Neymar chega à Arábia Saudita e tem a cara refletida nos céus de Riade

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Neymar chega à Arábia Saudita e tem a cara refletida nos céus de Riade
Neymar à chegada a Riade
Neymar à chegada a Riade
AFP
Neymar foi recebido com uma receção principesca na sua chegada à Arábia Saudita na sexta-feira, onde se junta a uma galáxia de estrelas do futebol mundial atraídas para o reino nos últimos meses. A antecipação para a apresentação levou o Al Hilal a mudar de estádio e vai jogar no King Fahd, com capacidade para 68 mil adeptos

O avançado brasileiro de 31 anos será apresentado oficialmente este sábado com as cores do seu novo clube, o Al Hilal, onde assinou um contrato de dois anos após seis épocas no Paris Saint-Germain, onde conquistou cinco títulos da liga francesa.

Recebido num átrio do aeroporto de Riade, onde a segurança foi reforçada para a ocasião e repleto de representantes do clube e da imprensa, o jogador apresentou-se com uma grande cruz cravejada de diamantes pendurada ao pescoço enquanto posava para fotografias. No sábado, no Estádio Internacional King Fahd, na capital, o jogador será recebido por milhares de adeptos antes do jogo com o Al Feiha.

"Vamos organizar uma grande festa digna do sambista que ele é", disse um funcionário do Al Hilal, que pediu anonimato por não estar autorizado a falar com a imprensa. O contrato de dois anos de Neymar com o seu novo clube irá pagar-lhe cerca de 100 milhões de euros por época, de acordo com fontes familiarizadas com o assunto.

Tal como Cristiano Ronaldo, Karim Benzema e Sadio Mané, "Ney" está a deixar a Europa para reforçar a Liga Saudita com talentos internacionais. O brasileiro marcou 118 golos em 173 jogos pelo PSG, conquistou três Taças de França e duas Taças da Liga, além dos cinco títulos da Ligue 1, embora a sua passagem pelo PSG tenha sido marcada por várias lesões.

Apesar de ter perdido alguns jogos importantes, ajudou o clube parisiense a chegar à final da Liga dos Campeões de 2020, perdendo por 0-1 para o Bayern de Munique. Depois de ter sido operado ao tornozelo direito no início de março, só regressou à equipa parisiense no mês passado, durante a digressão de pré-temporada do PSG pela Ásia.

Com os seus milhares de milhões de dólares provenientes da exploração petrolífera, a Arábia Saudita, muitas vezes criticada pelo seu historial em matéria de direitos humanos, embarcou numa onda de compras desportivas frenéticas como parte dos seus planos para diversificar a sua economia e atrair turismo e investimento.