto cometeu um erro, o que podemos fazer? Eu também cometi um erro e sofremos um golo. Também é preciso ser uma pessoa, tenho a certeza de que ele não queria que isso acontecesse. No final da época, há dias em que os erros são a nosso favor e outros em que são contra", acrescentou, dando uma mão aos árbitros.

"É um lance de bola parada e eu disse ao árbitro para o ouvir, porque era muito grave. O Real Madrid fez o que fez, o que é uma pena é que há pessoas que sujam o futebol e não deviam voltar a pôr os pés num estádio", disse sobre os insultos ao brasileiro no El Sadar.

Mbappé

Na sua posição de capitão e voz de autoridade do balneário merengue, Carvajal falou sobre Kylian Mbappé: "Não nos disseram nada. Parece-me que é uma possibilidade que ele possa vir. Os melhores jogadores têm de vir para Madrid e ele é um dos melhores. Para a Liga e para o nosso futebol seria bom, tal como Lewandowski foi para o Barcelona".

"As pessoas que estão há mais tempo no clube são responsáveis por garantir que todos remam na mesma direção; que quando um deles sai um pouco dos carris, podemos pegá-lo pela orelha e colocá-lo no nosso comboio", disse quando questionado sobre os possíveis ciúmes que poderiam ser gerados pela contratação do francês.