Roger Schmidt: "Há uma falta antes do golo que o árbitro não marca e o penálti é uma piada"

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Roger Schmidt: "Há uma falta antes do golo que o árbitro não marca e o penálti é uma piada"
Roger Schmidt, treinador do Benfica
Roger Schmidt, treinador do Benfica
AFP
Roger Schmidt não escondeu a revolta com a arbitragem de Andris Treimanis, árbitro da Letónia, sobretudo a grande penalidade assinalada por falta de Otamendi sobre Thuram, que deu o golo do empate ao Inter Milão.

Análise ao jogo: "Acho que jogámos um jogo muito bom, no total, na sobretudo primeira parte. Tivemos muita posse de bola, capacidade de ganhar os dulos, domínio do jogo, criámos grande oportunidades, marcámos três golos e tivemos a eficiência que não temos tido ao longo da temporada."

Recorde as incidências da partida

Que se passou na segunda parte? "Concedemos um golo cedo, depois no segundo golo há uma falta antes do golo que o árbitro não marca e o penálti é uma piada. Houve um primeiro erro do árbitro, um segundo erro do árbitro que foi a grande penalidade, num jogo decisivo, num momento decisivo, a decisão foi do árbitro."

Reação: "Os jogadores mostraram atitude, mesmo com dez. Tentaram ganhar, era possível, tivemos oportunidades. No final, temos de de aceitar o empate. É pena ter havido tantos erros contra nós, mas faz parte do jogo."

Penálti: "O penálti... temos seis árbitros a trabalhar juntos e depois é esta a performance. É um desastre. Estou chocado pela performance, que seja possível que tantas coisas sejam decididas de forma errada. É incrível isto acontecer."

O que disse ao árbitro? "Antes de poder dizer algo, ele disse que se dissesse qualquer coisa me mostrava o cartão vermelho. Foi essa a conversa."