Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Porsche arranca da pole position nas 24 Horas de Le Mans

Porsche regressa em força às corridas de resistência
Porsche regressa em força às corridas de resistênciaAFP
O Porsche oficial N.6 do francês Kévin Estre vai arrancar da pole position da 92.ª edição das 24 Horas de Le Mans, às 15:00 de sábado, depois de ter ganho a hiperpole esta quinta-feira, à frente de dois Cadillacs.

Os Ferraris oficiais, incluindo o vencedor do ano passado, o N.51, vão largar em quarto e quinto lugar na grelha, à frente do Alpine N.36.

Os Toyotas, os outros favoritos à vitória geral no domingo, são relegados para a 11.ª e 23.ª posições. Não participaram na hiperpole, reservada em Le Mans aos oito carros mais rápidos de cada categoria (hipercarros, LMP2, LMGT3).

"A posição de partida não é muito importante", relativizou o piloto suíço da Toyota, Sébastien Buemi.

"Claro que é sempre, mas numa corrida de 24 horas, é talvez onde é menos importante", esclareceu.

Até à última volta desta sessão, que contou com a presença do piloto de Fórmula 1, Pierre Gasly, na box alpina, foi a criança de Le Mans, Sébastien Bourdais, no Cadillac N.3, que manteve a liderança e o melhor tempo. Mas o seu carro irmão, o N.2 conduzido por Alex Lynn, e depois o Porsche de Estre - com um tempo de 3 min 24 seg 634/1000 - ultrapassaram-no no final da sessão.

"Foi uma grande sessão, muito difícil", disse Estre, celebrando a pole position.

"Não estive longe da volta perfeita, tive de ultrapassar um LMP2 (carro de categoria inferior, não tão rápido) na curva de Indianápolis, perdi um pouco de tempo, mas ele deu-me aspiração e recuperei algum", explicou.

"A sensação é boa"

Mesmo que os tempos de qualificação não signifiquem muito em Le Mans, o domínio da Porsche na liderança nos treinos reforçará aqueles que vêem o fabricante alemão como o favorito para o evento deste ano.

No dia de testes de domingo, Kévin Estre - que vai partilhar o volante com o alemão André Lotterer e o belga Laurens Vanthoor durante a corrida - mostrou-se, no entanto, humilde com o rótulo de favorito.

"A sensação é boa, estamos a liderar o campeonato e fizemos um excelente início de campeonato. Sentimo-nos preparados, mas a concorrência vai ser dura, isso é certo", afirmou à AFP.

"No ano passado a Ferrari e a Toyota foram um pouco mais rápidas do que nós. Sabemos que fizemos grandes progressos em todos os circuitos. Le Mans é tão especial, tem uma velocidade máxima muito maior do que em qualquer outro circuito e há mais curvas rápidas do que em qualquer outro circuito. Por isso, não sabemos exatamente qual é a nossa posição em relação aos outros", acrescentou Kévin Estre.

O seu desempenho deslumbrante esta quinta-feira à noite, na hiperpole, já lhe deu o início de uma resposta. E o N.6 não será o único a tentar levar a Porsche à vigésima vitória em Le Mans, este fim de semana: seis protótipos da empresa de Estugarda estarão à partida, três oficiais e três de equipas clientes.